Colocado em 10. Junho 2017 In Vida em Aliança

Família de Corrientes, Argentina, em peregrinação ao Chile: 4000 quilómetros de conquista e esperança

CHILE/ARGENTINA, Revista “Vínculo”•

No marco da conquista espiritual do seu Santuário Filial, que sonham construir, um grupo de peregrinos da Família de Corrientes, visitou o Santuário Cenáculo de Bellavista de 10 a 15 de abril. 43 pessoas fizeram parte da delegação que visitou também os Santuários Cenáculo de Fundación, de Viña del Mar; Los Pinos, de Reñaca; Valle de María, de Buin; Hijo del Padre, de Rancagua. No trajeto desde Corrientes, na Argentina visitaram os Santuários de Córdoba e de Mendoza. Se se traçasse uma linha direta entre Corrientes e Santiago a distância é de 1.303 km. Mas como a peregrinação se fez de autocarro, a distância percorrida foi de cerca de 4.000 km, ida e volta. Foram heroicos!

A peregrinação foi organizada pela Fundação “La Pradera del Sol”, conduzida atualmente por María Zulma e Gustavo Pintos, cujo objetivo é colaborar na construção material e espiritual do Santuário.

Nas pegadas do Pai e da Missão

Em Bellavista a Ir. María Paz recebeu os peregrinos e explicou alguns detalhes sobre o Santuário, o seu início e os seus heróis. A Ir. Margarita, na Casa Provincial, falou-lhes sobre os passos do Fundador na terra chilena, e a Ir. Etel, na Casa do Pai, contagiou a todos com devoção e admiração ao falar da obra do Fundador de Schoenstatt.

O Pe. Rafael Fernández, a quem os peregrinos conheciam através dos livros que leram, deu uma conferência sobre o 31 de maio e a missão.

Finalmente o Pe. Joaquín Allende recebeu-os e partilhou momentos profundos sobre a vida do Pai e comentou o Rumo ao Céu.

Nos dias 13 e 14 de abril participaram nas atividades da Semana Santa com a Família de Bellavista: Retiro com o Pe. Juan Ignacio Pacheco, e a Via Sacra pelas ruas do bairro.

Depois da viagem

Já de regresso à Argentina, Gustavo e María Zulma partilharam as suas apreciações sobre os aspetos mais relevantes desta peregrinação:   

  1. “Schoenstatt sem o Pai Fundador, não é Schoenstatt”, e “Schoenstatt constrói-se a partir do Santuário”, como realidade para a construção espiritual e material do nosso Santuário Filial de Schoenstatt em Corrientes.
  2. Se anelamos realmente o Santuário da MTA, devemos deixar de viver só um Schoenstatt devocional para viver um Schoenstatt como una opção de vida.
  3. Como nos disse o Pe. Rafael Fernández: tornar presente entre nós o Pai Fundador e dizer-lhe de coração que conte connosco e com a nossa entrega desinteressada. “Pai, aqui estamos, Adsum”.
  4. Depois de partilhar a palestra com o Pe. Joaquín Allende (o melhor da Peregrinação), o qual traduziu o livro de orações“Rumo ao Céu”, a leitura do livro é uma oração autêntica e o Pai Nosso será diferente. Como nos disse o Pe. Joaquín, “A principal oração de um schoenstatteano tem que ser o Pai Nosso”.
  5. Temos vivido no Chile um Schoenstatt autentico, cheio de Missão. Um Santuário fonte de vida e entrega ao Fundador: Santuário Cenáculo da Bellavista em Santiago. Um Santuário Fundação do Movimento a partir da vida de um Grupo de Senhoras: Santuário Cenáculo de Fundação em Viña del Mar. Um Santuário que resulta da entrega total, da vida, da Família: Santuário de Los Pinos em Reñaca. Um Santuário totalmente laical, desde o início, que nasce das cinzas, qual Ave Fénix,  de outro Santuário (Santuário de Santa Cruz que já não existe), abandonado, que perdeu a sua vida, (grande lição para todos nós!). Este novo Santuário surgido sem assessores permanentes e sustentado por laicos consagrados, (outra grande lição!): O Santuário Hijo del Padre de Rancagua.
  6. Fomos buscar ao Santuário de Bellavista o 31 de Maio e a sua Missão, o pensar, amar e viver orgânico. Tudo depende de nós para que a Mater se manifeste e erija o seu Trono de Graças em Corrientes.

Fonte: Revista Vinculo, Chile, mayo de 2017

Original: espanhol. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , ,