Colocado em 2020-02-07 In Madrugadores

“A Paróquia é, em si mesma, o lugar eclesial de anúncio e de testemunho”

COSTA RICA, Pe. José Luis Correa/Maria Fischer •

Início dos Madrugadores na paróquia de San Antonio de Coronado, na Costa Rica, na paróquia de um sacerdote diocesano de Schoenstatt,o Padre Reyner Castro. Isto não é uma notícia insignificante.  “Em breve teremos na Costa Rica uma Jornada Nacional de dirigentes e o tema é: Eu amo a Igreja, eu sou a Igreja”, disse-nos Catalina Hutt naquele dia, quando a equipa de colaboradores de schoenstatt.org falou sobre o discurso do Papa Francisco à Rota Romana – um discurso que, embora girasse em torno do papel dos casais na Pastoral de Noivos e casais, tinha também uma mensagem clara sobre o papel dos membros dos Movimentos nas suas paróquias. —

 

 

É necessário estar vigilantes para que não caiam no perigo do particularismo, optando por viver em grupos escolhidos; pelo contrário, é preciso «abrir-se à universalidade da salvação» (ibid.). De facto, se agradecemos a Deus pela presença na Igreja de movimentos e associações que não descuidam a formação dos esposos cristãos, por outro lado, é necessário afirmar com força que a paróquia é em si mesma o lugar eclesial de anúncio e testemunho; porque é neste contexto territorial que já vivem os esposos cristãos, dignos de iluminar, que podem ser testemunhas activas da beleza e do amor conjugal e familiar (cf. Exortação ap. pós-sin. Amoris laetitia, 126-130).

Papa Francisco, 25/1/2020, Discurso por ocasião da inauguração do Ano Judicial do Tribunal da Rota Romana

“As paróquias são para a Igreja o que as famílias são para a sociedade”, assim a explicação esclarecedora do Pe. José María García.  “É a casa local de todos, independentemente, do Movimento ou da espiritualidade que se tem. O facto de não funcionarem por razões pessoais ou de gestão, não as invalida. Há também muitas famílias que não funcionam e faz-se tudo, incluindo formação para as fazer funcionar”.

“Na Costa Rica temos uma grande colaboração nas paróquias”, explica Michelle Ramirez. “Os madrugadores abriram-nos as portas… estes homens são definitivamente instrumentos…

O Padre José Luis também fez um grande trabalho ao convidar os diocesanos e ao almoçar mensalmente na Casa do Movimento com eles.

Na verdade, a importância é tão grande, que na Casa do Movimento, na Missa dominical, “cesta básica” é vendida …. para os pobres da Paróquia a que pertence o Santuário.

Para a próxima Jornada Nacional de Dirigentes, (Março) eles tiveram a engenhosa ideia de que cada schoenstatteano tenha um “crachá” ou identificador com o nome da Paróquia a que pertence ou na qual colabora”.

É neste contexto que a notícia do início dos Madrugadores na paróquia do Padre Reyner Castro, onde, recentemente, teve início a Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt e onde a renovação da Aliança de Amor é celebrada todos os dias 18, desperta tanta alegria.

 Original: espanhol (3/2/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *