Colocado em 18. Novembro 2014 In Jubileo 2014

O Kiwi Peregrino

NOVA ZELÂNDIA, Alex de Vries. Quem poderia imaginar que um barato brinquedo kiwi se tornaria um símbolo tão importante para a delegação da Nova Zelândia, presente no Jubileu de Schoenstatt e em Roma? O kiwi, é claro, é o pássaro nacional da Nova Zelândia.

Esta ave que não voa é extremamente rara na natureza, e só conseguiram sobreviver até agora, com a ajuda de conservacionistas. Parecia, portanto, um símbolo apropriado para um dos ramos mais jovens da família internacional de Schoenstatt, que foram representados por três peregrinos apenas.

A primeira peregrinação do Kiwi peregrino foi para Sydney, na Austrália, para a Jornada Mundial da Juventude em 2008, onde se misturou com as pessoas de todo o mundo. A ideia do Kiwi peregrino ainda não se tinha concretizado, mas este pequeno brinquedo já tinha começado a sua missão.

A missão do Kiwi peregrino

O potencial do Kiwi Peregrino só foi entendido em Schoenstatt em 2014, quando os peregrinos da Nova Zelândia começaram a tirar fotografias do kiwi em vários locais, com várias pessoas de todo o mundo. A missão do Kiwi Peregrino ficou clara – para tornar a Nova Zelândia verdadeiramente presente nesta celebração. Era uma coisa tão invulgar andando por todo o lado no Jubileu que provocou um grande interesse dos transeuntes. Apesar das barreiras linguísticas e culturais, o Kiwi Peregrino tornou-se um ícone muito comentado e muito amado no Jubileu. Os peregrinos da Nova Zelândia foram muitas vezes parados e questionados sobre este símbolo invulgar. As pessoas que sabiam o que o kiwi era riam-se com alegria, e pegaram nas suas camaras para tirar fotografias. Outros, é claro, estavam confusos – uma irmã, pensou mesmo que era um urso! A ascensão do Kiwi peregrino à fama aconteceu quando foi mostrado na tela grande para todos os peregrinos verem. Isto foi certamente visto por muitas pessoas que mudaram o seu caminho para dizer aos neozelandeses que eles tinham visto o kiwi na tela!

Nas mãos do Papa Francisco

Mas a jornada do Kiwi Peregrino não tinha terminado ali. A próxima paragem da peregrinação foi Roma, a Cidade Eterna. Aqui, o Kiwi Peregrino não só se tornou um símbolo de Schoenstatt da Nova Zelândia, mas para toda a Nova Zelândia. Na audiência com o Papa Francisco, o Papa encheu-se de alegria ao ver o Kiwi Peregrino, aproximou-se dos delegados da Nova Zelândia e segurando o kiwi deu-lhe um forte aperto. Os peregrinos da Nova Zelândia ficaram muito felizes pois, durante pelo menos um breve momento, o Papa foi forçado a pensar sobre o seu longínquo país. Mas que sucesso – A Nova Zelândia esteve verdadeiramente presente em Roma – o canto mais distante da Terra foi atingido! Que Nossa Mãe e Rainha cuide dos pioneiros de Schoenstatt na Nova Zelândia!

A missão continua

O Kiwi Peregrino passou por alguns Santuários de Schoenstatt em todos os continentes, e já desembarcou em Inglaterra, onde está descansando no Santuário, em Kearsley. Quem sabe onde vai conduzi-lo a sua próxima peregrinação! Agora é certamente um kiwi muito especial!


Original: inglês: Tradução: José Carlos Cravo, Lisboa – Portugal