P. MIlton Sulzbacher

Colocado em 2021-02-13 In Vida em Aliança

O adeus a um sacerdote muito querido

BOLÍVIA, Alexandra Kempff •

O padre Milton Sulzbacher perdeu a batalha contra a covid-19 em 1º de fevereiro. Ele foi um dos vários sacerdotes que literalmente deram sua vida nesta pandemia porque nunca deixou de atender às necessidades do nosso povo e era muito querido pela Família de Schoenstatt de Santa Cruz. —

MIlton Sulzbacher

O padre Milton foi sacerdote da congregação dos Missionários da Sagrada Família. Nascido em Santa Catarina, Brasil, no ano de 1975, chegou em Santa Cruz em 2017 algumas semanas após ter sido ordenado sacerdote. Assim que chegou, ajudou-nos com a celebração da santa missa. O padre era uma dessas pessoas que imediatamente faz com que nos sintamos em família. Tinha uma personalidade acolhedora natural e nós o adotamos e ele nos adotou como uma família desde aquele primeiro encontro.

Um lugar muito valioso para o padre Milton

Ficamos todos muito tristes com sua súbita partida e a liderança da família decidiu celebrar uma missa em sua homenagem na ermida de Schoenstatt. Já havia passado vários meses desde que suspendemos as celebrações por razões de biossegurança, mas sentimos a necessidade de nos despedirmos do padre Milton no lugar que ele tanto amava. Sabemos que gostava de ir à ermida porque tinha várias “selfies” com a Mãe de Deus e porque não perdia a oportunidade de nos dizer que gostava muito da gente.

O padre Loacir, também sacerdote da Comunidade da Sagrada Família, foi quem celebrou a missa de despedida. Ele mesmo nos disse que não queria que fosse uma missa “pelo” padre Milton, mas sim que fosse “com” o padre Milton. Levou suas cinzas, lembramo-nos dele e celebramos a bênção de termos conhecido e convivido com o padre Milton. O padre Loacir nos deu um alegre adeus na esperança de uma vida além.

Precisamos realmente lembrar de todos os nossos heróis sacerdotes da pandemia. Vários padres morreram e outros estão à beira da morte. Geralmente não têm dinheiro para seu tratamento e nunca deixaram de cuidar das pessoas e de ir aos bairros para visitá-las.

P. MIlton Sulzbacher

Fotos: Luico Egüez

Original: Espanhol (11/2/2021). Tradução: Luciana Rosas. Curitiba, Brasil

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *