Madrid Rótulo

Gonzalo Génova, Madrid, Espanha • O significado que normalmente damos à Utopia é ambivalente. Por um lado, significa um projecto desejável da sociedade (“uma nova ordem social”), mesmo que seja difícil ou impossível de alcançar. Por outro lado, as sociedades que fingiram ter alcançado a Utopia têm características que as tornam francamente muito indesejáveis, especialmente devido à sua forte tendência para conduzirem ao totalitarismo. Assim, hoje, quando falamos de utopia, a sensação que ela evoca é bastante agridoce: ou desconfiança de um projecto totalitário desumanizador, ou frustração face a um projectoLeia mais
ESPANHA, Manuel Carrasco• Só no sábado passado, dia 13, após um longo período de confinamento, tivemos a primeira Madrugada presencial. Participaram doze Madrugadores, dez de Madrid, mais os Padres Bladimir de Cuba e Franklin da Venezuela, ambos Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt, que estão a fazer alguns estudos pastorais que os manterão por aqui pelo menos por mais alguns anos.— Reunimo-nos no Santuário de Pozuelo de Alarcón (Madrid) para as primeiras orações e para agradecer à Mater por nos ter preservado da pandemia.  Assistimos a uma Eucaristia no Centro de PeregrinosLeia mais
ESPANHA, Pilar de Beas • Para mim, o confinamento começou em 10 de Março devido a uma pneumonia que até hoje não sei se foi a COVID-19.  Já medicada e a tomar o antibiótico, comecei a ter uma necessidade urgente de “fazer alguma coisa”. Até contactei um hospital para ajudar (inocente da minha parte) a fazer chamadas para os familiares dos doentes, uma vez que o que mais me preocupava desde o início era a solidão das pessoas que morriam sem uma mão a segurar a sua.— Aqui aprendi que,Leia mais
ESPANHA, Rodolfo Monedero • Como ajudar? Esta é a questão que se levanta numa reunião telemática de um grupo de schoenstatteanos. Ao comprar alimentos ou ao pagar a electricidade e o gás, torna-se um problema para muitos, Schoenstatt não pode ficar indiferente. Quando a nossa sociedade sofre, não podemos permanecer confortavelmente instalados na nossa bolha. “Tive fome e tu deste-me de comer, tive sede…” — “Mas já há muitas iniciativas em acção”, afirma alguém. “Eu já colaboro com a Cáritas”, diz outra pessoa. Isso não importa. Os filhos da RainhaLeia mais
ESPANHA, Paz Leiva • Daqui a alguns dias será novamente o meu aniversário. Noutros anos eu já sabia quem viria, quantos seríamos para almoçar, para um lanche. — Este ano é raro e diferente de qualquer outro. Mesmo diferente dos aniversários passados fora de casa, em que, por falta de telemóvel, tive de telefonar para casa para ser felicitada.  O meu aniversário geralmente cai na Quaresma, às vezes até numa sexta-feira – o menu fica complicado, vou ter de pôr peixe  – e outras vezes a meio da Semana Santa.Leia mais
Manuel de la Barreda, Madrid, Espanha • O meu nome é Manuel de la Barreda. Sou o mais velho de cinco irmãos. Os meus pais são crentes e praticantes, e eu fui educado em escolas religiosas, os maristas em Ciudad Real e os jesuítas em Madrid. Desde a minha adolescência que estou envolvido em grupos de vida cristã. Vá lá, um “bonzinho”. Primeiro na escola e depois com os jovens com o Pe. Hortelano (Redentorista), depois como namorados e finalmente os primeiros anos de casamento. Ao regressar da Venezuela, ondeLeia mais
ESPANHA, Paz Leiva e Miguel Ángel Rubio •  Silvia Olivella e Emilio Puñet são catalães e agora trabalham em Sevilha. Assim que chegaram a Sevilha, começaram a trabalhar na Paróquia. Na semana passada anunciaram que no sábado 22 e Domingo 23 estariam no Santuário de Pozuelo com um grupo. —   Originalmente íamos fazer uma viagem, mas mudámos os nossos planos. Passámos o sábado a celebrar o aniversário do Lucas, um dos nossos netos, e fomos ao nosso Santuário Cenáculo no Domingo às 11 e um quarto da manhã. CelebraçãoLeia mais
ESPANHA, Juan Zaforas • Neste congresso tivemos a oportunidade de viver uma experiência única, até quando aprendemos e recebemos dos outros, esperamos ter contribuído com algo do que é nosso e desejamos que, a esta experiência, se juntem outras no futuro que nos vão mostrando o caminho para irmos todos juntos. —   Como muitos de vós já devem saber, no passado fim-de-semana realizou-se em Madrid (Espanha) o Congresso de Leigos 2020, que reuniu mais de 2.000 pessoas em representação de Paróquias, Associações e Movimentos. O encontro, organizado pela ConferênciaLeia mais
ESPANHA, María Paz Leiva • Na fila de inscrição perguntei a um participante: “Por que se inscreveu para o Congresso? – Ele respondeu-me: “porque sou um cristão comprometido, sou Igreja”. — Desde o início, o congresso quis ser um Pentecostes renovado. Estava muito bem representado: um grupo de pessoas de todas as idades subiram ao palco vestidas como os judeus fizeram no Cenáculo. Uma vez lá em cima, tiraram as vestimentas e adquiriram o seu visual do século XXI. Todos distintos, diferentes, diversos… imploraram o Espírito para este congresso, paraLeia mais
ESPANHA, Pe. Francisco Casas • Eu sou Francisco Casas, sacerdote da Diocese de Valladolid há três anos e actualmente pároco de três aldeias no norte desta Diocese, a maior das quais, Villabrágima, tem aproximadamente 1000 habitantes.— Pouco tempo depois de ter sido nomeado pároco desta aldeia, pensei um dia em como iria acompanhar os noivos que me pedissem para se casarem, se é que alguma vez teria alguém, uma situação improvável dado o tamanho da aldeia. Além disso, se alguns deles pedissem para se casar, não seriam muitos, por issoLeia mais