Colocado em 2018-03-29 In Vida em Aliança

Quando um Santuário fica abandonado…

TANZÀNIA, Philippe Kitabu •

Em três dioceses, em Kayanga, Rulenge Ngara e Bukoba, está presente Schoenstatt na Tanzânia… e continua a crescer, apesar de que durante anos se acreditou que o Santuário ali ficaria abandonado. Philippe Kitabu de Burundi, o qual trabalhou desde 2005 para Schoenstatt na Tanzânia, alegra-se de poder contar-nos em schoenstatt.org um pouco sobre o apostolado que se realiza na Tanzânia. —

No início dos anos setenta, membros do Instituto Nossa Senhora de Schoenstatt da Alemanha, construiram um Santuário na antiga diocese Rulenge Ngara, na paróquia San Agustín em Isingiro. No ano de 1979 as últimas alemãs deixaram o lugar para regressar ao seu país. Desde aí puseram-se em contacto com os Padres de Schoenstatt de Burundi para lhes pedir que cuidassem do Santuário e dos poucos schoenstattianos que restavam.

No ano de 1992 o Padre Alois Haelg e Fidèle Havyarimana foram a Isingiro e assim começou um apostolado de Schoenstatt. No ano de 2005 o Padre Jean Bernard Mazuru e eu começámos este caminho do apostolado na Tanzânia. Desde então Schoenstatt está presente em três dioceses: Kayanga, Rulenge Ngara e Bukoba.

As fotos mostram um encontro no Santuário em Isingiro dos schoenstattianos das três dioceses em outubro do ano passado.

Um santuário esteve a ponto de ficar abandonado… mas não ficou.

 

Tanzânia

Original: alemão. 25.03.2018. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *