El Salvador

Colocado em 2021-10-21 In Vida em Aliança

A formação e educação dos discípulos missionários que a Igreja de hoje exige

EL SALVADOR, Pe. José Luis Correa / rede •

A paróquia Divino Niño em San Salvador, capital de El Salvador, abriu há anos as suas portas ao Movimento de Schoenstatt. Em 2016, formou-se ali o primeiro grupo de Madrugadores do país, reunindo-se na igreja paroquial no primeiro e terceiro sábados do mês às 6 horas da manhã, com o apoio e direcção sábia do pároco, Padre Edwin Henríquez. A partir desta paróquia, em cada dia 18, o grupo de 40 missionários sai para levar Nossa Senhora às casas em San Salvador. É um local de reuniões, Alianças e compromissos. Neste 18 de Outubro, uma grande imagem da Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt foi entronizada nesta igreja paroquial. —

San Salvador

Na sua Homilia, o Pe. José Luis Correa salientou que não se trata apenas de mais uma advocação mariana, oferecendo aos fiéis uma definição do ser, estar e fazer de Schoenstatt em três linhas: “O que é mais próprio nosso está na linha da formação e educação dos discípulos missionários que a Igreja de hoje exige para a transformação do mundo, ajudando assim a criar a cultura do encontro a que o Papa Francisco chama e que é a Cultura da Aliança no seio da Igreja (a confederação apostólica universal) e na sociedade, na economia e na política, na arte, na educação, no desporto e no entretenimento”.

Mais um detalhe: alguns dias antes da entronização da imagem da Mãe, foi transmitido um vídeo para alertar sobre a nova regulamentação no contexto da pandemia. E a Mãe estava presente… no meio do Seu povo, no meio das suas preocupações, alegrias e trabalhos.

San Salvador

Levar a presença e a acção da Virgem Maria a lares, escolas, hospitais, etc.

Partilhamos a Homilia do Pe. José Luis Correa:

Hoje celebramos São Lucas, evangelista; é ele quem nos fala mais sobre a vida da Virgem Maria e do Seu Filho, o Menino Jesus, no chamado “Evangelho da Infância”.

Nos primeiros capítulos deste Evangelho, Lucas relata o mistério da Anunciação e da Visitação.

Dois momentos directamente relacionados com a cerimónia de entronização da imagem da Mãe, Nossa Senhora de Schoenstatt, nesta paróquia, que abriu, de par em par, as suas portas, algo pelo qual estamos gratos ao seu pároco, Pe. Edwin e aos seus predecessores.

Maria trouxe Jesus, deu à luz, alimentou e criou o Menino Divino, e levou-o à sua parente Isabel na Visitação.

As imagens da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt, desde o grande quadro, a ‘Auxiliar’, até aos mais pequenos, estão empenhados em levar às casas, e escolas, hospitais, etc., a presença e a acção da Virgem Maria. Ela é a grande missionária, Ela operará milagres. Acima de tudo, de transformação interior, de mudanças de atitude, de mudança de mentalidade.

Através da consagração a Nossa Senhora de Schoenstatt, através da “Aliança de Amor” com Ela, seguindo a lógica do amor, queremos unir-nos a Ela desde o coração, com todo o nosso afecto filial. Ela é a nossa Mãe que nos acolhe e nos abriga, sob a Sua protecção!

Mas também queremos e devemos estabelecer uma relação com Ela, a nossa educadora na fé, que envolve a nossa auto-educação. Queremos tornar-nos personalidades livres, fortes e profundamente sobrenaturais. Ela é a nossa Mestra, aquela que molda em nós o Homem Novo, em Cristo. Maria leva-nos a conhecer o Seu filho para que nos possamos tornar cada vez mais parecidos com Ele.

Há 107 anos atrás, num dia como hoje, na pequena capela que tinha servido como local de armazenamento de ferramentas no Vale de Schoenstatt na Alemanha, o Padre José Kentenich propôs algo realmente novo e igualmente arriscado a um grupo de jovens.

Disse-lhes que queria transformar esse lugar num lugar de peregrinação (ou seja, um Santuário) e pedir à Virgem Maria que tomasse posse dele. Isto sem ter havido nada de extraordinário, tal como uma aparição ou visão, como aconteceria isto?

Disse-lhes que poderiam exercer uma influência sobre o céu, oferecendo a sua luta pela santidade na vida quotidiana através do fiel e fidelíssimo cumprimento do dever de estado.

De facto, o Movimento de Schoenstatt já tem 3 Beatos e vários servos de Deus, no processo de ter as suas vidas de santidade reconhecidas pela Igreja, que eles conduziram através da nossa espiritualidade e da nossa pedagogia da fé. Uma fé prática, activa na Providência Divina.

Este acontecimento fundador, do dia 18 de Outubro de 1914, chama-se a Aliança de Amor com Maria (a forma de consagração que usamos em Schoenstatt) e aquela pequena capela de São Miguel (como se chamava) é o Santuário Original do Movimento de Schoenstatt.

San Salvador

Para a transformação do mundo

San SalvadorO Movimento teve origem no que lá aconteceu e tem a sua fonte permanente de inspiração neste local. Centenas de milhares de pessoas foram em peregrinação ao longo destes 107 anos, experimentando a presença e a acção de Deus através da intercessão da Virgem Maria, recebendo as graças que Ela aí dá: abrigo, transformação interior e envio e fecundidade apostólica.

O Movimento de Schoenstatt, ao qual pertence a imagem da Mãe, a Nossa Senhora de Schoenstatt, não é apenas mais uma devoção ou uma piedade mariana. O que é mais próprio nosso está na linha da formação e educação dos discípulos missionários que a Igreja de hoje exige para a transformação do mundo, ajudando assim a criar a cultura do encontro a que o Papa Francisco chama e que é a Cultura da Aliança no seio da Igreja (a confederação apostólica universal) e na sociedade, na economia e na política, na arte, na educação, no desporto e no entretenimento

Isto é vivido hoje em dia em cada Santuário de Schoenstatt (as mais de 200 réplicas do Santuário Original nos 5 continentes, e por agora, apenas uma na América Central) e os milhares de ‘Santuários-Lar’, ‘Santuários-Quarto’ e ‘Santuários do Trabalho’.

Estou certo e esperançado que este passo da entronização da imagem da Mãe de forma oficial e solene, constituirá um passo importante na procura de um lugar (terreno e dinheiro) para a construção do tão desejado e necessário Santuário da Mãe em El Salvador, se Deus quiser, com a colaboração activa e empenhada de todos nós. Para isso existem grupos no Movimento: para adultos existe o Ramo dos Casais, o Ramo das Mães e o Ramo dos Homens; existem grupos de jovens (crianças em idade escolar, estudantes universitários e profissionais), bem como Madrugadores e peregrinos. Ao lado destes leigos, religiosas e consagrados, padres diocesanos e diáconos permanentes, Bispos e Cardeais participam no Movimento.

Rezamos uma oração do Padre Kentenich, fundador do Movimento Apostólico de Schoenstatt:

“Mãe, com o teu Divino Filho desce aos caminhos da nossa pátria para que, seguindo os teus passos, possa encontrar uma paz verdadeira e estável.
Pátria, só terás salvação se, no amor, te unires a Maria e ao seu Filho. Ámen”.

El Salvador

 

Original: espanhol (20/10/2021). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *