Colocado em 2019-04-01 In Schoenstatteanos, Vida em Aliança

O Pe. Jorge González é o novo Pároco da Catedral de La Plata

ARGENTINA, Lilita e Carlos Ricciardi, Maria Fischer

Já no passado dia 18 de Fevereiro, a Família de Schoenstatt de La Plata, na Missa da Aliança, dava as boas-vindas ao novo Pároco da Catedral de La Plata, em cuja vizinhança próxima se encontra o Santuário de Schoenstatt: o Pe. Jorge González, membro da União dos Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt.

O arcebispo de La Plata, Monsenhor Victor Manuel Fernández, no Domingo 10 de Março deu posse ao novo Pároco da Catedral de La Plata e, também, aos Vigários Paroquiais, os Presbíteros Marcelo Carvallo e Juan Luis Lucero Moreno que, o acompanharão na tarefa pastoral. A cerimónia teve uma grande participação de fiéis, religiosas, familiares e amigos do novo Pároco e membros do clero.

O Coro da Fundação Catedral teve um protagonismo especial durante a Liturgia e o Pároco deu os parabéns aos seus regentes e membros pelos seus 20 anos de vida.

Na Homilia, Monsenhor Fernández deu enfâse ao tempo quaresmal que acaba de ter início e à importância de Jesus na vida das pessoas. “Quem proclame com a boca que Jesus é o Senhor, será santo”, lembrou.

O prelado platense reflectiu sobre a necessidade de contemplarmos a figura de Cristo quando pensamos no futuro, na família, no trabalho. “Se a oração é sincera, podemos ficar tranquilos porque a nossa vida está em boas mãos. Se não é, a nossa vida andará à deriva”, acrescentou e encarregou-nos da tarefa de “ouvirmos e deixarmo-nos levar pelo Senhor que, oriente as nossas vidas, que nos impulsione”.

Ao dirigir-se ao novo Pároco, o Arcebispo pediu-lhe:” Não queiras prever tudo o que vai acontecer nesta Catedral e nesta comunidade. Que Cristo seja o Senhor desta Catedral e desta comunidade e Ele indicar-te-á o que convém. Não há mais bonita liberdade que esta, que é a de se deixar levar e guiar interiormente por Ele”.

Monsenhor Fernández animou a comunidade paroquial a que “nestes primeiros dias da Quaresma, invoque muito o Espírito Santo para que, a encha desta confiança, desta docilidade ao impulso do Senhor” e, lembrou a importância da esmola, ao assinalar que o maior Mandamento é o amor.

 “O que é a cidade de Deus, o que seria a cidade de La Plata sem a Catedral?”

Antes da bênção final, o Presbítero González dirigindo-se aos presentes: “O que é a cidade de Deus, o que seria a cidade de La Plata sem a Catedral?”

“As catedrais significaram o renascimento das cidades e, no nosso caso, este magnífico templo que nos abriga nasce, apenas, dois anos depois da fundação de La Plata”, lembrou.

Além disso, fez uma revisitação da história do templo que, começou com o projecto do então Director das Obras Públicas, engenheiro Pedro Benoit e dos arquitectos Ernesto Meyer e Emílio Coutaret. Também agradeceu “o trabalho cansativo e silencioso de tantos imigrantes vindos de longe para levantar a nossa querida cidade”.

“Sou platense de várias gerações e, precisamente, as minhas raízes familiares entrelaçam-se nesta jovem história”, disse e, lembrou os seus primeiros passos sacerdotais neste templo, com o Presbítero Carlos Ruiz Días, “que caminhou como ninguém os mais de 5.000 metros quadrados construídos”. “A ele devemos a preocupação constante e a perseverança com as quais levou àvante tantos anos de ministério na Catedral”.

“A igreja Catedral tem um enormíssimo significado na vida da Diocese, muito para além da importância arquitectónica ou do seu valor simbólico para a cidade, visto que, aqui está a sede da Cátedra do Bispo e que, nela tem o espaço para os ensinamentos doutrinais e as celebrações principais”, acrescentou.

O novo Pároco agradeceu ao Arcebispo platense “por me confiar esta missão de ser Reitor e Pároco desta Catedral que, ela mesma é um ícone da comunidade diocesana na convergência de dons e carismas, na sua rica variedade de ministérios e serviços”.

“Venho da fronteira norte da Arquidiocese e durante mais de 17 anos fui Pároco da Imaculado Coração de Maria de City Bell e, fui muito feliz naquela comunidade paroquial. Fui, durante todos estes anos, padre do povo e venho agora para o centro da cidade e seria inútil ocultar os meus medos mas, venho com a convicção profunda que é Deus quem conduz as nossas vidas e faz bem todas as coisas, Ele é Pai e ama-nos”, expressou.

 

18.02.2019, La Plata

Com material de AICA

Original: espanhol (17/3/2019). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , ,