Enrique Shaw Rótulo

ARGENTINA, com material de AICA • O bispo castrense da Argentina e delegado episcopal para a Causa dos Santos, monsenhor Santiago Olivera, celebrou na quinta-feira 27 de agosto, uma missa na Igreja de Nossa Senhora do Pilar, no bairro da Recoleta, Buenos Aires, para relembrar e homenagear ao servo de Deus Enrique Shaw, em um novo aniversário do seu falecimento. — Enrique Shaw, uma figura contemporânea, um empresário argentino, falecido há 58 anos, reconhecido por seu pensamento e trabalho sociais, referência de várias palestras e colunas da CIEES (ES), aLeia mais
ARGENTINA, Carlos Barrio y Lipperheide • Em 12 de Abril passado, o Papa Francisco divulgou uma carta que escreveu aos Movimentos e organizações sociais na Argentina, felicitando-os pelo seu árduo trabalho. Nela diz: “Se a luta contra o COVID é uma guerra, vocês são um verdadeiro exército invisível que luta nas trincheiras mais perigosas”. Um exército sem outras armas além da solidariedade, da esperança e de um sentido de comunidade que está a crescer nestes dias em que ninguém  se salva sozinho. São para mim, como vos disse nas nossasLeia mais
Carlos E. Barrio y Lipperheide • “A liderança não começa no momento de tomar a decisão, ou de desenvolver a acção, mas na forma de olhar”[1]. Um dos maiores desafios que, os líderes das organizações têm, é desenvolver uma visão do caminho que, vem depois,uma vez que ninguém pode construir uma liderança sem ver um destino que valha a pena ser transitado. — A nossa visão é atravessada pelas nossas categorias mentais, pela forma como vemos a vida, os valores e os desejos. Numa mesma situação, podemos ver uma pessoaLeia mais
ARGENTINA, Carlos E.  Barrio y Lipperheide • Vivemos numa era de mudança permanente. O avanço da tecnologia está a criar a necessidade de nos adaptarmos continuamente a novos cenários humanos e laborais, tornando o futuro difícil de prever.— Neste sentido, Andrés Oppenheimer comenta que “a Universidade de Oxford previu que 47% dos empregos estão em risco de serem substituídos, nos Estados Unidos, por robôs e computadores com inteligência artificial durante os próximos 15 ou 20 anos”.[1] Se bem que a Argentina e os demais países em vias de desenvolvimento nãoLeia mais