Posted On 2016-11-16 In Vida em Aliança

“Estou tão encantada com Belmonte”: um encontro regional com um tema mundial

ALEMANHA,  Maria Fischer •

Foi um dos últimos dias outonais de sol radiante deste ano. Mais de cem schoenstatteanos da região de Barnberg afluíram, durante a tarde de 30 de Outubro, à Sala Romana em Böbingen, onde adejava, ao suave vento do outono, uma grande bandeira de Schoenstatt. Realizou-se o encontro anual da região, ainda que tenha sido tratado um tema mundial: a missão do Centro Internacional de Schoenstatt Belmonte, em Roma e, como os schoenstatteanos da região querem vincular-se e trabalhar mais por este Centro.

“Estou tão encantada com Belmonte”, disse uma senhora mais velha que, trabalhou no stand de informações de Belmonte. “Já estive lá por três vezes, agora já não posso viajar mais, mas interessa-me estar a par do que acontece com Belmonte!

161030-boebingen-regiotreffen-mfischer-13

Belmonte para Barnberg

O Centro Internacional de Schoenstatt Belmonte em Roma não é uma coisa desconhecida dos schoenstatteanos desta região e, não só, graças às visitas, das quais sempre há alguém que informa sobre elas, inclusivamente, quando estas remontam a alguns anos atrás. Karin e Kuno Leibold, os chefes da região, no ano passado, acrescentaram à circular regional, os folhetos com informação sobre Belmonte e, fazem sempre, finca-pé em Belmonte e na sua missão. Os participantes no encontro estavam curiosos e abertos a todo o  “romano” que, fosse ao seu encontro nessa tarde. E, isto foi suficiente: um stand de informação muito bem surtido de folhetos para o peregrino, informação sobre donativos em geral e actual, vouchers de Belmonte e todo o género de lembranças bonitas e duradouras de Belmonte como, canecas e postais e, também, lembranças não tão duradouras como a massa de Belmonte amarela, vermelha e verde com a forma da Basílica de S. Pedro com o Santuário.

Ao lado do stand, um sorteio com prémios atractivos, chamou a atenção: o dinheiro obtido era destinado a Belmonte. “è verdade que se pode ganhar alguma coisa”, disse uma das senhoras que, antes do encontro, tinha comprado uma rifa e durante o intervalo foi buscar o seu prémio. E, entre todas as rifas não premiadas, no final do encontro, foi sorteado um prémio especial: um voucher para passar a noite, com pequeno-almoço incluído, na Casa do Peregrino Domus Pater Kentenich. Uma razão mais para assegurar que a construção da casa chegue ao fim e, assim, possa ser trocado!

 

Uma promessa será cumprida

O Pe. Georg Egle que tinha acabado de chegar de Belmonte com algum reboliço devido a uma greve (outra, para variar), foi convidado a fazer a palestra. Com o vídeo de Belmonte e algumas fotografias foi preparado o ambiente e, a seguir, falou sobre a história e sobre todo o significado das três visitas que o Padre Kentenich fez ao terreno de Belmonte. Belmonte, deste modo, o reafirmou o Pe. Georg Egle, é uma promessa do Movimento de Schoenstatt ao Padre Kentenich que, agora será cumprida. E, Belmonte é um lugar para ir em busca das pegadas do Padre Kentenich.

Durante a Missa, ele aprofundou o assunto, a partir da Leitura do Antigo Testamento sobre a corrente que flui do Santuário (Ez 47, 1-22), a ideia de Belmonte como Santuário do segundo século de Schoenstatt, como o ponto para o qual converge a riqueza dos últimos cem anos, convertida numa corrente, desde a primeira fonte que é o Santuário Original, corrente que quer dirigir-se ao mar da Igreja e do mundo e que se amplia num delta que transporta nas suas diferentes correntes, toda a variedade da riqueza e, ao mesmo tempo, recebe do lado direito e esquerdo do caminho, o que é actual e importante.

Ou seja, um Schoenstatt peregrino, tal como o é a Igreja pós-conciliar, “que nesse caminho de peregrinação, nessa condição peregrinante da sua existência, nessa rota e peregrinação da sua existência histórica, deve incorporar, daqui e dacolá, elementos de tipo muito diferente e, procurar que tais elementos marquem, radicalmente, o seu rosto, a sua face temporal. Uma Igreja peregrina”. (ver conferência de 8/12/1965 por ocasião da colocação simbólica da Pedra Fundamental do Santuário de Roma, 8/12/1965).

Fala, por si própria, a grande procura que houve do livro com as conferências do Padre Kentenich sobre esta nova Imagem da Igreja e de Schoenstatt e que, infelizmente, se esgotou tão rapidamente!

Além de tudo o que foi mexido nos corações e nas mentes, também o resultado financeiro foi muito satisfatório. Desde os lucros das rifas, das vendas no stand, da venda de bolos e da colecta, pôde entregar-se 2.124 E para Belmonte – contribuição mais do que bem-vinda nestes meses em que se trata de acabar as obras.

161030-boebingen-regiotreffen-mfischer-23

Original: alemão. Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Tags : , , , , , , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published.