Colocado em 3. Setembro 2016 In Vida em Aliança

Sentir e viver com a Igreja: gratidão pela canonização da Madre Teresa no Santuário de Belmonte

ROMA/BELMONTE, por Maria Fischer •

Em conjunto com a Jornada Mundial da Juventude em Cracóvia, a canonização da Madre Teresa, no próximo dia 4 de Setembro, é considerada o acontecimento mais alto deste Ano Santo da Misericórdia. A canonização da Madre Teresa, no contexto deste Jubileu da Misericórdia, tem como lema “Portadora do amor terno e misericordioso de Deus”. As Missionárias da Caridade prepararam um programa que contempla uma série de celebrações litúrgicas e de actividades durante os dias prévios e posteriores, como também, a possibilidade de os fiéis poderem venerar as relíquias daquela que será proclamada santa.

No sábado 3 de Setembro, de manhã, terá lugar uma Audiência Jubilar na Praça de S. Pedro, com catequese do Santo Padre. Entretanto, às 17 h foi organizada uma oração e meditação musical em honra da Beata Teresa de Calcutá – “Mother” – composta por Marcello Bronzetti, na Basílica de Sant’Andrea della Valle. A seguir, poderão ser veneradas as relíquias e será celebrada a Santa Missa às 19 horas. No dia a seguir à canonização, 5 de Setembro, será a Eucaristia de Acção de Graças presidida pelo Secretário de Estado, cardeal Pietro Parolin, na Praça de S. Pedro. A Santa Missa será animada pelo coro da Diocese de Roma dirigido por Mons. Marco Frisina. À tarde, as relíquias poderão ser veneradas na Basílica de S. João de Latrão. Aí poderão continuar a ser veneradas durante toda a terça-feira 6 de Setembro.

Finalmente nos dias 7 e 8 de Setembro, as relíquias estarão expostas para a veneração na igreja de S. Gregório Magno al Celio. Também será possível visitar o quarto da Madre Teresa no Convento de S. Gregório.

O Santuário Internacional de Schoenstatt em Roma não é alheio a toda esta alegria e gratidão pela vida da “Portadora do amor terno e misericordioso de Deus”. Há pouco tempo Mons. Peter Wolf ofereceu-nos um artigo precioso sobre o seu encontro com a Madre Teresa e da Cruz da Unidade de Schoenstatt, cruz que ela encontrou na lama das ruas de Calcutá  .

“Vão ser dias de festejos e de gratidão no nosso Santuário”, disse o Pe. Daniel Lozano. “No sábado 3 e na segunda-feira 5 de Setembro, às 18 horas, celebraremos uma Missa de Acção de Graças no Santuário de Belmonte, pedindo a graça de sermos portadores do amor terno e misericordioso de Deus para a nossa Família de Schoenstatt Mundial”. Embora a infraestrutura do local ainda seja muito precária, sem podermos dispor da Casa, estão todos convidados a participar nestas Eucaristias e/ou a visitar o Santuário nestes dias. São esperados milhares e milhares de peregrinos que se deslocarão a Roma para este acontecimento, entre eles, seguramente, também membros e amigos de Schoenstatt. “Quero estar numa dessas Missas”, avisou o Pe. Rolando da União dos Sacerdotes Diocesanos de Cuba que, no dia 1 de Setembro inicia os seus estudos de pós-graduação em Roma.

Bem-vindos ao encontro! Entre os três, Pe. Daniel, a Irmã M. Yvonne e Maria Fischer “podemos receber os peregrinos em italiano, espanhol, português, inglês e alemão, que mais queremos!” acrescenta o Pe. Daniel Lozano. Belmonte está à espera de todos com os braços abertos. Quem sabe também com um cafezinho…

WIKI-Madre_Teresa_2-740x493

Será canonizado o primeiro santo argentino…

“No Domingo 16 de Outubro não estarei em Belmonte”, diz muito seguro o Pe. Daniel. “Dê lá por onde der, estarei presente quando se canonize o primeiro santo nascido e falecido na Argentina. Já sei que posso concelebrar”, explica. Também está muito claro que todos os peregrinos schoenstatteanos e amigos que peregrinarão a Roma para a canonização, serão muito bem-vindos para agradecerem e celebrarem, de forma singela, o novo Santo no Santuário de Belmonte. Lá serão celebradas Missas no sábado 15 e na segunda-feira 17 de Outubro às 17h 30m com a presença da bandeira argentina, a imagem do novo santo no Altar e o quadro da Mater e a Cruz do Senhor dos Milagres, entregues para o quarto da Argentina na Domus Pater Kentenich.

Estarão certamente muitos schoenstatteanos argentinos em Roma: o Pe. Javier Arteaga, Superior Regional dos Padres de Schoenstatt que estará de visita aos Padres da sua Comunidade em Roma, o Pe. Darío Gatti do Instituto dos Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt, de Rosário Argentina e o Pe. Guillermo Mario Cassone, Padre de Schoenstatt cordovês (de Córdoba, Argentina), tal como o novo santo, com um nutrido grupo de argentinos.

José Gabriel del Rosario Brochero nasceu em 16 de Março de 1840, no norte da Província de Córdoba (Argentina). Em 4 de Novembro de 1866 recebeu o Sacramento da Ordem. Foi Perfeito de Estudos do Colégio Seminário Nossa Senhora do Loreto e, em 1869 foi eleito Vigário do Departamento de Santo Alberto, com uns 10.000 habitantes, em toda Traslasierra. Instalou-se, então, na Villa Trânsito, localidade que, desde 1916 tem o seu nome. Teve um papel activo na epidemia de cólera que alastrou em Córdoba. Morreu cego e doente de lepra ao ser contagiado pelos doentes que visitava.

O Cura Brochero “uma imagem viva do que a, hoje, somos convidados pelo Papa Francisco como Igreja em saída” assim o fizeram saber os Bispos da Argentina no comunicado da canonização. O próprio Papa Francisco sente uma especial admiração pelo Beato: em 2013 disse numa missiva que “o Cura Brochero tem a actualidade do Evangelho, é um pioneiro da saída para as periferias geográficas e existenciais, para a todos levar o amor, a misericórdia de Deus”.

“Não se ficou pelo gabinete paroquial, desgastou-se em cima da mula e acabou adoecendo de lepra, à força de sair para procurar as pessoas, como um sacerdote de rua, da fé”, realçou nessa ocasião o Santo Padre. Há muitas celebrações importantes à volta da canonização em Roma: na quinta-feira 13 de Outubro, às 20 horas, será apresentada a Cantata Brocheriana de Carlos Di Fulvio interpretada pelo coro latino-americano de Roma, nas instalações da Igreja Nacional Argentina.

Na sexta-feira 14 de Outubro, a partir das 9h 30m até às 17 h 30m, haverá um encontro dos sacerdotes argentinos, residentes em Roma, com os Bispos e sacerdotes peregrinos. Também será celebrada uma Missa presidida pelo Arcebispo de Córdoba, Mons. Carlos José Ñañez no Pontifício Seminário Maior de Roma.

No sábado 15 de Outubro, a partir das 6 h 30m até às 3 horas, na Igreja Argentina em Roma, far-se-á uma Jornada de oração que começará com uma Missa presidida por Mons. Santiago Olivera, Bispo da Diocese Cordovesa de Cruz del Eje.

No Domingo 16 de Outubro, o Papa Francisco celebrará a solene Eucaristia de canonização do Cura Brochero na Praça de S. Pedro.

Na segunda-feira 17 de Outubro, às 11 horas, realizar-se-á uma Missa de Acção de Graças no Altar da Cátedra da Basílica de S. Pedro no Vaticano, presidida pelo Arcebispo de Buenos Aires e Primaz da Argentina, Cardeal Mario Aurelio Poli.

Na terça-feira 18 de Outubro, às 17h 30m, na Pontifícia Universidade Gregoriana, o Pe. Guillermo Ortiz SJ, argentino, que trabalha na Rádio Vaticano, pronunciará uma conferência sobre o modo evangelizador de Brochero em Traslasierra e o uso dos Exercícios Espirituais de Santo Inácio.

PANORAMICA BELMONTE
Original: espanhol. Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , ,