Colocado em 4. Junho 2017 In Vida em Aliança

O Terço organizado pela Juventude Feminina de Schoenstatt em Roma no mês dedicado à Mater

ITALIA, Virginia Cosola •

“Cada dia de Maio é um dia de Festa, um dia de Maria!”. Estimuladas por esta frase do Padre Kentenich, as jovens da Juventude Feminina de Roma quiseram honrar Maria, quarta-feira 24 de Maio de 2017, animando um Terço muito sugestivo. Todas as quartas-feiras, no Santuário “Cor Ecclesiae” de Roma, os jovens do Movimento reúnem-se para, rezarem juntos, o Terço e confiarem à Mater as suas intenções e a semana que entra.

Quarta-feira, 24 de Maio, mesmo porque Maio é o mês de Maria, o mês em que cada um de nós sente vontade de estreitar ainda mais a ligação a Nossa Senhora, também com orações, jaculatórias e ladaínhas, foi oferecido a Nossa Senhora um Terço especial, mais profundo e sugestivo, animado, totalmente, pelas nossas jovens da Juventude Feminina de Schoenstatt de Roma.

A intenção da JF era organizar uma coisa especial, que envolvesse todos os presentes. Com este espírito, inspiradas também pelos ensinamentos do Herói de Schoenstatt, Josef Engling, decidimos oferecer a Maria as nossas orações de intercessão e de agradecimento sob a forma de flores: antes de rezarmos cada dezena, um ramo de flores diferente com um significado e um valor diferentes, para pôr aos pés da MTA, para conseguirmos, assim, ornamentar, totalmente, o Santuário e a Imagem de Nossa Senhora.

O serão

O encontro estava marcado para as 19 e trinta mas, a Juventude Feminina à tarde já estava no Santuário, com o acompanhamento da incansável mentora Júlia, para o preparar, para se prepararem para acolher os convidados e para ensaiarem os cânticos. O nosso entusiasmo contagiou tantas pessoas, e de facto, muitos acolheram o convite: havia não só universitários, rapazes, trabalhadores, as famílias de Schoenstatt, os missionários paraguaios, os responsáveis das Juventudes do Movimento – Padre Facundo e Padre Beltrán – mas também, uma representação de, pelo menos, 10 rapazes da Guarda Suíça Pontifícia com o capelão Padre Thomas.

Assim, ao quarto para as oito começou o nosso Terço. Começámos com uma breve alocução introdutória de boas-vindas e um convite a fazerem um minuto de silêncio para porem, interiormente, as nossas intenções, as nossas preocupações e todas as pessoas que trazemos no coração, para podermos dar tudo a Maria.

As primeiras flores oferecidas à Mater foram, depois da contemplação do primeiro Mistério Gozoso, os lírios da pureza acompanhados com uma oração a Maria para nos ajudar a sermos puros e límpidos como Ela; a seguir, os cravos da fidelidade, a mesma fidelidade da Mãe de Deus ao Seu Filho que A caracterizou desde a Concepção até à Cruz incondicionalmente. Com o terceiro Mistério foram oferecidas rosas vermelhas, a rosa do amor e da estima, simbolizando que, tal como a rosa é a rainha das flores, Maria é a Rainha dos nossos corações. Então chegou a vez da violeta da humildade, com a intenção de sermos sempre e sem reservas humildes servos do Senhor, como o foi a Mater; por fim, com o quinto Mistério, oferecemos as campânulas (flores de sino) da esperança e da perseverança, como símbolo do nosso Capital de Graças e, como, em todos os nossos pequenos ou grandes sacrifícios ou oferendas possamos ver o amor do Pai por nós.

Ao centro, entre estes cinco bouquets de flores, tínhamos acendido uma única vela, símbolo do facto que, se bem que, cada um de nós é diferente, original e irrepetível, todos estamos juntos e unidos por uma única fé.

Uma última reflexão antes de jantarmos todos juntos

Acabado o Terço e os cânticos – muitos – que contribuíram para tornar especial o serão de quarta-feira, decidimos oferecer a cada um dos presentes um último pequeno pensamento. Distribuímos, de facto, reflexões do nosso Fundador, Padre Kentenich, a respeito de Maio e de Nossa Senhora, para oferecer a cada um, não só, uma linda recordação deste dia, mas também, uma dica diária de meditação.

A seguir, foi-nos possível, graças à imperdível hospitalidade das Irmãs, partilhar um momento de convívio à base de pizza, bebidas e gelado no lindíssimo terraço situado nos jardins do Santuário, maneira de fechar em beleza um serão magnífico.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Original: italiano (29/5/2017). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,