Colocado em 2015-11-28 In Missões, Vida em Aliança

MISSÃO TOTUS TUUS em Trinidad – outubro de 2015

URUGUAI, por Fernando Olmedo, vía Schoenstatt.org.uy •

Às vezes o encontro com Jesus está a “um mar de distância”, mar de distância das preocupações ou rotinas do dia a dia, da hostilidade e deserto do mundo, da dor e da melancolia do que passou, que nos custa deixar ir, da frustração deste ou daquele projeto que não sai. É que, às vezes, é preciso um salto ou passo audaz, como o que deu Pedro para sair ao encontro desse Deus feito carne, feito homem, tangível, que se pode tocar, abraçar e que acaba por nos comover até às entranhas mais profundas do nosso ser.

Esse salto deram-no 30 rapazes no fim de semana de 2 de outubro quando partiram para a cidade de Trinidad a missionar, para se encontrarem com as pessoas que ali vivem para lhes levarem a “Boa Nova”, boa onda e alegria.

O rosto de Jesus nos outros

É que sair a missionar é uma experiência que enche de alegria e nos renova por dentro, renova a nossa fé, a nossa relação com Deus, e nos volta a lembrar que cremos num “Deus da vida “, da nossa vida concreta e dos outros. Quando “saímos ao encontro do outro”, neste caso das pessoas de Trinidad, encontramos o rosto de Jesus em cada uma delas, e é assim que “Jesus cruza esse mar de distância” para nos dirigir a sua palavra nas palavras da D. Rosita, para nos dirigir o seu olhar no do Sr. Roberto, para nos oferecer o seu sorriso em algumas das crianças com quem brincámos ou com quem estivemos na catequese. Inclusive é o mesmo Jesus que partilha connosco o seu sofrimento no abandono por parte dos filhos da D. Olga.

Mas não somos só nós que podemos ver Jesus nos rostos das pessoas de Trinidad, também as pessoas de Trinidad puderam ver em nós o rosto de Jesus, esse Jesus que “passava fazendo o bem” levando uma mensagem de esperança e ânimo sem nenhum tipo de interesse, mas com a simples alegria de se “dar”. E desta maneira, lembrou-nos, que levamos alguma coisa de “divino” dentro de nós, algo de Deus, que fazia com que as pessoas de Trinidad nos abrissem as portas das suas casas, recordou-nos que somos “Filhos de Deus” e que nos ama de forma única.

Todo teu

“Totus Tuus” (Todo teu) foi o nome que elegemos para a missão. Nome que nasce do lema que João Paulo II escolheu quando começou o seu papado. Este “todo teu” dirigido a Maria, à Mater, sabendo, que se lhe dermos a mão e nos abandonarmos a Ela, tudo irá bem. Isto mesmo quisemos transmitir em cada uma das casas que nos tocou missionar. A Mãe peregrina entrou em cada casa. Foi Ela que quis ficar para realizar milagres na vida pessoal de cada um que a deixou entrar.

Esperemos que esta primeira “Totus” seja a primeira de muitas. Oxalá que como movimento de Schoenstatt possamos continuar a oferecer estes espaços de encontro com Jesus e Maria para que muitos jovens e adolescentes se possam encontrar com Deus, com esse Deus que nos dá vida e vida em plenitude.

Aproveito para agradecer a tantas pessoas da família que nos ajudaram, tanto espiritual como materialmente, para que esta missão fosse possível; sem o seu apoio teria sido difícil a realização da mesma.

uru1

Original: espanhol. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *