Colocado em 25. Janeiro 2020 In Vida em Aliança

Um marco na história da fundação de Schoenstatt em El Salvador

EL SALVADOR, Isidro Perera •

Na passada segunda-feira, 13 de Janeiro, a Família de Schoenstatt de El Salvador viveu um marco importante da sua história fundacional. O primeiro grupo de casais do país selou a sua Aliança de Amor com a Mater.—

Já muitas pessoas do Ramo das Mães e muitas missionárias da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt tinham selado a sua Aliança de Amor, em El Salvador, e só agora em Janeiro de 2020 seis casais ofereceram os seus corações à Mater.

Este foi o segundo grupo do Ramo dos Casais que se formou no país centro-americano e o seu caminho de formação começou precisamente no dia 18 de Outubro de 2017.

Amigos ao serviço da Mater

Após dois anos de preparação, dois anos de crescimento espiritual e comunitário, estes primeiros aliados da Mater viveram experiências muito belas, como o nascimento dos primeiros filhos em dois dos casais, a morte de membros das suas famílias, mudanças no trabalho e centenas de experiências que Deus lhes deu para construirem uma verdadeira comunidade de corações.

No sábado, 11 de Janeiro, e antes da sua Aliança, o grupo G2 de El Salvador realizou uma jornada para discernir e encontrar o nome do seu grupo e o ideal que Deus tinha escolhido para eles desde toda a eternidade.

“Servir em família, de mãos dadas com Maria” foi o ideal que o grupo pôde descobrir, e por isso o seu nome é “Amigos ao serviço da Mater”.

A sua oração de Aliança, que formularam e entregaram à Mater na segunda-feira 13, diz: “Dá-nos olhos para ver o mundo como Tu o fazes, dando a nossa vida ao Teu serviço e aos carismas do Padre Kentenich, com alegria, com fé e com amor”.

Uma atitude fundamental para fundadores

Ter podido partilhar este dia com o grupo naquele sábado antes da consagração foi um presente para nós”, conta-nos Patricia de Perera, que juntamente com o seu marido Isidro teve, não só a missão apostólica de colaborar na fundação do Movimento em El Salvador, juntamente com o Padre José Luis Correa, mas também foram os monitores dos dois primeiros grupos de casais deste país.

“Foi maravilhoso ver como o Espírito Santo e a Mater levaram estes casais a encontrar o seu ideal e o seu nome. Acompanhámo-los e partilhámos com eles durante estes dois anos e, apesar da dificuldade da distância geográfica, somos testemunhas e estamos mais do que convencidos de que este ideal e este nome é perfeito para eles. É um nome que reflecte aquela comunidade de corações que eles conseguiram construir neste curto espaço de tempo, e reflecte aquele desejo apostólico de que, no indivíduo e na comunidade, eles tenham algo que nas condições da fundação e crescimento do Movimento em El Salvador é fundamental“, menciona Patricia de Perera.

O Pe. José Luis Correa Lira, Assessor Nacional do Movimento na Costa Rica e na América Central, presidiu a Eucaristia e o Rito da Aliança na capela do Instituto Emiliani da Ordem dos Padres Somascos, e estiveram acompanhados por familiares, amigos e membros da Família de Schoenstatt de El Salvador.

“Confio no Senhor que esta primeira Aliança de Amor no Ramo dos Casais de El Salvador, dará frutos abundantes e marcará o início de muitos mais que virão… Em El Salvador cada vez mais corações se estão a abrigar sob o manto materno da nossa Mãe e Rainha”, comentou Lee Aguiñada Bernal, que é o coordenador arquidiocesano do Movimento neste país e pertence ao Ramo de Jovens Profissionais.

Comprometi-me a trabalhar com Ela.

Que melhor maneira de entender a contribuição de Schoenstatt para a sociedade e o que foi vivido naquela noite do que o testemunho de Roxana Hernandez, que, juntamente com seu marido Eduardo Barraza, selou a sua Aliança de Amor.

“Desde criança os meus pais me incutiram o amor de Deus, e desde criança eu aprendi e soube que a Santíssima Virgem Maria era importante na minha vida. Na minha adolescência amei-A mais, em virtude de um retiro espiritual para jovens; na universidade senti-A, de novo, muito próxima, mas nunca imaginei que Ela continuava comigo, querendo que eu soubesse mais sobre Ela, que A amasse mais, que confiasse mais n’Ela e que me comprometesse com Ela.

Há quase 3 anos, durante a minha gravidez e no meio de complicações com o meu bebé, um irmão da comunidade partilhou comigo a novena “A Primavera de Deus”, que é para mulheres grávidas e é rezada todos os meses durante a gravidez. Ele já me tinha falado um pouco de Schoenstatt e sem hesitação, eu o fiz a Novena. Repeti-a sempre que pude e senti tanta paz e tranquilidadena certeza que Deus e a Sua Mãe Santíssima cuidavam de mim e dela.

Naqueles dias, recebi o convite para um encontro de casais de Schoenstatt e, desde então, participamos, o meu marido e eu. O meu bebé é agora uma menina de quase 2 anos de idade, é saudável e sei que a Mater teve uma mão em tudo isto.

Finalmente, eu selei a minha Aliança de Amor com a Mater. No momento de lhe dar a minha oração, não pude conter as lágrimas de gratidão por tanta protecção para a minha família e para mim, e de felicidade por ter a oportunidade de selar para sempre o meu amor por Ela. Eu senti, verdadeiramente, que Ela estava ali naquele momento e estava a ouvir-me, tive a certeza de que a partir de agora Ela continuará a cuidar de mim, e eu comprometi-me a trabalhar com Ela. A Aliança com a Mater marcou definitivamente uma mudança. Eu sinto-me, totalmente, confiante na Divina Providência e n’Ela, e sei que Ela me conservará mais perto de Deus, para que eu possa servi-Lo onde Ela e o Senhor quiserem”.

Original: espanhol (24/1/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *