Colocado em 2020-09-20 In Vida em Aliança

Não se pode estar em todo o lado… ou pode?

ARGENTINA, Claudia Echenique •

Até há um ano atrás, a 15 de Setembro, recordava-se o aniversário da Páscoa do Padre José Kentenich, indo à celebração nalgum Santuário próximo, reunindo-se para rezar à volta de uma Ermida ou, alguns mais afortunados, indo em peregrinação ao Schoenstatt Original. Em tempos de pandemia, muito pouco disso pode ser feito. Mas é possível participar, através de streaming, em várias celebrações, mesmo em simultâneo. —

O coronavírus desenvolveu a criatividade humana e muitos meios de comunicação, aplicações, programas, plataformas e muito mais foram implantados para se poder, não só comunicar, mas também fazer tarefas que antes eram apenas cara-a-cara.

Agora, a partir de uma casa na Argentina, por exemplo, pode-se fazer um curso bíblico que é ministrado a partir de Israel, visitar museus no Vaticano,  participar numa conferência no México, numa Missa em Espanha, e na Adoração do Santíssimo Sacramento no Santuário Original. Quase um menu “a la carte”.

Celebrar três eventos numa única tela 

A 15 de Setembro, nós schoenstatteanos tivemos muitas oportunidades para recordar o Pe. José Kentenich através da web. Foi necessário escolher quais os eventos a assistir ao vivo e quais os que deveriam ser adiados. Nalguns casos, foi muito difícil de escolher.

E, foi então que me ocorreu assistir simultaneamente a três transmissões. Tenho um monitor de 28 polegadas e uma boa ligação à Internet por fibra óptica. Eu sabia então que não seria cortado, mesmo que abrisse várias janelas do YouTube.

Com essa vantagem, procurei a primeira transmissão às 18 horas: a Consagração Episcopal do Bispo Jorge Gonzalez na Catedral de La Plata. Às 19 horas, acrescentei as transmissões da Missa do 25º Aniversário do Santuário Confidentia (o mais próximo da minha casa) e a Celebração do 45º Aniversário do Sanatório Mater Dei das Irmãs de Maria em Buenos Aires.

Mas e quanto ao áudio? Estava tudo misturado? Não. De acordo com a hora da Missa em cada lugar, habilitei o som de cada um e silenciei os outros dois para que pudesse participar nas partes mais importantes de cada transmissão.

O Dilexit Ecclesiam feito vida

As palavras do arcebispo Victor Manuel Fernandez foram notáveis, todo um programa de vida para o novo Pastor. Quando, com um olhar cúmplice ao Bispo Jorge (como que para dizer “Compreendem melhor o que digo?”), ele se referiu ao “Dilexit Ecclesiam”, creio que a todos nós schoenstatteanos ficámos com pele de galinha.

No final das palavras do Bispo Jorge González, quando se referiu a José Kentenich como aquele que motivou o seu sacerdócio e escutá-lo dizer a oração “Torna-nos semelhantes a Ti...” (RC 609), coroou uma celebração inesquecível. A frase “À sombra do Santuário serão co-decididos os destinos da Igreja e do mundo”, que o Fundador de Schoenstatt expressou em 1929, ganhou vida.

Durante a Missa em Confidentia, o Pe. Manuel López Naón descreveu como as pessoas chegam a Confidentia (agora permitidas por algumas horas apenas para rezar) após tantos meses e como são levadas às lágrimas ao entrarem no Santuário. O Padre Guillermo Carmona, que presidiu à bênção deste Santuário em 1995, recordou o Padre Esteban Uriburu,  Raquel Saenz Valiente (ES) e Oscar Alvarado, entre as primeiras “pedras vivas” que lançaram os alicerces do lugar.

No final da Missa no Sanatório Mater Dei, celebrada pelo Bispo Auxiliar Alejandro Giorgi, as Irmãs de Maria apresentaram uma bela surpresa: o vídeo com o Hino do Sanatório, interpretado pelo pessoal e colaboradores do Mater Dei. Todos são aficionados pela música e gostaram muito de participar neste vídeo.

Nesse ecrã abriram-se três janelas para eu viver uma experiência muito excitante, que de alguma forma me permitiu estar presente e acompanhar pessoas e lugares que me são muito queridos, graças à tecnologia. Um Dilexit Ecclesiam feito vida, a partir do meu Santuário-Lar.

Numerosas opções desde o dia anterior 

Também no dia anterior, na segunda-feira 14, houve apresentações muito interessantes para se ver e continuar vendo durante a semana, recordando-nos o nosso fundador.

Assim, o Centro Pedagógico José Kentenich e Schoenstatt Argentina ofereceram uma entrevista do Pe. Guillermo Carmona à Irmã Margarite Rodriguez, (ES) que de Milwaukee explicou a época do exílio do fundador de Schoenstatt, ilustrando-a com numerosas anedotas.

Do Paraguai, com 30 minutos de diferença entre ambos, Monsenhor Claudio Giménez foi convidado pelo Secretariado do Pe. Kentenich para contar “Como foi vivida a passagem do Pe. Kentenich para a eternidade na Alemanha” (ES) e o Magnificat Paraguay organizou uma conversa entre o Pe. Santiago Ferrero e a Ir. Elizabeth Parodi sobre “Porquê um pai?” que pode ser vista no Facebook.

Finalmente, às 23 horas, as Irmãs de Maria do Novo Schoenstatt apresentaram a “Cantata com o Padre Kentenich“, uma bela experiência audiovisual que inclui cânticos de Schoenstatt interpretados por Famílias de diferentes lugares da Argentina.

Original: Espanhol (18/9/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *