St. Joostkapelle - ULF von der Ginnenkenstraat

Colocado em 2021-11-07 In Vida em Aliança

Nossa Senhora da Ginnekenstraat

H3M, Maria Fischer •

A Ginnenkenstraat é uma rua comercial movimentada na cidade holandesa de Breda, caminho ao longo dela nesta manhã chuvosa de Novembro. Deixei o hotel e tenho tempo antes de uma reunião da empresa. Ando à procura de uma loja que já esteja aberta ou a olhar para as interessantes montras das lojas. De repente, Ela encontra-me. —

ginnekenstraatDo parque de estacionamento do hotel já tinha reparado neste edifício discreto com uma torre simples entre paredes de tijolos grafitados. Mas agora que estou à sua frente na Ginnenkenstraat, com lojas e bares à esquerda e à direita, vejo uma porta no meio. Firmemente convencida de que está trancada, puxo a pega e de repente encontro-me diante de bancos, velas acesas e uma simples e modesta estátua de Nossa Senhora com o Menino ao colo. Duas mulheres estão ajoelhadas nos bancos, e agora somos três, porque eu também me ajoelho. Uma das mulheres cumprimenta-me com um sorriso radiante e palavras calorosas em holandês. Compreendo algo como protecção e cuidado, sorrio de volta e tenho a sensação de Santuário no coração e esqueço-me de tirar uma fotografia.

Mais tarde tomei conhecimento que, embora esta capela ainda se chame St. Joostkapel, está consagrada a Nossa Senhora desde 1947. Em 1436 foi erguido um altar na capela então inacabada em honra de São Joost (São José), do apóstolo Tiago e do evangelista Lucas. Em 1517, quase cem anos mais tarde, os documentos mencionam uma nova capela. Desde o final do século XVI até à primeira metade do século XX, este pequeno edifício tem tido uma história agitada. Serviu como loja de feno e turfa e estábulo de cavalos, mas também como quartel, escola de esgrima, teatro de fantoches e casa. Apenas a torre e o relógio permaneceram em bom estado. O ano 1662 na fachada é um lembrete de que a torre foi completamente renovada nesse ano. A capela parece ter pertencido à cidade desde o início do século XVII. No início do século XIX, a capela tornou-se a casa do jardineiro e até 1945 o edifício foi utilizado por particulares.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Bispo Hopmans de Breda prometeu, em nome do povo de Breda, que seria construída uma capela em honra da Santíssima Virgem se a cidade fosse salva da violência da guerra. Já em Novembro de 1944, imediatamente após a libertação de Breda, a administração da cidade ofereceu a capela de São Joost para este fim. Após alguns trabalhos de restauro, a capela foi consagrada em Maio de 1947. O artista Niel Steenbergen desenhou um novo altar e esculpiu uma estátua da Virgem em madeira com cinco séculos de existência.

“Desde então, Maria tem estado a vigiar a cidade e todos os que a visitam”, li numa placa quando saí da capela. Penso em Cassio Leal e no seu testemunho de que é Ela, Nossa Senhora, que o encontra sempre nas suas viagens e não o contrário. Nossa Senhora de Ginnekenstraat encontrou-se comigo no Dia dos Fiéis Defuntos, num lugar onde eu não estava à Sua espera.

Original: alemão (4/11/2021). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *