Colocado em 12. Junho 2019 In Vida em Aliança

O Símbolo do Espírito Santo finalmente no Santuário Matri Ecclesiae de Belmonte

ITÁLIA, Pamela Fabiano •

Depois de anos de espera, em 9 de Junho, na Solenidade do Pentecostes, o símbolo do Espírito Santo foi finalmente “entronizado” no Santuário Internacional de Belmonte, em Roma.—

Cerca de 300 pessoas reuniram-se, ao fim da manhã, na casa Padre Kentenich – agora aberta e em funcionamento – para prepararem a solene cerimónia da colocação do Símbolo do Espírito Santo no Santuário, que aconteceu à tarde, às 18h, durante uma Missa solene presidida pelo Padre Christian Löhr, Director Geral do Instituto dos Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt. Com ele, entre outros, Marcelo Cervi, actual Reitor de Belmonte, e o Padre Georg Egle, que, durante anos, esteve aqui em Roma  e que acompanhou todas as vicissitudes do Símbolo do Espírito Santo. No final da cerimónia, todos os participantes foram convidados para um jantar partilhado na Casa Padre Kentenich .

Todos os schoenstatteanos de Roma e alguma representação de amigos de outras regiões da Itália contribuíram para a realização da cerimónia, animada pelo Coro da Diocese de Roma, dirigido por Mons. Marco Frisina.  Um grupo de peregrinos alemães também se certificou de que o dia se realizaria da melhor maneira possível e, para isso, prestou sua ajuda com alegria e espírito de serviço.

 

Hoje devemos pedir o impossível, com confiança!

Uma festa, em suma, durante a qual se sentiu a importância do evento. A colocação do Símbolo do Espírito Santo estava preparada há anos, com reuniões, orações, pequenos e grandes gestos de “conquista”, capitais de graça… Uma senhora do Ramo das Famílias, com os olhos brilhando de emoção, depois do toque do sino anunciando que o Símbolo havia sido colocado, disse: “É um dia especial! É Pentecostes e estamos a fazer o que o Padre Kentenich tanto desejava. Hoje podemos pedir qualquer coisa e tanto a Mãe como o Pai intercederão para que o Senhor no-lo conceda! Hoje devemos pedir o impossível, com confiança!”

Em apoio a esta bela intuição, no final da festa, todos rezavam a oração de Pentecostes escrita pelo Padre Kentenich em Milwaukee, em 1963, com as palavras: “Espírito Santo, tu és a alma da minha alma (…) Revela-me os teus desejos (…) , faz-me entender a tua vontade e a vontade do Pai.

Pois a minha vida inteira não quer ser senão um contínuo e perpétuo SIM aos desejos e ao querer do Pai Eterno. Amén”. (RC 639)

O próprio José Kentenich, em 1965, tinha abençoado a terra em que hoje se ergue o Santuário. É o Santuário Internacional, isto é, o “Santuário de todos nós”, o lugar oferecido pelo Movimento de Schoenstatt de todo o mundo ao seu Fundador. O Santuário, com a Casa do Peregrino – Casa Padre Kentenich e um grande parque, está sob a direcção do Instituto dos Sacerdotes Diocesanos e as Irmãs de Maria também aí vivem. Ali são organizados encontros, momentos de oração e retiros espirituais.

Fotos: Pamela Fabiano, P. Simon Donnelly

Original: italiano (11/6/2019). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *