Colocado em 2015-08-03 In Vida em Aliança

Capítulo Geral dos Padres de Schoenstatt: um convite a dar graças e a orar

Reitor Egon M. Zillekens, União de Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt, redação schoenstatt.org •

No dia 18 de julho de 2015 cumpriram-se 50 anos da fundação do Instituto Secular dos Padres de Schoenstatt, uma comunidade sacerdotal que partilha a mesma espiritualidade de todas as outras comunidades e membros da Obra Internacional de Schoenstatt. Como parte motriz e central de todo o Movimento de Schoenstatt, têm como tarefa principal estar à disposição deste. Por este motivo concentram o interesse e o olhar de todos.

Precisamente neste ano jubilar realiza-se o quinto Capítulo Geral dos Padres de Schoenstatt. Junto com o começo do mesmo, 5 de agosto de 2015, uma equipa de comunicação especialmente constituída deseja publicar regularmente informação sobre o seu desenvolvimento, em três idiomas: alemão, inglês e espanhol, na nova página internacional da comunidade. Uma abertura e transparência notáveis.

b7b8e885b7e45bbfd09fa812c6ccce79_350_0

Temas e desafios

Antes do Capítulo falam na sua página web dos temas que serão tratados durante o mesmo:

“Oitenta e sete são as moções apresentadas pelos capítulos regionais. Também inclui moções apresentadas por alguns grupos e por membros da comunidade… Auto-compreensão e formação são os dois âmbitos para onde confluíram a maioria das moções. O Pe. Kentenich disse uma vez: ‘cada comunidade tem que voltar a fundar-se depois de 50 anos’. Exatamente é essa a tarefa que está perante nós este ano. Como serão formados os Padres de Schoenstatt para o Movimento de Schoenstatt do futuro? ¿Que exigências levanta à auto-compreensão e à unidade da comunidade a sua enorme internacionalidade? Em torno destas perguntas agrupam-se várias moções nos âmbitos do governo, das comunidades livres e do Movimento de Schoenstatt”. Assim expõem, com confiada abertura, na sua página web.

“Uma das tarefas importantes do capítulo geral é a eleição do novo superior geral e do seu conselho. Eles assumirão a responsabilidade pela comunidade para os próximos anos e – no caso do superior geral – também a presidência do Conselho Internacional da Obra de Schoenstatt”.

Aqui no lugar de Schoenstatt, e também em todo o mundo, temos experimentado que, há algum tempo, tudo nos Padres de Schoenstatt aponta para a preparação do capítulo e que o trabalho que isto significa absorveu-os bastante. Percebemos o esforço, o compromisso; percebemos que o capítulo é um grande objetivo para eles e que mobiliza muitas forças; também percebemos preocupações.

278b3f02f180220925d19d66bafe887c_350_0

Tudo isto não me deixa frio

O nosso fundador disse:

Se estou vinculado a Schoenstatt, então identifico-me com tudo o que o preocupa, com tudo o que há nele e com tudo o que ali sucede’. (1933)

O capítulo dos Padres de Schoenstatt não me deixa frio. Não me deixa frio como schoenstattiano, nem como colaborador e responsável aqui, no lugar de Schoenstatt e na União de Sacerdotes Diocesanos, nem como membro desta equipa de schoenstatt.org. Não me deixa frio, já que a minha história pessoal de aliança se encontra definitivamente vinculada aos Padres de Schoenstatt.

Depois de acabar o ensino secundário, comecei o meu caminho na comunidade dos Padres de Schoenstatt. A eles agradeço não só, talvez, a melhor educação teológica dos anos 60 nas Universidades de München e Münster, em paralelo com uma excelente formação na comunidade e a possibilidade de colaborar no seu início, mas também o contacto vivo e pessoal com o nosso Pai e os numerosos encontros com ele.. A pequena imagem que se encontra lá em cima, perto do bosque, no Monte Sião, um presente do curso a que eu pertencia naquela altura, foi benzida pelo Pe. Kentenich no dia 8 de julho de 1967. Isto levou-o a proferir um dos seus discursos no caminho para o Santuário de Sião, que no próximo dia 30 de agosto cumprirá 45 anos.

Depois de acabar o curso, o meu caminho conduziu-me à diocese de Essen e à União de Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt. Com gratidão posso dar testemunho, depois de mais de 40 anos, que muito do desenvolvimento interior e exterior da União de Sacerdotes Diocesanos, tanto na Alemanha como no resto do mundo, se deve aos Padres de Schoenstatt. E na minha atividade aqui há 11 anos, no lugar de Schoenstatt, a amizade com muitos Padres de Schoenstatt foi para mim uma importante ajuda no inicio e foi um permanente apoio para o meu atuar. Muito, muito tenho que agradecer aos Padres de Schoenstatt… e quanto mais penso, mais tomo consciência disso.

Schoenstatt deve muito aos Padres, cada agrupamento, cada país e eu, pessoalmente. Que estas linhas impulsionem cada um a pensar nisto.

Para que rezo?

O lugar que ocupam os Padres de Schoenstatt em Schoenstatt é insubstituível. Uma semana antes do começo do seu capítulo geral pergunto-me: Que espero deles? Que espero do seu trabalho, aqui, em Schoenstatt, nos distintos agrupamentos, nos diferentes países, no Conselho Internacional da Obra, no trabalho conjunto com todos e, em particular, com os outros agrupamentos sacerdotais, e também nos muitos projetos, que por iniciativa deles ou por sua inspiração permitem a Schoenstatt uma resposta às vozes do tempo?

Com certeza rezo por vocações, por vocações abundantes e boas; rezo – seguindo o Pe. Kentenich no ‘Rumo ao Céu‘ – por “trabalho“ para eles e por “copiosas bênçãos“, por ousadia para “refundar, com fidelidade a origem“…

Rezo por cada um dos 41 padres que participarão no capítulo por direito própio ou por terem sido eleitos, e cujos nomes e rostos se podem ver no website desde o começo desta semana. Relativamente a alguns deles vêm-me à cabeça várias histórias… Para que rezo? Para que reza você? Para que rezamos todos?

Agradeço

Agradeço aos Padres de Schoenstatt, a toda a comunidade e a muitos em particular. E agradeço pela ideia e a possibilidade que me foi dada de dar graças e de convidar a fazer oração, através deste artigo.

Participantes do capitulo geral

Original: alemão. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal


Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *