Roma

Colocado em 2022-01-14 In Vida em Aliança

Um percurso rumo ao Natal passado

ITÁLIA, Patricia Manson •

Durante os últimos 15 anos, semana após semana, um pequeno grupo de fiéis schoenstatteanos reúne-se, sem falta, todas as quartas-feiras no Santuário Cor Ecclesiae, em Roma, para rezar o Terço. Sempre que me era possível e não conduzindo, se conseguia uma boleia também gostava muito de lá ir para participar numa reunião de oração de um tipo que era bastante novo para mim, que cresci num ambiente protestante. —

Admito que inicialmente me esforcei para me deixar penetrar pelo timing e cadência de – por favor perdoem-me! – o que me parecia uma “ladainha” interminável. Só no início, porém, porque muito rapidamente também eu me deixei levar pela mão desta querida Mãe, para caminhar com Ela através das várias etapas do Mistério do Filho, ao longo do caminho da Sua e da nossa vida, até ao fim e para além dela.

Ave, Maria, cheia de graça . . . Uma oração que já não se limita a uma única hora por semana, mas que agora me acompanha durante longos passeios em Roma, solitária ou no meio de multidões mascaradas. Uma oração que, quando bem pensada, oferece valor ao imenso sofrimento e às várias formas de solidão impostas pela realidade do Covid-19. Caminhamos juntas pelas ruas da cidade, nós duas mulheres, Maria e eu, juntas mas nunca sozinhas. Onde há a Mãe, há sempre o Filho, com a sua Omnipresença segura e protectora, nestas ruas que se tornaram ligeiramente mais acidentadas do que antes.

Quatro etapas do caminho com São José

Depois, onde Ela está, está também ele, São José, que está sempre ao nosso lado com a sua presença silenciosa mas tranquilizadora e com o seu grande exemplo de fé. Caso tivéssemos subestimado esta presença paternal, muitas vezes pouco percebida à sombra de Maria e, mais ainda, do seu Filho, durante o Advento foi-nos oferecida uma bela oportunidade de reflectir sobre a pessoa de José, precisamente durante as reuniões do Terço meditado das quartas-feiras no Santuário Cor Ecclesiae: Quatro Etapas Do Caminho Com São José rumo ao Natal, um evento especial organizado e muito bem cuidado por Laura e Giacomo Brunelli, Pamela Fabiano e Ir. Julie Brcar, com a colaboração do Pe. Facundo Bernabei e do Pe. Beltran Gomez.

Primeira etapa: parar

Como foi salientado pelo orador na reunião, Prof. Guido Tracanna, poeta e professor de religião, a tentação de parar, de bloquear-se, é muito forte quando somos confrontados com acontecimentos que perturbam os nossos planos, os nossos sonhos, as nossas ideias e projectos preciosos. Até José queria parar tudo quando descobriu que esperava um filho não concebido por ele! E tê-lo-ia feito se não fosse o homem certo que ele era. Em vez disso, prosseguiu, talvez mais lentamente, enquanto ponderava como tinham acontecido as coisas, mas continuou, sem parar. 

Segunda etapa: acolhimento

Sim, José acredita, sem ter tudo claro. “Para aqueles que têm fé, nenhuma explicação é necessária” (São Tomás de Aquino). José na sua fé é comparável a Abraão, porque como ele, acreditava, não tanto no plano que estava muito para além da sua capacidade de compreensão, mas sim n’Aquele que lhe falou do misterioso plano do qual ele foi convidado a fazer, intimamente, parte. José pela fé acolhe, porque sabe escutar. Este foi o centro da meditação do Pe. Facundo Bernabei, Director do Movimento de Schoenstatt em Itália. 

Terceira etapa: escutar 

Na terceira quarta-feira do Advento, o nosso guia de meditação foi o Professor Vincenzo Francia, Mariólogo e professor de iconografia mariana na Marianum de Roma. Admiravelmente, captando a atenção de todos nós, salientou a grande diferença entre ouvir, porque não somos surdos, e escutar, ou seja, virar o nosso olhar para a voz que ouvimos, para lhe oferecer a nossa total atenção. A verdadeira conversão começa com a escuta. Só então José está pronto para compreender e empreender a estrada que o espera. 

Quarta etapa: dar

Nesta última reunião antes do Natal dá-se o caso, e eu gostaria de acreditar não por mera coincidência, que o nosso guia fosse Giacomo Brunelli, ele mesmo recém-casado ao lado da sua esposa, Laura, em doce espera. O seu testemunho como recém-casado e futuro pai concluiu estas reuniões de Advento na perfeição. Para concluir esta nosso caminho especial de uma forma perfeita e muito tocante, ele ofereceu-nos, de facto, um testemunho pessoal da sua experiência e a da sua esposa com o Terço que, rezam fielmente no Santuário como casal. Para eles, dar significa oferecer em todas as áreas da vida – trabalho, vida social, cuidar dos outros – o amor que eles inspiram através da oração.

Terminámos o ano à espera do Natal, portanto, com Maria e juntamente com São José, que é particularmente querido ao Papa Francisco e, especificamente, venerado durante este ano dedicado a ele. Encorajados pelos nossos guias do Terço, refizemos cada etapa: parar, acolher, escutar, depois dar. Até onde chegámos! E agora, após a época festiva e de regresso às nossas habituais reuniões de quarta-feira, estamos sempre a avançar, a enriquecer e a fortalecer. Obrigado, obrigado, obrigado! A todos os organizadores e participantes que ofereceram este maravilhoso presente, uns aos outros, uns pelos outros.

Roma

Original: italiano (13/1/2022). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

 

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *