Colocado em 2018-06-02 In Schoenstatteanos, Vida em Aliança

Obrigado pela sua vida em aliança, Guillermo Tagle

CHILE, Maria Fischer com María Teresa Ramírez •

Em 13 de maio, quando o Chile e muitos outros países foi celebrada a Ascensão do Senhor ao céu, partiu em silêncio para abraçar o Senhor um grande fundador de Schoenstatt no Chile, Guillermo Tagle Castillo, que foi companheiro de Mario Hiriart e sua esposa Cristina “Kikí”, membro do primeiro curso da União de Famílias no Chile. —

Kiki, está ativamente envolvida com a equipe Schoenstatt.org , em sua forma única para comentar os artigos publicados a partir de uma visão orgânica e profética, estávamos cientes do avance de sua doença,que passo a passo, sua memória ia aos poucos se apagando, mas não sua dignidade e sua entrega ao Senhor e à Mãe Rainha.

Verdadeiramente, Schoenstatt é uma experiência do coração

Pessoalmente, eu soube de Guillermo Tagle e Kiki em 2000, quando entrei para a corrente de oração formada por seus filhos, pedindo a intercessão de Mario Hiriart, após o acidente que os deixou feridos,onde Guillermo y Kiki estiveram por semanas em coma. Recentemente, Kikí comentou: “Tivemos o acidente que me deixou em coma por 42 dias e Mario Hiriart  me recuperou. Embora dois médicos tenham apresentado um relato de que foi um milagre, o terceiro especialista disse que ele poderia ter influenciado um remédio que me foi dado enquanto eu estava mal … sendo assim, eu não pude servir para a causa, mas para muitos, foi dele, o milagre ” . Para mim, foi. E foi ainda mais milagroso, encontrar-me dois ou três anos depois, no Santuário Original, a este famoso casal fundador  e conhecê-los como pessoas humildes, simples, abertas e com entusiasmo de jovens. Foi o inicio de uma amizade profissional em emas de comunicação e de amizade pessoal, em tudo.

Em uma entrevista nesta visita, falamos com Kikí sobre comunicação:

Eles são o “milagre vivo” de Mario Hiriart, ao qual eles atribuem sua cura após um terrível acidente de carro há alguns anos. A cadeia de oração – a primeira realizada em Schoenstatt em nível global pela Internet – fez história.

Entre as muitas coisas que podem ser ditas sobre Cristina Tagle (seus amigos a chamam de Kikí) não pode faltar esta afirmação: “Eu sou uma fanática de schoenstatt.org, uma verdadeira viciada! Todos os dias noto que se há algo de novo! ” Para ela, cada visita a schoenstatt.org é “uma descoberta dos frutos que Schoenstatt gerou nas diferentes realidades em que está presente”.

Cristina Tagle foi uma das primeiras editoras da revista Vínculo, em seu Chile natal. Como você chegou a assumir essa tarefa? “Sempre que uma nova tarefa aparecia em uma reunião, eu me oferecia”, ela diz, rindo. “Como sou uma pessoa com temperamento sangüíneo, sou simplesmente fascinada por cada nova tarefa.” A revista nasceu durante a preparação do centenário do Padre Kentenich. “Eu, no começo, sem a ajuda de Octavio Galarce, não poderia ter feito nada. Foi o meu braço direito, que me ensinou como fazer as coisas. Eu estava sempre à espera de novos correspondentes, sempre à espera de contribuições, e sempre trabalhando até o último minuto, escrevendo duas noites inteiras até hoje. ”

Guillermo Tagle acrescenta que, de acordo com sua experiência, o que muitos em Schoenstatt carecem é sentir-se parte de uma família, ou mais precisamente, de se sentir parte de uma grande família. Poder ler sobre o que acontece em outras partes da Família, diz ele, ajuda muito criar e sentir a família.

“Muitos, especialmente os intelectuais, ficam muito na idéia de que você tem que tocar em questões, aprender intelectualmente o que é Schoenstatt; enquanto que, na verdade, Schoenstatt é uma experiência de coração, de união com o Padre Fundador, com a Mãe Rainha; é a Aliança de Amor Viva “.

“Para chegar a ser uma força viva, precisamos nos amar entre as diferentes comunidades”, diz Kikí. Mas você só pode amar se conhecer o outro – e vice-versa – e assim crescer um no outro, com o outro. “Para mim, esta é a contribuição mais valiosa de iniciativas como schoenstatt.org”.

“Como foi possível que ele tenha incendiado a todos nós com os ideais mais elevados?

Outro tema importante foi o Padre Kentenich. Vale a pena rever este intercâmbio:

“Quando conhecemos o Padre Fundador até rimos um pouco do nervosismo das Irmãs: quando o Padre chegou, como elas corriam atrás dele”, diz Guillermo Tagle, e Kiki acrescenta: “Nós pensamos: Por que será tão importante este Senhor, vestido muito estranho para nós, com um chapéu. Eu me lembro que quando ele começava a falar em alemão, esqueciam que tinham que traduzi-lo, então as Irmãs e os Padres o traduziram desesperadamente. Por isso, a vezes a gente se distraia um pouco nessas coisas, mas cada uma recebeu sempre as palavras do Padre de maneira diferente “.

Quando eles estavam em Milwaukee, e se aprofundaram nos testemunhos, perguntaram a si mesmos como ele era capaz de transmitir esperança, idealismo, nessa essa situação. Uma reflexão que os levou a se perguntar novamente sobre sua própria experiência: “Como foi possível que ele nos incendiasse com os ideais mais elevados? Como ele teve essa alegria transmitida pelos ideais? Nós não percebemos isso na época, mas havia algo nele, sobre isso, porque continuamos com o entusiasmo e formamos grupos “, diz Guillermo Tagle.

Acrescenta Kikí: “Como será que a mensagem do Pai nos marcou tanto que nunca duvidamos. Em toda essa vida de Schoenstatt de tantos anos, durante o exílio e depois, nunca nos passou pela cabeça duvidar da veracidade do que ele dizia. Schoenstatt foi proibido por um tempo em Santiago. Nunca passou pela nossa cabeça duvidar. Não! Nós sabíamos que íamos mudar o mundo com ele. ”

Eles nunca duvidaram … nunca, diz Kikí:  A profecia do Padre é verdade. Apesar de não vermos isso se tornar realidade ainda, mas isso se tornará realidade. Ele tem a melhor resposta para o tempo atual e nós somos os instrumentos. Temos uma missão cada vez mais necessária e mais urgente. Vê-se claramente que Deus dispõe, a Santíssima Virgem o apóia e o único  que ele pede é um pouco de boa vontade.

Guillermo, agora você está plenamente nesta experiência de coração, este Aliança de Amor viva.  

Interceda por nós, especialmente pelos integrantes do time da sua amada Kiki, a fim de oferecer, a muitos, essa experiência de coração.

Resumo da vida de um grande da aliança

Seu filho resume sua vida:

Guillermo Tagle con Kikí, 31 de mayo de 2014Celebramos hoje a Páscoa de Guillermo Tagle Castillo, advogado de profissão, pai, treinador, orador e evangelizador. Ele nasceu em abril de 1931, filho de Jorge Tagle Castillo e Raquel Castillo Astaburuaga. Batizado Guillermo Alberto por seus dois avós, ele foi educado na fé por sua mãe e pai, e depois pelos padres do Liceu Alemão, onde realizou toda sua escolaridade. A partir dos 17 anos chegou à Faculdade de Direito da Universidade Católica, onde conheceu o Movimento de Schoenstatt, fazendo parte do grupo fundador da Juventude no Chile, os Cavaleiros do Santo Graal. Contagiado pelo entusiasmo de um padre baixinho e de barba longa que falava apenas alemão, ele aceitou o desafio de transformar o mundo desde dentro da Igreja. Em Schoenstatt ele conheceu Kikí, que seria sua esposa em 1955 e com quem ele teria uma filha e oito filhos, todos aqui presentes.

Iniciou o exercício de sua profissão como procurador do parlamentar Víctor García Garzena, e posteriormente ingressou na firma jurídica de Luis Varas. Isso até que seu futuro sogro condicionou seu casamento a que se tornasse advogado do Banco de Chile. Ele esteve ligado ao Banco por 45 anos. Ele fez uma carreira na Procuradoria, sendo conselheiro-chefe e procurador interino desde janeiro de 1983. Mais tarde naquele ano seria nomeado pelas autoridades governamentais com a posição de gerente substituto interino que ocupou até 1987. Em 1987, foi eleito Vice-Presidente do Banco, ocupando esse cargo até 1996, sendo diretor até 1999. Foi Presidente da Banchile Fundos Mútuos e por mais de dez anos Vice-Presidente de Leasing Andino. Em seus 45 anos no Banco, ele deixou sua marca como um executivo preocupado com a formação das pessoas. Logo no início, os trabalhadores elegeram-no como representante no então Comitê de Empresa e logo depois vice-presidente da Associação de Funcionários. Ele promoveu incessantemente o desenvolvimento de condições para compatibilizar trabalho e família. Ele era o patrocinador do oratório da empresa, que mais tarde seria transformado na capela do Banco. São muitos empresários que ainda se lembram de que – com os olhos de um bom banqueiro – Guillermo Tagle deu-lhes o apoio que lhes permitiu sair da crise econômica dos anos 80.

Em sua missão de evangelizar e promover a imitação de Cristo em todos os aspectos da vida, o do trabalho não foi suficiente. Por muitos anos foi colaborador, junto com Kikí da Paróquia São Vicente de Paulo, formando a matrimônios e jovens. Mais de cem casais receberam suas palestras para se prepararem para o casamento. Pessoas vindas de todos os lugares alguma vez, receberam esta instrução em nossa casa. Casa de acolhida para os jovens que freqüentavam a Escola de Chefes da Juventude Feminina de Schoenstatt. Casa aberta por vocação e que literalmente, a insegurança obrigou a fechar um pouco mais. Palestrante para pais em escolas de todo Santiago, um guia para novos grupos de casais em Schoenstatt. Formador de alguns dos primeiros grupos em Iquique e em La Paz, Bolívia. Membro da União Social dos Empreendedores Cristãos. Em 1982, o arcebispado pediu-lhe para presidir a Comissão Nacional da Família com Kikí. Desde de aí, com o Padre Jaime Fernández, eles organizaram a Semana da Família, preparando diretrizes para o trabalho e a oração. Schoenstatt cresce e Guillermo e Kikí viajam pelo Chile motivando as pessoas que em diferentes cidades deram origem ao movimento. Mais tarde integrariam as missões da família em vários lugares no Chile. Mas acima de tudo, sua missão de evangelizar aterrissou ao nível das escolas. Foi presidente do Centro de Pais do Colégio Saint Gaspar e integrou a Federação de Representantes Legais de Colégios Católicos nos convulsionados anos 70. Nessa escola convenceram os pais da Preciosa Sangue a fundar a Comunidade Escolar, em que os pais desempenhavam um papel fundamental no processo educacional e em que professores, pais e administradores eram igualmente importantes. Sua fama transcende e quando alguns filhos entram no Colégio do Verbo Divino o reitor da época as condiciona a dirigir a pastoral dos Representantes Legais . Lá eles criam grupos de reflexão, uma instituição que é exportada para outras escolas. Os anos mudaram, motivando grupos, formando líderes, preparando material de trabalho. Esses grupos, que ainda existem, são inspirados em uma parte importante pela doutrina e estilo do Movimento de Schoenstatt. Quando seus filhos terminam o colégio, junto a um grupo de amigos de Schoenstatt, ele decide estabelecer os colégios Monte Tabor e Nazaret, para formar líderes sob a pedagogia do Padre Kentenich. Guillermo preside seu diretório desde a formação, por mais 20 anos, permanecendo depois como presidente vitalício.

Mas nem tudo foi trabalho e oração. Guillermo Tagle Castillo sempre foi um atleta. Em sua juventude, ele praticava boxe. Já casado, jogava futsal,  quase todas as semanas, com amigos inseparáveis Sergio González, Cedric Moller, Guillermo Pérez Cotapos, Rodrigo Ossandón, Alvaro Gonzalez, às vezes Padre Raul Hasbun e vários outros. Fez parte do time de futebol dos Representantes de Saint Gaspar e aos 35 anos eles decidiram com Kikí que, como família, abraçariam o tênis. Ainda que não jogassem tão bem, eles jogaram tênis até a idade adulta. Lembranças familiares foram estabelecidas nos sábados pela manhã ou partidas duplas com o quarteto de San Guillermo: Ossandón, Doren, Pérez Cotapos e Tagle. O auge dos jogos de tênis foram os torneios da Copa Tagle no Country Club, onde os netos foram integrados como atores principais. Mas ele não só jogou, ele gostava de ser o locutor, animador oficial e mestre de cerimônias, nas entrega de prêmios, do campeonato de tênis de janeiro em Zapallar.

Ele também foi um ótimo pai. Preocupado que nós estudássemos, e fossemos os melhores da sala, encorajando-nos a assumir papéis nas diretrizes da classe, é claro, desde muito jovens. Sempre atento para ajudar nas tarefas. Ele acordava cedo participando da preparação do café da manhã e nos levando todos os dias para o colégio.

Acima de tudo, ele nos ensinou a rezar em família, confiando cada ato que fazíamos e cada momentos difícil para à Santíssima Virgem. Educador através do exemplo, especialmente na caridade. Desde que se estabeleceram em La Florida, eles patrocinaram uma família de cerca de dez membros que viviam na mais extrema pobreza. Iniciando-os na fé, eles foram os padrinhos de batismo de quase todos os filhos, financiaram os materiais escolares, os acompanharam em festas e em infortúnios. Então, com tantas pessoas fazendo-nos participar de tudo o que faziam, como, por exemplo, começar a comprar telhas depois de uma tempestade de vento e chuva para distribuí-los nos bairros que ficavam em volta de nossa casa. Ele nos ensinou a tratar a todos por igual, independentemente de sua condição ou origem. Finalmente, Guillermo era um amante da natureza, desfrutando, embora com relutância, dos acampamentos familiares onde havia intensa convivência.

Depois de um acidente que estava à beira da morte em 2000, ele teve um segundo tempo, que lhe permitiu desfrutar e conviver com 45 netos que agora se lembram dele com muito carinho, e assim pode conhecer, seus primeiros 6 bisnetos. A partir daí, seus filhos naturais e postiços, como muitos são chamados, poderiam devolver-lhe, o amor que ele sempre entregou.

Sem dúvidas, ele é um dos 144 mil.

Original: Espanhol. 25 de Maio  2018. Tradução: Glaucia Ramirez, Ciudad del Este, Paraguai

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *