von Teuffenbach Rótulo

La verdad nos hace libres
Paz Leiva, Espanha • Nietzsche certa vez disse: “As verdades que são mantidas em segredo tornam-se venenosas”.  Em outras palavras, coisas que estão no ar ou verdades que mais cedo ou mais tarde passam a ser de domínio público, que se suspeita em todos os lugares, mesmo que não se possa realmente acreditar nelas, acabam se tornando flechas envenenadas capazes de ferir e matar. É por isso que é recomendável expressá-las oportunamente e debatê-las. — Não sou eu quem diz, mas sim o Pe. José Kentenich, na Apologia pro vitaLeia mais
carta
Por Paz Leiva, Madri, Espanha, 07.11.2020 • Sra. von Teuffenbach: Eu li o seu livro. Não foi fácil, e não por causa da língua. A documentação, que forneceu, fez-me, ver por vezes, o ecrã desfocado, que um nó se formasse na minha garganta, ou que o meu estômago se fechasse. Senti-me mal. No entanto, tenho de reconhecer a minha admiração por si. Realizou, em tempo recorde, um trabalho que Schoenstatt deveria ter começado em 1975. Mas, temos estado muito ocupados, celebrando Marcos Históricos, Aniversários, Datas, e quando não era assim,Leia mais
Urheiligtum
CARTA DA PRESIDÊNCIA GERAL PARA A FAMÍLIA DE SCHOENSTATT – 30.10.2020 • “Não temos medo da verdade”, diz o padre Juan Pablo Catoggio, em nome da Presidência Geral de Schoenstatt, em uma carta publicada hoje (30 de outubro de 2020), que começa com a seguinte observação: “Estes são tempos difíceis para todos nós” e define as publicações atuais como “novas” e “impactantes”, assim como sinaliza claramente de que Schoenstatt quer enfrentar uma profunda revisão histórica. — “Queremos levar a sério a consternação da família”, explica a intenção desta declaração emLeia mais
PERGUNTAS SOBRE O Pe. KENTENICH, Maria Fischer com a equipa de schoenstatt.org • “O fundador de Schoenstatt nunca foi reabilitado. Esta carta de Ratzinger prova-o”, grita um novo artigo de Sandro Magister em letras grandes, escrito a partir do material que lhe foi dado por Alexandra von Teuffenbach (EN). Esta carta do então Cardeal Joseph Ratzinger, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, do ano de 1982, e dirigida ao Reitor Geral dos Pallotinos, é autêntica – mas não é a última carta sobre o assunto, algo que vonLeia mais