Santa Cruz do Sul

Colocado em 2021-10-27 In Vida em Aliança

Schoenstatteanos de Santa Cruz do Sul mostram a sua maturidade responsável

BRASIL, Maria Fischer •

A renovação da Aliança de Amor e a celebração do 18 de Outubro tiveram lugar na véspera, no Domingo dia 17. O grupo de leigos que não desiste e continua a lutar pelo Santuário de Santa Cruz do Sul “acolhe os peregrinos, os fiéis, e celebra a Missa no terceiro Domingo de cada mês às 15 horas”, diz Ruy Kaercher. As celebrações foram presididas pelo pároco da região pastoral, Leão Gomes da Silva. “Quando tenhamos mais horários disponíveis, também queremos reactivar a Missa no dia 18. Por enquanto não podemos, porque as datas nem sempre coincidem”, acrescenta Kaercher. —

As restrições à abertura do prédio do Santuário devem-se às decisões das Irmãs de Maria, uma vez que o terreno ainda está sob a sua gestão, enquanto se aguarda a aplicação concreta da lei que permitirá ao Município adquirir o espaço do Santuário de Schoenstatt, que foi abandonado pelas próprias Irmãs de Maria, mas não antes de levarem o altar e todos os elementos do interior do Santuário para os colocar numa sala da sua casa privada, à espera da construção de outro Santuário, noutro local, numa data ainda por definir.

Santa Cruz do Sul

O presente para o 18 de Outubro

Misa de Alianza Santa Cruz do SulVoltemos à celebração deste 18 de Outubro. Tal como nos últimos terceiros Domingos de cada mês (que estejam sempre perto do dia 18), um grande número de schoenstatteanos e peregrinos reuniu-se em redor do Santuário. “Celebrou-se a Missa e renovou-se a Aliança de Amor, presidida pelo Padre Leão Gomes da Silva. A Missa terminou com a bênção do Santíssimo Sacramento”, diz Ruy Kaercher, membro do Instituto das Famílias de Schoenstatt.

Mas o maior presente entregue à Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt foi um simples pedaço de papel com os Estatutos de uma Associação sem fins lucrativos recentemente fundada. Um marco histórico: “Criámos uma Associação de fiéis devotos da MTA e pusemo-nos à disposição das autoridades públicas (Câmara Municipal) para assumir a administração do local, uma vez que, os portadores legais (Instituto das Irmãs) não queriam continuar nesta função”, comentou Ruy Kaercher.

Decidiram propor à Câmara Municipal a possibilidade de assumirem a administração da estrutura para a manutenção das reuniões para a prática religiosa. Os schoenstatteanos e peregrinos de Santa Cruz do Sul mostram a sua maturidade responsável, e fazem do Santuário responsabilidade sua, tal como tantos leigos em todo o mundo fizeram antes e continuam a fazer. Mostram com actos que, amam realmente a Mãe e os Seus peregrinos. Respira-se o ar de 18 de Outubro de 1914.

O presidente desta nova entidade é Ruy Kaercher, e segundo ele, o pedido foi oficializado e está em discussão no Departamento Jurídico do Município. “Penso que para que isto seja possível, o Município terá de fazer uma consignação, passando pela Assembleia Municipal”, diz ele.

A Associação está aberta a todas as partes interessadas. Podem trazer os seus documentos gratuitamente nos dias em que as Missas são realizadas e contactar os membros da Associação. “Não há qualquer custo. As pessoas que podem pagar podem espontaneamente ajudar a mantê-lo”, explica Kaercher.

O grupo começou com 30 membros e todos os dias são feitos novos contactos para aderir. Para além da questão religiosa, Ruy Kaercher acrescenta que a Associação faz a manutenção do espaço, assim como a substituição da vegetação, desde a recente remoção das plantas ornamentais, a pedido das Irmãs.

Até levaram as plantas!

nuevas plantasSim, elas até levaram as plantas. Uma jornalista do jornal local perguntou à Irmã Rosequiel Favero, porta-voz das Irmãs de Maria da Província de Santa Maria, que afirmou que as plantas retiradas do terreno “serão úteis no novo espaço onde o Santuário será instalado”.

Esperemos que reguem bem as plantas até que sejam colocadas numa nova área. “Foram retirados também alguns bancos, todos os móveis que estavam no espaço dos prédios, em acordo com a Perfeitura”, sublinha a Ir. Rosequiel.

O Ministério Público Municipal confirmou que o Município “pagou uma indemnização pelas benfeitorias na área”. O que é da propriedade das Irmãs, elas podem retirar”.

Alguns dias mais tarde, um grande grupo do Ramo das Mães, apoiado por alguns dos seus maridos, começou a trabalhar e plantou novas plantas nos caminhos para o Santuário.

Um Santuário de Schoenstatt vive do amor dos seus visitantes.

Este Santuário em Santa Cruz do Sul vive do grande e verdadeiro amor dos fiéis e dos peregrinos.


O que faz de um Santuário um Santuário?

O jornal GAZ termina o artigo sobre a fundação da Associação dos Fiéis Devotos da Mãe Três Vezes Admirável com uma explicação impressionante da Ir. Rosequiel: “No sentido do Movimento de Schoenstatt para administrar o Santuário, não tem legitimidade, porque não seguiram os passos propostos dentro do Movimento para fazer esse tipo de entidade, mas desejamos que seja tudo muito bom”, enfatiza. E ressalta que a estrutura, se for cedida pela Perfeitura, será a Capela Mãe Rainha, onde todos podem rezar e ter o seu encontro com Deus, não mais um Santuário”

Sobre legitimidade, o melhor é nem falar.

Mas, nos muitos anos ao serviço do site schoenstatt.org e em toda a minha vida como schoenstatteana, eu nunca, nunca ouvi dizer que, a decisão sobre se, um lugar é ou não um Santuário, depende do voto de uma Irmã de Maria. Sempre pensei que isso dependesse da acção do Espírito Santo. Ou, schoenstatteanamente, que depende, segundo a Acta de Fundação de 18 de Outubro, da Aliança de Amor concretamente vivida, ou seja, da vontade da Mãe do Senhor de estabelecer a Sua morada num lugar e, dos sinais concretos de amor daqueles que Lhe pedem para vir e ficar. Será então que no dia 18 de Outubro de 1914, na ausência das Irmãs de Maria, essa capela não foi transformada num Santuário? Será que isso só foi feito após a fundação das Irmãs em 1926?

Seja o que for e acreditem no que quiserem: O Santuário de Santa Cruz do Sul é certamente um lugar de encontro com Deus, e um lugar onde em aliança se mostra que a Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt é verdadeiramente amada. É mostrado com plantas que são plantadas, com orações, com símbolos que enchem o Santuário, e é mostrado, sim, é mostrado com maturidade responsável.

Eu peregrino, hoje e todos os dias, em Aliança Solidária, a este Santuário, este Santuário de todos nós.

 

Localização do Santuário no Mapamundi de Santuários de Schoenstatt

Mapa

 

Original: espanhol (24/10/2021). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *