Colocado em 26. Janeiro 2017 In Vida em Aliança

Quando alguém da Família está em festa, são todos convidados

CHILE, P. Egon M. Zillekens, P. Alejandro Blanco, Maria Fischer •

170118-chile-priesterbund-05„Quando estou unido a Schoenstatt, identifico-me com tudo o que a Schoenstatt pertence, se passa e acontece em Schoenstatt “, dizia o Padre Kentenich na Jornada sobre „o mistério de Schoenstatt”, em finais de 1933.

Nos últimos dias ocorreu em Schoenstatt – concretamente na União de Sacerdotes de Schoenstatt no Chile – algo maravilhoso.

E numa viva simbiose de abertura, por um lado, e de identificação, por outro, celebravam a Superiora Provincial das Irmãs de Maria no Chile e a Dirigente da Província Dinâmica, a Irmã de Maria responsável pela Campanha da Mãe Peregrina, a Superiora das Senhoras de Schoenstatt com mais uma outra representante do Instituto, o Diretor do Movimento de Schoenstatt no Chile, Padre Mariano Irureta, e o Padre José Luis Correa, Pilar e Luís Jensen, do Instituto das Famílias de Schoenstatt, e um representante da Liga de Sacerdotes, junto com a União de Sacerdotes no Chile, com Sacerdotes da União dos Sacerdotes argentinos, cubanos, peruanos e alemães, teve lugar a Consagração perpétua do primeiro Curso da União de Sacerdotes no Chile.

Presente estava também a „Peregrina do Santuário Original“, a Mãe Peregrina, que desde há já uns bons dois anos acompanha o Reitor Egon M. Zillekens em suas viagens de visita à União internacional dos Sacerdotes.

A Consagração Perpétua na União de Sacerdotes, na presença de Representantes de todo o Movimento de Schoenstatt, não é um conto de fadas, nem uma visão audaz, mas simplesmente verdadeira vida à sombra do Santuário Cenáculo de Belavista.

 

O gesto de João é o gesto da Igreja: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!

170118-chile-priesterbund-10Pertencem a este primeiro Curso da União de Sacerdotes, no Chile, sete Sacerdotes, que possuídos por um grandíssimo desejo de com o seu Sim comunitário a Schoenstatt, na forma de vida da União, pertencerem inteiramente a Schoenstatt. Um deles, P. Eugénio, gravemente enfermo e em cadeira de rodas, teve alta do hospital exclusivamente para este dia. Cada um deles estimulado pela Pastoral e pelo serviço na Igreja do Chile, que atravessa uma das suas mais graves crises, não apenas desde o filme „El Club“ de Pablo Larraín e, após o caso Karadima, das sempre novas descobertas de abuso.

„Isto é decisivo para a nossa Fé – e também é decisivo para a missão da Igreja. A Igreja é chamada a fazer sempre como João Batista. Ela deve mostrar Jesus e dizer: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! Ele é o único Salvador! É o Senhor, humilde no meio dos pecadores, mas é Ele! Nenhum outro, que porventura ainda viesse, não – é Ele!“ As palavras do Papa Francisco no Angelus do Domingo a seguir à Consagração destes sete Sacerdotes da União é uma resposta ao Ideal, encontrado pelos sete: „Nas mãos de Maria cordeiros vitoriosos para o Pai“.

O Cordeiro, Cristo, venceu, porque permaneceu cordeiro pronto para o Sacrifício, para tirar os pecados do mundo. No seu seguimento, o cordeiro vence, se permanecer cordeiro, afirma o P. Alejandro Blanco, da Argentina, na sua homilia para este Curso. Cordeiro, que está pronto para o Sacrifício, também para os sacrifícios dos crimes e pecados cometidos por Sacerdotes, que os encobriram. Cordeiro, que é ele mesmo também vítima.

Não houve pergunta nenhuma sobre quem são as vítimas de Sacerdotes culpados de abuso, que no Chile, muito mais tarde que na Irlanda, USA e Alemanha, vieram a lume e foram processados pela Igreja e pela Justiça. As vítimas são crianças e jovens, que toda a vida irão sofrer com tais feridas. Há mais vítimas com incomparável sofrimento. Entre elas estão os muitos fiéis, cuja confiança nos Sacerdotes e na Igreja ficou abalada. Vítimas são também todos aqueles Sacerdotes, que uma vida inteira trabalharam com total abnegação e grande tenacidade e agora se viram colocados sob suspeita generalizada. Vítimas são também aqueles, que, num tempo com outros princípios, outro conhecimento e outras diretrizes erróneas, muitas vezes apoiados em consciência errónea inculpável encobriram aquilo e a pessoa que nunca poderia ter sido protegida nem encoberta.

„Quando nosso filho se decidiu ser Sacerdote, foi então celebrado como um herói“ – diz uma mãe chilena. „Quando ele regressou do estudo, começou a ser olhado como um criminoso, como qualquer Sacerdote.“ Ela tem lágrimas nos olhos. „Sem a União de Sacerdotes, eu não aguentaria“ – diz um dos Sacerdotes.

Tudo isto se encontra refletido no belo e conciso Ideal de Curso, em que tudo, como também eles mesmos, se faz nas mãos de Maria.

 

170118-chile-priesterbund-07

Graças à solidária ajuda na constituição  – „Temos um sonho“

A Consagração Perpétua do primeiro Curso é uma festa – uma festa com convite dirigido a toda Família, uma festa cheia de alegria e comunhão fraterna, uma festa cheia de gratidão. Graças ao Padre Mariano Irureta, Provincial dos Padres de Schoenstatt, o Padre José Luis Correa foi posto há anos à disposição para a edificação do Movimento dos Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt no Chile e noutros países da América do Sul e Central. Graças aos Padres na Argentina, sem os quais não existia na Argentina hoje uma Regio autónoma da União dos Sacerdotes, atualmente com sete Cursos. Graças aos Sacerdotes da Liga, que aí mantiveram o seu lar e encaminharam outros para a União dos Sacerdotes. Graças aos Sacerdotes da Argentina, que ao longo de trinta anos esperaram, rezaram e agiram, para que no Chile viesse a surgir também a surgir a União dos Sacerdotes com o lema: Temos um sonho, um sonho da União dos Sacerdotes no Chile.  E agora Chile é „Pro-Regio“, primeiro passo para uma Região.

Não só no Chile se caminha para uma consolidação estrutural da União dos Sacerdotes: A União cresce no Burundi, na República Dominicana, na Bolívia, os Grupos funcionam, há vida e incremento. Está a formar-se em Cuba um Grupo de Seminaristas. Do Perú chega-nos o desejo de começar.

170118-chile-priesterbund-08

O que celebramos nós propriamente em 2019?

Em „fantástico clima familiar“, com nosso encontro no Chile, trata-se também da Fundação da União dos Sacerdotes. Isto tem algo a ver com o ano 2019. Em 2014 celebrámos os 100 anos da Aliança de Amor; 2019 são 100 anos da fundação da União Apostólica. São portanto também são 100 anos da União. Nessa época, era tudo União. A ramificação federativa, segundo as Dioceses e Países, segundo os sexos, idade e estado de vida, segundo o grau da vinculação comunitária ou segundo os campos de apostolado e – projetos – tudo isto veio mais tarde, mesmo que basicamente já existisse também desde 1914.

Todavia a União dos Sacerdotes caminha para 2019 com a ideia da fundação como Comunidade da União com várias Regiões, cujos Dirigentes formam então um Conselho Internacional, que externamente elege um Secretário-geral para a representação na Presidencia Geral do Schoenstatt.

Uma genuína Estrutura da União não governa hierárquico-centralisticamente (como nos Institutos, a Direcção Geral), mas, a partir dos Grupos e Regiões, „cresce para cima“.

Um projeto ousado ou, como em 18.10.1914 o Padre Kentenich dizia: „Uma ideia audaz, quase demasiado audaz para o público, mas não demasiado audaz para vós!“

170118-chile-priesterbund-02

 

Original: alemão. Tradução: P. Manuel Alves, Portugal

Etiquetas: , , , , , , , ,