Federación

Colocado em 2022-05-15 In Vida em Aliança

“Levanta-te e serve”: Acampamento da União das Famílias de Espanha

ESPANHA, Nmepmp* • 

Que a quebra acidental, durante a Missa de abertura, de um cântaro precioso tenha sido recebida com sorrisos e indulgência, é a prova da alegria intensa e profunda que todos sentimos quando filhos e pais viveram juntos durante três dias. Em tempos como estes, quando procuramos partilhar tempo, experiências religiosas e espirituais, ideais e esperanças – mas também preocupações, tristezas e solavancos no caminho – especialmente em família e comunidade, tivemos a oportunidade de viver um tempo juntos: um formidável dom da Providência e dos seus instrumentos. —

Sejamos precisos: o cântaro representava o Capital de Graças, e pertencia às Irmãs. Foi trazido pela Irmã Maria Ignacia, juntamente com outros objectos, que ajudaram a erigir o Santuário. Um dos federados tomou conta do cântaro partido e disse que tentaria colá-lo novamente. Para além de perdoar à criança culpada da quebra, teve a oportunidade de oferecer como atitude o próprio objecto que a simbolizava. Foi tudo tão profundo e tão magnânimo.

Ou quase tudo, porque errare humanum est. Mas fomos ajudados a não cometer demasiados erros por um céu limpo e um grande espaço verde livremente ajardinado, com árvores de fruto em flor e prados cobertos de margaridas, um passadiço sombrio debaixo de castanheiros, uma parte dedicada à agricultura… e um bar não muito longe para os sedentos – porque os cuidados maternais de Nossa Senhora queriam cuidar de todos. Não esquecendo que estávamos apenas a 100 metros do magnífico Mosteiro Cartuxo de Miraflores, que muitos de nós pudemos visitar durante algum tempo livre. Um monumento erigido pelos reis de Castela para abrigar a vida contemplativa da ordem fundada por São Bruno.

Federación

À esquerda, o cântaro partido

Um acampamento especial

Era certamente um acampamento especial, porque estávamos a voltar às nossas datas, em meados da Primavera, e à nossa normalidade após a longa pandemia, o que, apesar de tudo, também nos ajudou a cimentar mais solidamente o nosso compromisso com a comunidade e com a missão confiada à União.

Mas não foi só isto que o tornou especial; o mais importante foi a oportunidade de acolher e viver com os novos casais postulantes. Isto foi uma causa de grande felicidade, e ao mesmo tempo de responsabilidade pela mensagem que, através da nossa atitude, eles incorporariam na sua recém descoberta vocação.

E estamos convencidos de que foi um sucesso para ambas partes. Nós, os mais velhos, fomos enriquecidos pela sua contribuição fresca e renovadora, pelas suas questões essenciais, o que nos levou a olhar para dentro de nós próprios e a pensar de novo nas nossas vocações e na missão que temos como famílias cristãs neste mundo em mudança e por vezes difícil.

Também acreditamos que estes foram dias abençoados para eles, em que receberam um acolhimento sem reservas, caloroso e muito pessoal, ao mesmo tempo que trabalharam como um de nós, totalmente integrados, na procura da nossa linha de acção e lema para o próximo Curso. Sem esquecer, claro, os bons momentos na fogueira, com actuações inesquecíveis e adequadamente apreciadas (Tequila!!!)[1], as imperiais no bar do outro lado da rua, ou os jogos com crianças à tarde, para os quais contribuíram os mais novos. E um deles, Juanito, disse ao pai no fim do acampamento que “queria ficar e viver lá”. Não há melhor medida do sucesso do acolhimento. As crianças dizem sempre a verdade.

Federación

Um desafio para todos

Trabalhámos muito e bem, liderados com mão de ferro (em luvas de seda) pelos organizadores e coordenadores, que estabeleceram um plano de trabalho sistemático e exigente, com a ajuda dos condutores da dinâmica; um processo de discernimento que teve em conta todos os elementos essenciais da pedagogia do nosso Pai Fundador. Prestámos sucessivamente atenção às vozes da alma, às vozes do tempo e às vozes do ser, para depois as concretizarmos em linhas de acção para o próximo ano que nos guiariam a todos como comunidade, respeitando sempre a originalidade de cada um no cumprimento da sua missão apostólica.

Foi o próprio Pe. José María, que de um dos seus internamentos hospitalares, enviou um guião à Ir. María Ignacia e aos coordenadores, sugerindo o trabalho a realizar para descobrir a linha de acção para o próximo ano no acampamento. A ausência do padre foi um desafio para todos nós. Forçou-nos a trabalhar arduamente e a demonstrar a nossa maturidade e o nosso empenho como federados.

O Conselho aprovou o plano de trabalho.

A primeira coisa que mudou foi o horário do acampamento. Até agora, não tínhamos trabalhado nas sessões da manhã e da tarde. A equipa da creche e os seus monitores foram fundamentais para esta mudança de horário.

A Providência também quis que um padre das paróquias locais aparecesse e nos acompanhasse todos os dias, celebrando a Eucaristia e pondo o dedo na ferida com as suas Homilias, simples e do fundo do coração.

Claro que se tratava de Missas em que certamente sentimos falta do nosso encarregado de fundação, mas tentámos compensar a sua ausência com uníssono e com toda a nossa atenção sobre a Liturgia. A Liturgia deste ano foi preparada com muito cuidado e dedicação, graças a uma grande equipa, com especial menção à qualidade musical do coro e dos guitarristas, e incluindo o habitual desfile de oferendas colocadas ao lado do quadro da MTA (ao lado do Cântaro partido). Bastava ver a evolução da posição dos mais novos, crianças e monitores, que passaram de sentados ao fundo durante a primeira Missa para ocuparem os primeiros bancos durante o envio da Eucaristia na segunda-feira.

Finalmente, e de volta às nossas tarefas diárias, vimos mais uma vez que voltar à vida quotidiana é mais fácil quando carregamos estes dias abençoados na mochila da nossa biografia pessoal e colectiva. A propósito, o lema para o próximo ano é “Levanta-te e serve”.

Federación


1 Tequila é um instrumental de rock’n’roll de 1958 de Daniel Flores, gravado por The Champs. Os postulantes do 6º Curso fizeram uma paródia muito engraçada.

* Los nombres de los autores -que no desean ser nombrados por razones personales- son conocidos por los editores.

 

Original: espanhol (11/5/2022). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.