Camino

Colocado em 2022-07-24 In Vida em Aliança

O Meu Caminho – o Teu Caminho – o Nosso Caminho

ESPANHA, Johannes Frick (Alemanha) • 

Todas as viagens começam com o primeiro passo. “Eu vou fazer o Caminho! – Tão simples quanto parece, mas é muito mais do que isso. Eu sabia que tinha de o fazer à minha maneira. Isto significava começar no Santuário de Schoenstatt em Heroldstatt, em cuja sombra passei tanto tempo a crescer; acampamentos de Verão com a Juventude Masculina, actividades de fim-de-semana… o Santuário que liga o Padre Kentenich à nossa família, uma vez que Heroldstatt é a cidade natal dos meus avós maternos. Saindo deste Santuário foi onde eu comecei.

Eu comecei e aprendi. Às vezes aprende-se depressa e às vezes muito lentamente, o caminho e Deus podem ser muito pacientes e directos… Com cada passo aprendi a largar, a largar o peso em todas as suas formas; peso que outros me põem nos ombros, largar os pensamentos, largar o passado, largar o pré-planeamento, largar os meus maiores medos….

Apenas cinco centímetros

Por vezes precisamos de uma lição: Uma manhã na Suíça estava a caminhar numa rampa de madeira, os meus pensamentos em Santiago, pensando que se a chuva se mantivesse e eu pudesse caminhar 20 km antes do meio-dia, então poderia caminhar mais 20 km à tarde e em três dias poderia estar… Pronto! Neste preciso momento escorreguei, caí na rampa e quando olho para cima vejo um sinal “escorregadio quando molhado”! Aconteceu nos últimos cinco centímetros da rampa! Realmente!!!! Deus! – Obviamente não há necessidade de discutir com Deus cerca de cinco centímetros. Estava no chão. – Para mim foi um lembrete doloroso viver no presente, viver neste momento. Não no passado, não no futuro, AGORA! Agora, neste presente minuto em corpo e alma.

Camino

Santiago e Johannes em Beaumont, França

Neve

Desde o início, o meu plano era atravessar os Pirenéus e tomar a rota do norte. No entanto, quando cheguei a Saint-Jean-Pied-de-Port, a rota sobre as montanhas estava fechada, o tempo já se tinha convertido em Inverno. Demorei dias a abandonar o meu plano. Assim, primeiro concordei em fazer a rota através do vale até Roncesvalles e depois desisti da rota de Pamplona até Irún. Fiquei preso. Três dias de neve contínua. Sair da estrada bem sinalizada e fazer uma em trilhos inexplorados através das montanhas, em rotas longe da civilização com neve para o Norte – loucura! Especialmente porque eu não estava preparado para temperaturas geladas e sem equipamento de campismo. Finalmente rendi-me ao Seu caminho… Seguindo-O, o meu caminho mudou e tornou-se o nosso caminho. Um caminho de caridade, um caminho de Jesus comigo, e nós contigo. Os peregrinos tornaram-se amigos e os amigos tornaram-se peregrinos. Os bons samaritanos deram-me mais de uma vez uma ajuda e eu dei-lhes uma ajuda.

camino

Confiança

À medida que os meus sentidos apuraram a Sua presença, os Seus sinais, a Sua vontade… algo mudou. No início não me apercebi disso. Hoje eu diria que foi uma pequena semente que começou a crescer e a transformar-se numa flor. Ao florescer tornou-se uma força inabalável dentro de mim: Confiança! Confiança em Deus de formas e modos que nunca tinha imaginado ou sentido antes!

Quando cheguei a Santiago depois de 2763 km em frente à catedral, não houve aquele grande momento de excitação. Havia aquele pensamento de “É isso? É isso? E a percepção de que nada mudou, que eu precisava de tempo para lá chegar, tempo para processar… e depois tornou-se claro! Santiago é e nunca foi o fim, foi e será sempre um marco de um novo começo. Portanto, quero encorajar-vos a “Caminharem pela fé e não pela vista”. 2 Cor 5,7 e para começarem hoje a vossa Caminhada!

¡Ultreia! et suseia. Deus adiuvanos.

Vamos mais além! Vamos mais alto! Deus ajuda-nos!

Camino

Em frente da catedral de Santiago

Original: alemão (22/7/2022). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.