Colocado em 2015-05-26 In Vida em Aliança

Começou em Belmonte…

PARAGUAI, Sonia e José Zaracho

20150324Com muito regozijo e alegria, continuamos a caminhar, como peregrinos, nas pegadas que o Jubileu nos deixou. Tivemos o prazer de visitar o Santuário Matri Ecclesiae, em Belmonte, Itália e, aí conhecer uma pessoa muito especial que, ao ver-nos com a nossa Bandeira Paraguaia e os cachecóis tricolores, nos disse: ”Ah! São do Paraguai!” “Eu tenho que ir a Tupãrenda, porque o Pe. António Cosp, desde há muito tempo, que me vem a convidar, irei, de certeza, em 2015…”

Essas foram as nossas primeiras palavras com Maria Fischer, uma mulher esbelta, inquieta, com um espanhol bastante conseguido, que nos falou do seu trabalho e, que também conhecia muitas pessoas daqui.

Nesse breve diálogo o nosso companheiro de grupo Jaime Beczko procurou, rapidamente, dentro da sua carteira, entregando-lhe uma pregadeira de prata do mapa do Paraguai em filigrana. Ela, comovida, disse-nos:” Encontrar-nos-emos no Paraguai” e, esse foi o selo do nosso pacto de visita.

Quando nos pediram para receber a Maria na sua visita ao Paraguai, sentimo-nos muito emocionados, tendo vindo à nossa memória aquela despedida no Santuário de todos nós, em Roma. “Encontrar-nos-emos no Paraguai”.

E , ainda por cima, porque para ela tinha um significado muito especial entrar no Paraguai, por Posadas (Argentina), o mesmo lugar de onde o Pe. Kentenich olhou para o Paraguai.

A Peregrina do Pai

Maria FischerO nosso encontro no aeroporto de Posadas foi muito emocionante e, mais ainda, quando me entregou a Imagem Peregrina Original (oferta de Seu João Pozzobon ao Pe. José Kentenich ) para que cuidasse dela enquanto visitava Itapúa; não imaginam o que foi ter nas nossas mãos essa Peregrina que, esteve presente na Benção do Santuário de Belmonte, foi como ter o Pai-Fundador connosco.

A visita da Maria foi para todos a confirmação do grande amor que a Mater tem a este pedaço do solo paraguaio. Assistimos com ela à Festa Eucarística dos quatrocentos anos da cidade de Encarnación celebrada pelo “nosso Bispo: Monsenhor Francisco Javier Pistilli” e, ela declarou-nos “que honra fazer esta primeira visita ao Paraguai pelo local de onde o Pe. Kentenich olhou para esta terra, no dia da Encarnação do Filho de Deus, celebrada por um filho predilecto da, Mater, é o presente mais belo que eu poderia receber”. A isto, sumou-se a visita às Reducciones Jesuíticas de Trinidad,a sua entrevista com o Monsenhor Pistilli e, como broche da sua visita partilhar com a Família de Itapúa a sua magistral conferência “A partir do Santuário, ser Santuário vivo”.

Realmente a visita de Maria Fischer foi, para nós, um grande presente da Mater e do nosso amado Pe. Kentenich. Partilhámos momentos únicos com a Maria, desde um jantar em Costanera de Encarnación, a chegada à nossa casa, partilhar com os nossos irmãos de Colonias Unidas e, ela, como tem veia de jornalista, registava estes momentos com a sua máquina fotográfica.

 

Fonte: Revista Tupãrenda, Maio de 2015

Fotografias: Johnny Zaracho, Encarnación, Paraguai

Original: espanhol. Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *