Colocado em 30. Setembro 2019 In Vida em Aliança

Monte Sião Gikungu – importante centro de peregrinação de Burundi

BURUNDI, Ir. M. Françoise Nimubona, Claudine Niyomwungere •

O santuário de Schoenstatt em Bujumbura converte-se num ponto de atração para numerosos grupos de peregrinos de todo o país, especialmente em 15 de agosto, que apesar de não ser dia de festa oficial em Burundi, tem ali para a Igreja Católica uma grande importância. No final de uma subida junto à capital, Bujumbura, está a meta das procissões, que partem desde o centro -monte acima- até “Monte Sião Gikungu”, construído exatamente no terreno no qual João Paulo II celebrou missa perante milhares de fiéis na sua visita a Burundi. —

 

A família do cálice

A jovem comunidade das Académicas de Schoenstatt (formada em 2017 com 120 membros, com o nome ‘famille du calice ‘–família do cálice – primeiro ramo internacional surgido da estrutura alemã) pôs-se a caminho até ao santuário da MTA ao entardecer do dia de festa.

Apesar de durante todo o dia se terem celebrado no grande terreno em redor do santuário e da igreja dos peregrinos muitas Eucaristias em honra de Nossa Senhora, as Académicas quiseram oferecer uma celebração especial ao fim da tarde. Cerca de 40 membros da comunidade reuniram-se na praça junto à imagem do fundador. Ali permaneceram um tempo e escreveram o que nesse momento levavam nos seus corações. A chefe da comunidade, Euphrasie Bigirimana, levou um grande ramo de flores, como sinal de gratidão ao fundador. Porque sem ele não haveria santuário de Maria em Monte Sião Gikungu. Em seguida foram em procissão com velas até ao santuário. Também levaram a Nossa Senhora um grande ramo de flores para a felicitar no seu dia.

Depois rezou-se o terço, que acabou com cantos e danças – expressão de alegria pela presença de Maria, sempre com seu Filho, no santuário.

 

Movimento Eucarístico

No dia 18 de agosto, não se juntaram apenas para a missa de Aliança membros do Movimento de Schoenstatt. Numerosos peregrinos do Movimento Eucarístico chegaram de todos os cantos do país ao Monte Gikungu para celebrar a abertura do ano jubilar do seu centenário. O Movimento foi fundado em França em 1844 e chegou a Burundi através de um jesuíta em 1920.

O reitor do santuário referiu na sua saudação que o santuário de Schoenstatt de Monte Sião Gikungu celebra este ano as suas bodas de prata.

Ambos os Movimentos, o Movimento Eucarístico e o Movimento de Schoenstatt, sentiram-se unidos de maneira especial a Maria, porque Ela é o caminho mais curto para Jesus.

Na igreja da santíssima Trindade, a grande igreja de peregrinos do centro de Schoenstatt, o bispo emérito de Bujumbura celebrou a missa, Mons. Evariste Ngoyagoye, com cerca de 20 sacerdotes.

O bispo Ngoyagoye relacionou a sua homilia com o evangelho do dia. É Satanás que semeia a insuportável discórdia entre os homens, as famílias e o mundo. Mas os hebreus pedem perseverança e fortaleza. Portanto, os crentes devem unir-se a S. Tarcísio, santo protetor do Movimento Eucarístico. A festa terminou com a procissão ao santuário, onde, como em cada dia 18, se renovou a Aliança de Amor.

 

Original: francês. 08.09.2019. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *