Colocado em 2020-04-20 In A Aliança de Amor Solidaria em tempos de coronavírus, Madrugadores

Os Madrugadores em tempos de isolamento social

CHILE, Octavio Galarce Barrera, Rancagua •

Dos três aspectos da nossa espiritualidade como Madrugadores, expressos nos 3M (qualquer analogia ou semelhança com uma marca comercial é mera coincidência): Missa – Mesa – Mundo, o que mais se deseja e se perde é o M de Mesa , o pequeno-almoço partilhado com os irmãos após o momento litúrgico que se vive com tanto entusiasmo e profundidade em cada comunidade.—

Até agora, a grande maioria das comunidades tem aproveitado o que a tecnologia tem proporcionado para utilizar a plataforma que melhor se adapta à sua realidade e assim continuar com as primeiras manhãs via streaming: Facebook, Zoom, Skype, entre outros… Nesta área, criatividade, entusiasmo e paixão por manter a chama viva e este importante espaço nas nossas vidas não tem limites. Tem sido incrível!

 

Colômbia: Bogotá, Calí, Medellín, Villavicencio e Cúcuta

Uma maratona de Madrugadas

Pessoalmente, e esta é certamente a experiência de muitos outros Madrugadores, aproveitei a oportunidade para “continuar a viajar” sem me mover da minha casa, onde estou confinado há já três semanas. Tive de renunciar à possibilidade de somar milhas para viagens futuras… Madruguei com comunidades diferentes do estrangeiro e em momentos muito diferentes, o que teve uma vantagem extraordinária, uma vez que e, em mais do que uma ocasião, aos sábados, Madruguei com duas comunidades muito distantes, separadas por milhares de quilómetros uma da outra.

Obrigado, Senhor, pela diferença horária entre os nossos países. Se há maratonas de séries por cabo, porque não uma maratona de Madrugadas Além disso, amanheci algumas segundas-feiras (não sábados) com a comunidade de San Rafael de Escazú, Costa Rica, que por causa dos seus membros e da realidade do lugar, desde o início o fizeram assim.

 

Nicaragua, Managua

Encontros Internacionais de oração do Terço

No que diz respeito à criatividade que referi anteriormente, alguns exemplos: houve encontros “internacionais” da oração do Terço durante a tarde, palestras abertas, espaços de conversa.

Na Argentina, o Pe. Leo Di Carlos celebra todos os sábados, às 7 da manhã, uma Missa para os Madrugadores. (hora da Argentina) da sua paróquia de Mendoza. Para aderir, tem de o procurar no Facebook e pedir-lhe para ser aceite. No Chile há também alguns padres Madrugadores que oferecem este serviço às suas comunidades, das quais são parte activa.

O que estamos a viver em todo o mundo nunca foi imaginado ou pensado

Como tantos aspectos da nossa espiritualidade que incorporámos ao longo do tempo, aquilo que estamos a viver em todo o mundo nunca foi imaginado ou pensado. É uma das coisas pelas quais temos de agradecer a esta pandemia mundial: dispôs-nos de uma forma extraordinária para utilizar a tecnologia e incorporá-la como um instrumento muito importante para manter, promover e fazer crescer esta corrente de vida, sem limites, sem fronteiras, sem distâncias entre elas!

Cada um dos Madrugadores, cada uma das nossas comunidades tem de ir elaborando “estratégias” de promoção e difusão para quando terminar este tempo de confinamento social que nos impede de nos encontrarmos, a fim de tirar partido da maior sensibilidade que já foi despertada nos homens por causa da religião. A maior abertura e valorização da vida espiritual, dando um espaço a Deus e a Nossa Senhora nas nossas vidas, é algo que pode ser sentido no nosso meio. Sem dúvida, é um espaço favorável para convidar muitas pessoas a participarem nas nossas comunidades e a desfrutarem desta experiência comunitária de encontro com o Senhor da vida e da história, que, na companhia da Santíssima Virgem, só quer fazer de nós homens novos, convertidos de coração, irmãos de caminhada nesta nossa viagem pela terra.

 

Chile, Santago, Bellavista e Pablo Apostol

O segundo M voltará

Uma vez que possamos voltar ao normal, o desejado momento de encontro com os irmãos ao pequeno-almoço (o segundo M) virá para partilhar: café, chá, mate, pão amassado, tortilhas, croissants, ovos com salsichas, gallopinto (essa mistura de arroz e feijão que é frita até ficar assada), tamales (prato típico feito de massa enrolada em folhas de milho), achiras (tubérculos), omelete, salsichas grelhadas, aveia, cornflakes, donuts, pão de arroz assado em folhas de banana, pão doce, etc.

Obviamente, não todos de uma só vez e num só pequeno-almoço. O detalhado acima faz parte do menu disponível nos diferentes países onde se Madruga. E também para que aqueles que lerem esta nota possam ver que os Madrugadores não só rezam, como também desfrutam da boa mesa fornecida ao pequeno-almoço. Se quiser juntar-se a uma das nossas comunidades, seja bem-vindo! Quem estiver entusiasmado em fundar uma nova comunidade em qualquer parte do mundo, pode contar com o nosso apoio.

Podes escrever a: [email protected]

www.madrugadores.cl

 

Original: espanhol (17/4/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Madrugadores: contribuição original da Família de Schoenstatt para a Igreja das novas praias

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *