Colocado em 2019-10-26 In Vida em Aliança

Schoenstatt celebra 50 anos do primeiro Santuário em Espanha com uma Missa multitudinária

ESPANHA, Javier Gonzalez, redacção Religión de COPE •

Quase duas mil pessoas ao redor de um Santuário Mariano que há cem anos… foi usado como armazém. O Santuário de Nossa Senhora de Schoenstatt em Pozuelo de Alarcón é uma réplica daquela pequena capela abandonada na Alemanha, onde o Movimento nasceu há mais de cem anos. Um nascimento que veio pela mão de um sacerdote e de um pequeno grupo de jovens, que mal sonhavam que algum dia, poderia acontecer o que afinal aconteceu. —

 

 

Cem anos depois, essa consagração a Nossa Senhora feita pelos jovens, pedindo a Maria um milagre, cumpre-se.  A prova está nas famílias, jovens, mulheres, crianças… que se reuniram neste sábado, 19 de Outubro, em torno do primeiro Santuário espanhol.

O Cardeal Carlos Osoro assegurou-nos durante a Eucaristia que olhemos para Maria e que ela olhará para nós, neste 50º aniversário do Movimento Apostólico de Schoenstatt na Espanha.

Um dia alemão

Foi um dia bonito, nem frio nem quente, nuvens e claridade… um dia muito alemão. Entre as quase duas mil cadeiras que tinham sido colocadas na esplanada de Pozuelo de Alarcón em frente ao Santuário, ouviam-se sotaques de todo o tipo: catalão, andaluz, malhorquino, asturiano, português, chileno… E respirou-se uma atmosfera diferente: de alegria e de ilusão, que se respira quando se está em família.

Há 50 anos, a imagem era bem diferente. Uma área mal cuidada, algumas dezenas de pessoas que não ultrapassavam o rebanho de ovelhas que um pastor passeava ao lado do recém-inaugurado Santuário. Não é fácil descrever o que se sente quando se vê aquela imagem da Virgem Maria deixando aquele mesmo Santuário, passando diante de milhares de pessoas a caminho do Altar 50 anos depois.

50 anos

Pelo meio houve de tudo: muitas dificuldades, momentos complicados, muito trabalho, oração ou pessoas que deram o seu tempo e esforço. Tudo para que, pelo menos, uma pessoa sinta o que os primeiros fundadores sentiram em Espanha – e mais de cinquenta anos antes na Alemanha. Hoje, há milhares de pessoas em Espanha que puderam conhecer Deus através desta obra que Maria fez através de Schoenstatt.

Uma obra que celebramos como uma família. Uma paelha gigantesca para alimentar tantas pessoas, testemunhos dessas pessoas que quiseram dedicar as suas vidas a esta missão e que nem podiam imaginar ver tanta gente, música, conversas, novas amizades e partilhar a fé com tantas pessoas no mesmo lugar. Um lugar que, lá no fundo, é um milagre.

 

Artigo publicado em 20 de Outubro de 2019 no COPE.

O autor, Javier González, é um jornalista com uma paixão especial por contar histórias da vida real, é responsável pelo Canal Religião da COPE, tem 26 anos e pertence ao Ramo dos Homens em Espanha. Publicado com permissão do autor.

Fotos: Juan Zaforas, Ignacio García de Sola.

Mais fotos e vídeos

Original: espanhol (21/10/2019). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

 

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *