Colocado em 6. Março 2018 In Vida em Aliança

A Mater e a sua forma subtil de atuar

COSTA RICA / EL SALVADOR, Patricia Fernández de Perera •

Na quinta-feira, 22 de fevereiro, um grupo de senhoras de San Salvador visitaram pela primeira vez um Santuário de Schoenstatt em San José, Costa Rica. Mas, porque é que é tão importante a visita destas peregrinas?

Elas fazem parte do novo grupo de senhoras, o segundo que inicia a sua formação em San Salvador, onde desde setembro do ano passado, como parte desse Schoenstatt em saída e fazendo eco da missão do nosso fundador, se iniciou a missão Schoenstatt El Salvador, a partir do Santuário Família de Esperança.

Desde o futebol ao Santuário

Com elas cresce o Movimento organizado em San Salvador, onde já há dois grupos de recém-casados, outro grupo de casais que se formará em breve e um grupo de jovens profissionais, para além das missionárias da Mãe Peregrina e dos Madrugadores.

Tudo começa na visita do Padre José Luis Correa e dois casais da União de Famílias da Costa Rica, Anelena Hueda e José Martínez, e quem escreve, Patricia Fernández e Isidro Perera em janeiro passado, onde houve uma primeira aproximação a estas peregrinas.

Nessa reunião, as senhoras comentaram com o Pe. José Luis, que em fevereiro realizariam uma viagem à Costa Rica com a equipa de futebol dos seus filhos. Imediatamente, o padre sugere-lhes e convida-as a visitar o Santuário Família de Esperança, em San José.

A beleza do lugar e o calor da receção

E assim chegou o dia, tudo preparado com grande carinho no Santuário. Elas chegaram ao final da tarde e foram recebidas por um grupo de senhoras do Ramo das Famílias e pela chefe do Ramo das Senhoras de Schoenstatt Costa Rica, Anabelle González, a qual lhes fez uma pequena introdução do Ramo e lhes entregou o folheto com o qual iniciarão a sua formação em San Salvador.

A sua primeira impressão foi a beleza do lugar, o calor, o carinho com que foram recebidas. Imediatamente no chat que criaram para o grupo, começaram a partilhar as fotografias do Santuário por fora e por dentro, e os comentários acerca da beleza do lugar.

“Ficámos fascinadas com a visita ao Santuário, todas as pessoas que nos receberam foram tão amorosas”, conta Verónica Dada. Sentiram-se em todo o momento queridas, não é isso o que sempre temos chamado, o acolhimento da Mater?

 Original: espanhol. 05-03.2018. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *