Colocado em 29. Março 2018 In Schoenstatteanos, Vida em Aliança

Sacerdote, comunicador, criativo, amigo: Pe. Ottomar Schneider

BRASIL, Cássio Leal, Membro da equipe editorial de schoenstatt.org •

Hoje nos despedimos de um sacerdote que fez história e deixou um legado. O Pe. Ottomar Schneider, muito conhecido e querido por todo o Brasil. Um homem que “combateu o bom combate”. Em sua juventude, ainda como estudante dos padres, teve a oportunidade de conhecer o Pe. José Kentenich, um encontro que marcaria sua vida para sempre.—

O Pe. Ottomar foi um mariano incansável. Sempre ia além do que esperavam dele. Muito criativo, encontrava meios de cativar e conquistar novos corações para a Mãe e Rainha. Em 1975, quando era um jovem sacerdote, foi o primeiro assessor da Juventude Masculina em São Paulo, um pequeno grupo que começou com amigos que gostavam de jogar futebol. Pe. Ottomar os acompanhava, nos jogos, nos campeonatos, acampamentos. Muitos chegaram através do futebol, mas muitos ficaram pelo exemplo do Pe. Ottomar e por amor à Maria.

Anos se passaram e vieram novas tarefas. O Pe. Ottomar sempre à frente do seu tempo, via nos meios de comunicação uma nova forma de evangelização. Foi um dos fundadores e incentivadores da Revista Tabor em Páginas, revista do Movimento de Schoenstatt no Brasil. Usava as redes sociais, WhatsApp, E-mail, todas as formas de comunicação que hoje estão presentes em um mundo cada vez mais tecnológico para aproximar as pessoas e mostrar há elas o amor de Cristo e de Maria. Trabalhou em São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, teve inúmeras responsabilidades dentro do Movimento, mas também gostava de estar com o povo, suas ovelhas. Um padre que era amigo, companheiro e presente na vida daqueles que o conheciam. Dedicou-se de maneira notável à Obra das Famílias dentro do Movimento, ganhando a admiração e o respeito de muitas gerações. E claro, tinha um carinho muito especial por sua comunidade de Padres e pelas novas vocações, era um grande pai.

Visita à Casa Central

No ano passado, justamente no final do mês de março nessas mesmas datas tive a oportunidade de visitar a Casa Central dos Padres de Schoenstatt no Jaraguá, São Paulo. Eu estava acompanhado de Maria Fischer, redatora e responsável pela página schoenstatt.org. Os padres nos receberam e tomamos o café da manhã juntos. Pe. Ottomar já vinha passando por alguns problemas de saúde e internações, mas nessa data estava na casa. Recebeu-nos com carinho e atenção. Ele, que era um grande comunicador, sempre apoiou e incentivou o trabalho de schoenstatt.org, inclusive com o envio de muitos artigos. Era uma lenda viva do Movimento de Schoenstatt no Brasil.

Um ano depois desta visita que fizemos à casa dos Padres no Jaraguá ele retorna à casa do Pai. Deixa para nós muitos ensinamentos. Para mim, um dos mais importantes é fazer as coisas com alegria e amor. Como ele mesmo nos dizia “era um padre feliz”. Dedicou sua vida à Igreja e à Obra de Schoenstatt. Foi um incansável peregrino da MTA e sempre o recordaremos com muito carinho. Obrigado Pe. Ottomar pelo seu sim à Mãe de Deus, por sua vida dedicada ao próximo e à missão que nos deixou o Pe. Kentenich. Vocês dois agora terão muito que conversar aí no céu.


Fotos e videos: Cassio Leal

Faleceu Pe. Ottomar Schneider, o “Padre feliz”

Etiquetas: , , , , , , ,

2 Responses

  1. Favor efetuar correção, caso seja publicado: Padre Clodoaldo Kamimura. Aguardo. Forte abraço a todos.

  2. Participei do Movimento no Jumas I e quero somente acrescentar que além do time de futebol, haviam outros componentes da paróquia do Jaraguá da equipe da catequese. Foi uma idéia ousada na época de mesclar “ratos de sacristia” com “jogadores de futebol”, afinal a maioria se conhecia da escola e havia o porém de no domingo ao mesmo
    Horário o jogo e a missa… Era um trabalho incansável pelas vocações. Afinal, o Jumas I nos rendeu o Padre Coroando Kamimura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *