Colocado em 2017-07-18 In Vida em Aliança

Ninho de vespas, crianças de rua e o reino de Deus

Maria Fischer •

Um ninho de vespas numa varanda numa pequena cidade alemã é chocante, mas sem dúvida, não é tema para um artigo em schoenstatt.org. Mas se o ninho de vespas acaba num encontro com o Padre Josef Neuenhofer e o seu Projeto Arco Íris para crianças de rua na cidade de La Paz, Bolívia, então sim é tema de um artigo. E ainda não acaba aqui…

O chefe da empresa anti-pragas do município vizinho veio no sábado ao meio-dia, pouco antes das 12h, com toda a equipa de proteção e o necessário para eliminar o ninho de vespas, papelada incluída. Antes de começar, agradeço-lhe por ter vindo tão depressa e num fim-de-semana, “é que sou alérgica às picadas de vespa”, disse um pouco envergonhada, “senão não estaria tão nervosa, nem sequer os mosquitos do Paraguai me incomodam…”. “Ah, mas esses são mesmo perigosos, podem contagiar o dengue e o zica…” O homem é um profissional, penso, e logo pergunta: Esteve lá? Em trabalho?

Férias, disse, mas ativas, e, então começo com as  100 casas, a prisão de menores de Itauguá e a Casa Madre de Tupãrenda… “É assim que gosto de passar as férias”, diz-me, “é muito mais interessante do que estar deitado na praia…”. Depois dedica-se às minhas vespas, mas quando passa  à papelada, comenta: “Fiquei muito impressionado com o que contou sobre o Paraguai”.

E depois acrescenta: “Eu estive há uns anos na Bolívia, onde vivi algo semelhante. A minha filha fez um ano de voluntariado social em La Paz e fui visitá-la. Estava num projeto para crianças de rua, estava lá um sacerdote, um alemão…” – “ Arco Íris?”, pergunto-lhe incrédula “Sim, Arco Íris, Regenbogen”, responde ele. “E o sacerdote chama-se Josef Neuenhofer?” – “José, José Neuenhofer sim”, responde. José Neuenhofer, da União de Sacerdotes de Schoenstatt.

“O que ele faz ali por aqueles crianças, é muito forte“, digo-lhe. “Está totalmente na linha do Papa Francisco, Igreja pobre para os pobres!” – “Eu já saí da Igreja há anos”, responde-me. “E tem toda a razão! O compromisso social da Igreja é a única coisa boa, e tenho que lhe dizer que o que faz ali José Neuenhofer é bom e admiro-o de coração”.

“Eu também“, disse-lhe. “O compromisso social é o que conta”. É muito simples dizê-lo agora, que sou católica praticante. Falámos sobre o Arco Iris e as 100 casas, a prisão de menores e sobre o que faz agora a sua filha em Benin, em África, e sobre os lugares onde o nosso mundo está em chamas e melhora um pouco, graças a homens como José Neuenhofer.

“Todos os meses mando um donativo para La Paz”, disse ele. E enquanto apertamos as mãos cordialmente nesse 8 de julho, o dia da ordenação do Padre Kentenich, agradeço por este encontro no meio do Reino de Deus, onde dois se reuniram em seu nome (apesar de um não saber) e Ele esteve entre nós.

Se no nosso pervertido sistema mundial só uma criança chorar menos, então o mundo é um pouco melhor. Eu não posso mudar o mundo, mas posso torná-lo mais humano.

– José Neuenhofer

Original: alemão, 12.07.2017. Trad.: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *