Colocado em 7. Agosto 2019 In Vida em Aliança

Instituto Nossa Senhora de Schoenstatt: Dar passos juntos a nível internacional

COMUNIDADES DE SCHOENSTATT, Dra. Gertrud Pollak à conversa com schoenstatt.org •

No último domingo, 4 de agosto, finalizaram três intensivas semanas do congresso geral do Instituto de Nossa Senhora de Schoenstatt, cuja primeira parte teve lugar em janeiro deste ano. A nova superiora geral, a Dra. Gertrud Pollak, teve um tempo para conversar com schoenstatt.org sobre as experiências do congresso. —

Na sexta-feira, 2 de agosto de 2019, realizou-se o primeiro encontro com o novo diretor espiritual, Pe. José Melo, o qual até agora tinha sido chefe do Movimento de Schoenstatt em Portugal. Este dia caracterizou-se por um diálogo com a comunidade do congresso e uma concelebração da missa com o Pe. Alejandro Martínez, o qual ofereceu o seu serviço sacerdotal à nossa comunidade durante 12 anos.

Em 21 e 22 de setembro de 2019 toda a comunidade está convidada para a Haus Regina para agradecer a direção anterior e dar as boas-vindas à nova.

 

Três semanas intensivas

A Dra. Gertrud Pollak comentou que tiveram três semanas intensas em ambos os congressos: “Devido à composição internacional e ao nosso estilo de vida, foram necessárias muitas conversas para nos conhecermos realmente bem e decidir dar passos em comum internacionalmente». Todas as discussões tiveram lugar simultaneamente em espanhol e em alemão, e as missas foram oficiadas em cinco idiomas diferentes.

“A vivência de oração em comum, que durou muito tempo, foi particularmente intensa”, disse a Dra. Pollak.

Qual foi o conteúdo do congresso?

“Houve temas muito diversos sobre o carisma da comunidade, sobre a formação, sobre as vocações e outros temas, sempre à luz do que o fundador, o Pe. Kentenich, pensava para esta comunidade.

Foi pedido à nova direção a implementação de muitos temas e aspetos. A maioria dos temas continuarão a ser trabalhados nos próximos anos. Trata-se de começar a preparação do 75º aniversário da comunidade, o que ocorrerá em 2021″.

Maria Laufenberg e Lotte Holubars

Num domingo à tarde comemorou-se o 75º aniversário da morte de María Laufenberg, perseguida pelo nacional-socialismo, e o 75º aniversário da morte de Lotte Holubars, uma Senhora de Schoenstatt que morreu no campo de concentração de Ravensbrück.

Charlotte („Lotte“) Holubars pertenceu ao Instituto de Nossa Senhora de Schoenstatt e morreu em 1944 no Campo de Concentração de Ravensbrück.       

Lotte Holubars, professora durante muitos anos em Heusweiler, Alemanha, resistiu abertamente aos planos escolares dos nacional-socialistas e dedicou-se com grande compromisso à formação cristã na escola enfrentando a pedagogia racista e ideológica do Terceiro Reich. Como membro do Instituto Secular “Nossa Senhora de Schoenstatt», organizou uma rica vida de grupo em Heusweiler e ensinou às jovens os valores cristãos básicos e educou-as segundo o exemplo de Maria.

Maria Laufenberg (1919-1944), professora em Osnabrück,foi transferida para uma zona remota e insalubre da região de Emsland depois dos nacional-socialistas tomarem o poder devido à sua atitude religiosa. Isto motivou danos para a sua saúde. Apesar disso, dedicou todas as suas energias à comunidade das jovens estudantes de Schoenstatt. O esforço por vincular o mais possível a vida profissional quotidiana e a vida cristã no espírito de Schoenstatt, levou-a ao emergente Instituto Secular de “Nossa Senhora de Schoenstatt». Na luta pela entrega incondicional a Deus, ela entregou-se totalmente à vontade de Deus, a qual experimentou durante a sua doença no seu ideal: “Vontade do Pai – Minha Alegria»

Um olhar a uma espiritualidade relacionada

Dedicou-se uma tarde ao estudo de uma espiritualidade muito relacionada. A Dra. Annette Schleinzer, que tem estado a trabalhar com Madeleine Debrel durante anos, deu-nos uma visão interessante. Una mulher que viveu uma vida cristã no meio do mundo, comprometida com os pobres, e através do seu exemplo, de muitas conferências e apresentações, de apresentações na preparação do Concilio Vaticano II e de múltiplos contactos com os bispos, foi capaz de contornar o caminho e dar impulsos para uma vida cristã no meio do mundo. Para ela não há divisão entre “sagrado” e “profano» ou “espiritual» e “secular». Ela  busca Deus em todas as partes, com tudo o que encontra. Para ela, a vida quotidiana converte-se num lugar de experiência de Deus. Não há vida religiosa para ela que seja adicional à vida quotidiana. A própria vida, e particularmente as pessoas são transparentes no sentido de que podemos ver a Deus através delas. Depois discussões interessantes. (vgl. Otto Georgens, Lebendiges Zeugnis, 2010).

 

Solidariedade que deveria continuar

“Queremos agradecer às muitas pessoas da Família de Schoenstatt e mais além que rezaram por nós   durante estas semanas e que nos ofereceram presentes espirituais», concluiu a Dra. Gertrud Pollak. “Também queremos agradecer as numerosas felicitações e saudações que nos chegaram de muitos   países. A cordial solidariedade na Aliança de Amor foi uma bonita experiência que deve continuar”.

 

Dra. Gertrud Pollak conversando com o Pe. Juan Pablo Catoggio, Superior do Instituto dos Padres de Schoenstatt

Fotos: Hanna Grabowska

Original: alemão 4/8/2019. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

 

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *