Colocado em 2015-05-17 In Vida em Aliança

“Conhecemos o amor que Deus tem por nós e cremos Nele”

CHILE, Bellavista, por Juan Molina, seminarista dos Padres de Schoenstatt •

Na manhã do dia sábado 25 de abril na Igreja do Espírito Santo do Santuário de Bellavista, foram ordenados diáconos Felipe Antonio Pérez Mejías, Gonzalo Illanes Fuertes (ambos de Chile), Juan Andrés Le Vraux (de Argentina) e Julio Fabiano Rodrigues Afonso (de Brasil), do Instituto dos Padres de Schoenstatt, pelas mãos de Monsenhor Pedro Ossandón.

Depois de anos de espera, meia hora depois das dez da manhã, a procissão começou seu caminhar desde a casa Provincial que terminaria entrando numa igreja que começava a encher. Foram necessárias duas paradas no caminho: primeiro no cemitério da comunidade e depois no Santuário aonde os quatro que se ordenavam tiveram um momento de maior intimidade com o curso. Expressaram assim parte da vida desenvolvida nestes nove anos: o peregrinar para a ordenação se fez participando da história da Comunidade e auxiliados pela Mãe desde o Santuário.

17074986647_ea60aa74ec_o

Tua fidelidade é um canto a vida, teu perdão a melodia de teu amor…

A clara manhã de Santiago foi o cenário perfeito para a celebração das ordenações diaconais, mas a nitidez do dia não fazia esquecer outros céus, outras tardes e, naturalmente, ouras noites. A temperatura morna exteriorizava a calidez do amor que Deus manifestava a toda a Assembléia presente que havia chegado em bom número dos lugares de apostolado de cada irmão, companheiros de estudos, membros da Família de Schoenstatt, irmãos de comunidade, familiares e amigos provenientes de seus países de origem e também de outros países aonde haviam realizado seu caminho de formação. Por esta razão nos bancos se misturavam laicos com consagrados, chilenos com paraguaios, brasileiros e argentinos, loiros com morenos, ricos com pobres, como sinal potente da presença viva de Cristo e seu Reino na Igreja.

Neste cenário o coro, formado por seminaristas irmãos de comunidade dos que se ordenavam, entoou de maneira extraordinária o canto de entrada que com o passar dos minutos, das horas e dos dias, sintetizaram o espírito da celebração. É que entre suas linhas agradeciam, prometiam e louvavam a Deus porque “tua fidelidade é um canto a vida, teu perdão a melodia de teu amor… teu amor e perdão são mais altos que o céu, tua fidelidade tão perto como o sol… cantarei por sempre tua bondade Senhor…”

17322958886_1af3d8470f_o

Todo será fecundo se estão unidos a videira e ao agricultor

Monsenhor Pedro Ossandon presidiu a celebração com um tom próximo, simples e afetuoso, logrando impregnar toda a liturgia com essa atmosfera. Com ele concelebraram Monsenhor Manuel Camilo Vial, P. Mariano Irureta (Superior Provincial de Chile), P. Vandemir Meister (Superior Regional Brasil), p. José Javier Arteaga (Superior Regional de Argentina), os formadores do seminário e dezenas de sacerdotes da Comunidade.

A emotiva prédica conseguiu enfocar o sentido da ordenação: “hoje se ordenam diáconos em trânsito ao sacerdócio ministerial… que os unirá a Cristo servidor” lembrou-lhes. Posteriormente deu orientações gerais: “tudo será fecundo se estão unidos a videira e ao agricultor… não percam o olhar a Jesus”. Finalmente deu-se espaço para conselhos pessoais: “não privatizem seu ministério, não se apropriem do que não lhes pertence… jamais creiam que fazem um favor a Igreja do Senhor, nem muito menos creiam que sem vocês nada se pode fazer… no sejam antipáticos e por nenhum motivo humilhem aos fiéis… nunca se cansem de agradecer de joelhos o dom de ser chamados”.

De tudo isso teve especial ênfase seu pedido –“humilde e solene”– para que “o carisma da Mãe possa chegar às comunidades mais pobres de nossos campos e cidades (…) e que o carisma mariano faça surgir novos santuários aí”. Nenhum dos presentes podia fazer-se de dissimulado frente a tal pedido a Deus e muito menos os que se ordenavam que justamente estiveram durante o ano passado realizando tarefas pastorais tanto em Puente Alto como em La Legua.

Com esse ambiente se introduziu o rito da ordenação diaconal que inclui uma variedade de promessas sentidas, expressões de desejo, orações, o momento especial quando se prostram no chão e o final com o emotivo momento da vestição. Para este momento, familiares de cada um dos novos diáconos entregam a dalmática ao bispo para que cada um seja vestido por um sacerdote escolhido previamente. Uma vez vestidos, e já ordenados, os quatro subiram ao presbitério para preparar o altar por primeira vez (como diáconos) e continuar com a Eucaristia como é habitual.

17347011842_44008c51a2_o

Um momento de agradecimento profundo

Depois da comunhão Juan Le Vraux dirigiu umas palavras de agradecimento aos que os acompanharam durante a formação. Também lembrou os distintos lugares que haviam passado nestes anos: dede os lugares de prática do noviciado –em Argentina e Uruguai- até as últimas experiências em Santiago. Juan não pôde conter a emoção no momento de agradecer a sua comunidade, com a qual se uniram num vínculo para sempre desde o dia anterior. Depois de uma breve interrupção pôde agradecer especialmente a nosso padre fundador, o P. José Kentenich a quem colocou como modelo sacerdotal.

Antes de completar duas horas da celebração, toda Assembléia peregrinou ao Santuário. Nesse lugar os quatro novos diáconos agradeceram a Mãe por tudo e receberam os primeiros cumprimentos. Tudo continuou alguns metros adiante aonde os presentes faziam fila para saudar, felicitar e agradecer aos novos diáconos. Destacava-se a grande presença de alunos do último ano do colégio onde Felipe Pérez já havia mostrado sua inteligência durante sua infância e juventude.

17161310000_8a7a84e3cf_o

Um presente para todos

O detalhe pormenorizado desta crônica pode nos fazer cair na armadilha de perder de vista o valor da celebração em seu conjunto. É que além de cantos bonitos, orações, prostrações e homilias que repercutem, este dia merece ser lembrado como o dia que o amor e a misericórdia de Deus se fizeram especialmente evidentes, próximas e comunitárias. Por esta mesma razão é que o lema escolhido para a ordenação que encabeça este artigo perfeitamente podia ser confirmado por todos os que participamos da celebração: nesse tempo efetivamente conhecemos o amor que Deus tem por nós e cremos Nele. Por isso mesmo o presente das ordenações transcendem os quatro, a seu curso, a comunidade, a Família e a mesma Igreja, transformando-se em um presente para todos.

Durante este tempo Juan realizará sua prática diaconal em Córdoba (Argentina), Julio em São Paulo (Brasil), Felipe na paróquia Nossa Senhora das Dores e Gonzalo em São Caetano. Acompanhemo-los em seu ministério para que, como pediu o bispo celebrante, “sejam santos, sejam santos de Deus”.

16662183233_3070c32253_o

Colaboração: Juan Carlos Vera Fretes, Seminário Maior, Bellavista. Fotos: Seminário Maior
Original: Espanhol – Tradução: Lena Ortiz – Ciudad del Este, Paraguay

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *