Colocado em 2016-03-06 In Vida em Aliança

Palpando a riqueza cultural das Filipinas

BELMONTE/ FILIPINAS, Pe. Klaus Alender e Maria Fischer •

DSC_0230Na construção da Domus Pater Kentenich, em Belmonte, Roma, “Tudo continua muito lento, mas reiniciaram-se os trabalhos, já estamos mais perto do final, mas ainda falta”, escreveu o Pe. Daniel Lozano na sua última “Carta de Belmonte”

Entre as coisas que faltam estão aquelas com que, cada país, queira contribuir acerca da sua cultura local e da sua história schoenstatteana para serem colocadas no “seu” quarto. A casa dispõe de trinta e um quartos que, têm os nomes dos países nos quais, no Ano Jubilar de 2014, havia pelo menos um Santuário de Schoenstatt. Deste modo, cada país é convidado a tornar-se presente no seu quarto: com uma Imagem da MTA, uma Cruz e um quadro ou uma imagem que, expresse a cultura, a arte ou a natureza do dito país. Os quartos foram distribuídos em Setembro de 2015, actualmente, estão a ser feitos os letreiros que os identificam: neles aparece a bandeira do país e o nome, na sua língua e em italiano. Embora, se avance “muito lentamente”, a ordem actual para a Alemanha, Argentina, Brasil, Burundi, Nigéria… é: Apressai-vos, para que, o vosso quarto não receba os primeiros hóspedes com as paredes nuas!

Já se apressaram: a Austrália: os hóspedes encontrarão uma Cruz aborígene; a República Checa: com o Menino Jesus de Praga; e as Filipinas…

004

O quadro do quarto 201

Já para o Jubileu de 2014, o Pe. Klaus Alender, do Instituto dos Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt, encarregado, desde há quinze anos, de trabalhar para o seu Instituto e, também, para o Movimento de Schoenstatt nas Filipinas, levou uma Imagem da Mater belissimamente emoldurada com uma moldura feita à mão.

E, ao Congresso Geral do seu Instituto, celebrado em Schoenstatt, assistiram, não somente, dois sacerdotes das Filipinas, mas também, o quadro que, vai mostrar no “quarto das Filipinas” da Domus Pater Kentenich, um pouco da cultura deste país. “Não é um quadro “piedoso”, diz o Pe. Alender, “mas um quadro que expressa a cultura deste país”. Um quadro cheio de cor e formas. Quase se pode ouvir o dedilhar duma guitarra.

Depois chegará a Cruz, diz o Pe. Alender que, em Maio, estará, de novo, nas Filipinas

O Pe. Peter Wolf encontrou-se no ano passado, durante a sua visita às Filipinas, com o Pe. Klaus Alender e com uma família muito vinculada a Belmonte. “Com eles pudemos falar sobre a decoração do quarto do Movimento de Schoenstatt das Filipinas na Domus Pater Kentenich”, comenta. Um quarto que, ainda por cima, está totalmente financiado. Compromisso e solidariedade em estado puro!

Ainda não se sabe ao certo quando se alojarão os primeiros peregrinos em Belmonte nem quem serão. Mas, uma coisa está muito clara: quem tenha a sorte de ocupar o quarto 201 (quarto individual), encontrará um pouco da riqueza cultural das Filipinas.

11954583_941351715904233_1021374581659815821_n

Santuário nas Filipinas

Mais sobre os quartos dos países, em Belmonte

Página Web de Belmonte:  www.roma-belmonte.info

Original: alemão. Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *