Colocado em 1. Maio 2010 In Jubileo 2014

De Aveiro rumo a 2014

O simbolo do Pai no Santuário, AveiroPORTUGAL, Ir. M Paula/mkf. Depois da grande festa do Jubileu de Ouro de Schoenstatt em Portugal, celebrado no dia 18 de Abril em Fátima, o Símbolo do Pai continua sua peregrinação pelo país, visitando também os Santuários de Aveiro em Gafanha de Nazaré, Lisboa e a Família de Schoenstatt em Coimbra.

 

 


No domingo, 25 de Abril, o símbolo partiu de Aveiro para Lisboa, passando também por Coimbra e assim dando continuidade à sua viagem pelo mundo, até 2014. Foiuma semana em que todos os ramos do Movimento da diocese de Aveiro e Coimbra puderam ter um encontro com o Pai. Foi uma semana em que “saborearam juntos”, asabundantes graças jubilares. A gratidão do povo não tem fim!

As filhas mais pequenas

No sábado passado, às Apóstolas de Maria tiveram o seu momento de encontro com o Símbolo do Pai. Reunidas no Santuário elas rezaram durante mais ou menos 30 minutos. Pediram juntas: “Pai, que eu saiba ser uma verdadeira Apóstola de Maria e que cada momento da minha vida seja um belo presente para ti!”. Depois de oferecerem o seu Capital de Graças e de se consagrarem à Mãe de Deus, foram até ao nicho, levando o Símbolo com elas.

No nicho tiveram um pequeno “exame” sobre o que tinham aprendido no encontro da Páscoa, precisamente sobre as datas do jubileu e do Movimento e a primeira visita deste mesmo símbolo em 1970. Passado o “exame” receberam da caixa de doces (por todas já bem conhecida) os rebuçados do Pai. Um momento para saborear, quem sabe durante os próximos 50 anos!

Coimbra

No dia 21 de Abril o Símbolo do Pai visitou a cidade de Coimbra. Em espírito de profunda união ao Santuário Original, todos se alegraram e rezaram juntos. Foi um lindo momento de meditação e oração. Desta forma, a Família Portuguesa entrega a Deus Pai as preocupações de toda a Família de Schoenstatt e em especial, pedindo pela família de Coimbra.

Como Família de Schoenstatt de Coimbra, eles querem assumir a mensagem do Pai Fundador: “Somos herdeiros de um grande passado, portadores de um grande presente e construtores de um grande futuro” (Pe. Kentenich).