Colocado em 2015-12-19 In Vida em Aliança

Abertura da Porta Santa em Tupãrenda

PARAGUAI, Mima Cardona e Pe. Oscar Saldívar •

É difícil encontrar palavras para definir toda a vivência desta manhã em Tupãrenda, a abertura da porta santa. Ouvi dizer a uma senhora, quando começaram a abrir a porta: che mopirimba, (“arrepiei-me”).

Abrem-se as portas da misericórdia de par em par – umas 10 mil de um lado ao outro da terra

O papa Francisco abriu este domingo, 13 de dezembro, durante a manhã, os batentes da Porta Santa da basílica de São João de Latrão, a sua catedral. É a terceira porta jubilar que Francisco abre de par em par, depois da catedral de Bangui, na República Centro-africana, no passado dia 29 de novembro, e a da basílica de São Pedro, no passado 8 de dezembro.

Com este gesto simbólico, a Igreja encontra-se submergida no Ano Santo Extraordinário, proclamado desde o dia 8 de dezembro de 2015 até dia 20 de novembro de 2016, e que convida a “descobrir a presença de Deus e a sua ternura de Pai”.

Francisco quer que este acontecimento eclesial não se celebre apenas em Roma. Por isso, este terceiro domingo de Advento, chamado também domingo de Gaudete, ou da alegria, abriram-se as Portas da Misericórdia em todas as catedrais do mundo, e noutros templos escolhidos por cada bispo local. No total, poderíamos estar a falar de umas 10 mil de um lado ao outro da Terra. Entre elas, encontram-se vários Santuários de Schoenstatt: o Santuário Original e vários Santuários na Argentina, Brasil, Paraguai, como também a Igreja Maria da Santíssima Trindade em Tupãrenda, Paraguai.

index4

Começou o Ano Santo da Misericórdia

No dia 13 de dezembro começou o Ano Santo da Misericórdia em Tupãrenda (como em tantos santuários de Schoenstatt!). Começou com uma bonita peregrinação desde a Casa do Peregrino até à Igreja Santa Maria da Trindade. A peregrinação ia animada por cânticos e pelo som dos sinos da igreja que, pela primeira vez, tocavam publicamente para chamar todos os fiéis e peregrinos.

Já no átrio da Igreja Santa Maria da Santíssima Trindade, os padres Antonio Cosp (que presidiu à celebração), Pedro Kühlcke, Bernardo Parra e Oscar Saldívar abriram a porta da Misericórdia em Tupãrenda.

Misericordiosos como o Pai

index7Muita gente atravessou esta porta santa com alegria, devoção e recolhimento. Emocionava ver o “povo de Deus peregrino”. Seguiu-se a celebração da Eucaristia animada por um coro (o Coral Tupãrenda) que entoou o hino deste Jubileu em espanhol, repetindo o refrão: “Misericordiosos como o Pai”.

O Pe. Oscar Saldívar pregou e fê-lo a partir dos gestos que tínhamos realizado recentemente: “ser peregrinos da misericórdia”. Explicou o que significa peregrinar, e por sua vez convidou a peregrinar, a sair desse fechamento que temos dentro de nós, dentro do coração.

O cansaço do coração

“Sabemos também que toda a peregrinação requer esforço – disse -. “Também a misericórdia é uma meta por alcançar e que requer compromisso e sacrifício.” Pode acontecer que no caminho da misericórdia apareça a tentação do “cansaço do coração”, às vezes cansamo-nos de pedir perdão ou de perdoar; às vezes cansamo-nos de voltar a começar; às vezes cansamo-nos de amar e de voltar a confiar e ajudar. Quando esse cansaço aparecer no nosso caminho será bom escutar no coração a palavra que hoje nos dirige João Batista: «virá quem pode mais do que eu» (cf. Lc 3,16). Vem Jesus, cuja misericórdia e amor pode mais que os nossos cansaços e pecados.”

No final da missa peregrinaram todos até ao Santuário onde se sentiram acolhidos no coração maternal da Mãe e Rainha.

Viver o momento com toda a força do coração

“Gostaria de ter tirado mais fotografias”, comenta Mima Cardona, “mas distrai muito e quis viver com toda a força do meu coração este momento. Foi uma oportunidade para meditar e entregar tudo a Deus e pedir também pelos nossos entes queridos que já partiram.”

Original: espanhol. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

saldivarPeregrinos de la Misericordia (espanhol) Texto completo de la prédica del P. Oscar Saldívar

 

 

 

 

Puerta Santa 0

Fotos: Mima Cordona, Graciela Vera, P. Oscar Saldívar

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *