Colocado em 1. Maio 2018 In Vida em Aliança

Casais educadores: experiências, êxitos e dificuldades

COSTA RICA, Michelle Ramírez •

“É nossa tarefa e nossa missão, encarnar um educador preparado para servir e ajudar a crescer”, reflete um dos 20 casais que participaram no Primeiro Encontro Internacional de Casais Educadores da União de Famílias, que se realizou na Costa Rica de 12 a 15 de abril de 2018. —

“Um ano antes, em 2017, parecia impossível o que hoje já é historia escrita, vivida e gozada. Há muito tempo que tínhamos o anseio de promover um encontro de educadores para assim facilitar o intercâmbio. Este anseio realizou-se graças à iniciativa dos nossos irmãos da União da Costa Rica”, comenta Rosa María Wieland, do casal chefe da Direção Internacional.

A União de Casais “tica” assumiu a organização e convidou junto com a Direção Internacional, todos os territórios da União de Famílias. Onze territórios estiveram presentes com casais e assessores da União de Famílias da Alemanha, Argentina, Brasil, Chile, Equador, Espanha, Estados Unidos, Paraguai, Polónia, Porto Rico. Os primeiros a chegar vincularam-se com os “ticos” e como filhos de um mesmo Pai, foram à praia, à montanha, conheceram um vulcão, enquanto esperavam a chegada do resto dos participantes de outras latitudes.

Num clima cheio de alegria e de novas experiências como anfitriões, a Família de Schoenstatt Costa Rica hospedou os 20 casais nas casas das famílias, inclusive de outros ramos do movimento, como o Ramo de Famílias, Senhoras, União. Uma família unida no ano do Padre Kentenich.

Sete assessores partilharam as mesmas vivências, os Padres José Luis Correa, Rafael Fernández, José María García, Eduardo Parra, Christian Christensen e as Irmãs María Auxiliadora e a Irmã Virginia. Quando o encontro começou, já eram uma grande família que se comunicava em diferentes idiomas, o que nunca foi uma barreira.

Experimentou-se não só uma União Internacional, mas também uma única Família, filha do pai fundador, reunida à sombra deste Santuário, cuja missão é ser “Família de Esperança”. Junto a essa fonte de esperança, houve um pequeno“Pentecostes”.

 

Uma etapa importante

“Para a União de Famílias Internacional é uma etapa importante. É verdadeiramente um presente ver que a pedagogia kentenijiana vai conquistando terreno. Aqui se vê que o pai  fundador vive. Fazendo ‘eco’ das palavras do Papa Francisco: ‘Educar significa acompanhar’, fomos chamados como instrumentos para ser educadores, para levar por diante o sonho de José Kentenich do homem novo na nova comunidade, para educar líderes e santos para a família, para a igreja e para a sociedade, É nossa tarefa e nossa missão encarnar um educador preparado para servir e ajudar a crescer a União de Famílias do Pai e com ele toda a Obra de Schoenstatt.”, comentou Rosa María Wieland.

O melhor presente:  um intercâmbio honesto

O encontro foi uma partilha de experiências, êxitos e dificuldades. O trabalho foi organizado em quatro módulos cujas temáticas refletiam os novos desafios que enfrenta a família nestes tempos. Assim as diversas exposições apresentaram como tornar vivos os conteúdos, quais são os critérios de seleção, as funções e responsabilidades do casal educador, a formação do Casal educador e o Itinerário Pedagógico.

A riqueza destes contributos continuou com conversas espontâneas durante as refeições, intervalos e ceias noturnas. Partilhou-se a realidade dos territórios e assim surgiram ideias que permitirão assumir o desafio de formar uma rede de ferramentas pedagógicas e um banco internacional de recursos para conectar e desenvolver os diferentes acentos entre os países e territórios.

“É um duplo presente: o de abrir-se e poder aprender. Nenhum sistema assegura o êxito e todos os modelos têm que ser repensados a certa altura, para trabalhar na sua renovação, e mais que nunca na educação e no serviço ao casal educador” comentou Josef Wieland.

 

De regresso e já caminhando para o próximo encontro

“Já estamos de regresso às nossas casas, felizes de ter vivido uma comunidade de corações bonita e autêntica, de termos podido contactar com casais excelentes e com muita experiência, de termos recebido uma visão ampla e muito completa da nossa tarefa e trabalho pessoal como educadores.

Agradecemos de coração a uma equipa entusiasmada tremendamente comprometida, competente e dinâmica. Agradecemos aos que contribuíram, especialmente ao Padre Rafael, os Encarregados da Fundação que acompanharam as nossas reflexões, Alcidez e Margarita Bogarín de González.

E que dizer de toda a oração, preparação e animação previa do encontro via WhatsApp. Rezámos juntos durante meses pelo encontro. Podemos dizer que experimentámos um imenso efeito de coesão e aderência dos integrantes que consegue um grupo assim. Daniela Ramírez é definitivamente a rainha nesse meio de vinculação.

Vamos reunir-nos novamente dentro de dois anos no Segundo Encontro de Casais Educadores da União de Famílias. Veremos em que país decorrerá”, conclui o casal Wieland.

 

Original: espanhol. 29.04.2018. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

 

Etiquetas: , , ,