Dequeni Donovan

Colocado em 2021-01-05 In Dequeni

“Alegra-nos sabermos que se preocupam connosco”

DEQUENÍ, Paraguai •

Este ano tem sido certamente um desafio para todos, mas, de alguma forma, conseguimos ultrapassar os dias em que as esperanças se perdiam. Hoje, contamos a experiência de Mariela Rojas e do seu filho Donovan que, participam no projecto Alfombrita Viajera da Fundação Dequeni. Um projecto em que recebem estímulo e acompanhamento atempados no desenvolvimento de competências. Faz parte do programa “Guata Ñepyrû” – “Primeiros Passos” – que visa a estimulação precoce das crianças de 1 a 4 anos de idade, procurando a sua protecção e desenvolvimento de competências para pensar, falar, aprender e raciocinar. —

Mariela Rojas é uma dona de casa, mãe de dois filhos, um dos quais é Donovan, que tem apenas um ano e vive na comunidade de San Cayetano de Luque. O seu marido é escultor e neste 2020 também perdeu o emprego, uma vez que os seus projectos foram cancelados devido à pandemia. 

“O mais difícil de tudo é explicar a situação às crianças porque não compreendem que não há comida, não há leite, não há tete”, diz Mariela.

Entrega de alimentos

Entrega de alimentos

Solidaridade concreta

Esta não é apenas a realidade da Mariela, mas a de centenas de famílias que, com a pandemia, foram duplamente afectadas e, em muitos casos, sem o sustento diário. É por isso que Dequeni ajudou as famílias participantes, além de adaptar os seus projectos aos formatos digitais para que raparigas e rapazes pudessem continuar a aprender em casa com personagens divertidas como Mochi, com a orientação e acompanhamento das creches à distância; forneceram alimentos, kits de higiene e estimulação, e também apoiaram as suas “panelas populares” através da sua campanha “Que no les faltes el pan” (Que não lhes falte o pão), graças à contribuição de pessoas e empresas solidárias, que também não ficaram alheias à situação. 

“Quero abençoar-vos por nos abençoarem também com esta ajuda e, não apenas, com a comida mas com o apoio emocional que, nos estão a dar, mostrando-nos que somos importantes. Alegra-nos sabermos que se preocupam connosco, não nos deixaram sózinhos”, diz Mariela.

“Como mãe, aprendi a brincar com o meu filho”

Donovan tem 1 ano de idade e os seus sucessos na Alfombrita Viajera (ES) têm sido notáveis. Antes de se juntar ao projecto, a sua mãe já o conhecia através dos seus vizinhos e, sempre admirou a forma de ensino e as mudanças que conseguia ver nas outras crianças. Até que o Alfombrita chegou ao seu bairro e, não hesitou em participar, a experiência a partir desse dia mudou a vida da sua família.

“Como mãe, aprendi a brincar com o meu filho. Por vezes não arranjamos tempo, deixamo-los com os seus brinquedos, com a televisão, pensamos que é suficiente porque, aparentemente, tudo está bem e ficamos de olho neles enquanto fazemos as tarefas domésticas, mas não partilhamos com eles”, acrescenta ela.

Vínculos

A pandemia tem sido um duro golpe e trouxe à tona alguns pontos fracos, mas nestes meses, como é o caso de Mariela e da sua família, tornaram-se pontos fortes. Ela sublinha a importância de proporcionar este tempo de qualidade aos seus filhos, uma prática que, no início lhe pareceu difícil. 

“Estes meses ensinaram-nos a partilhar, a brincar com eles, a aprender juntos. Hoje gosto muito de ver Donovan a brincar com os guaches, por exemplo, a fazer os seus desenhos, as suas mãozinhas, as suas pegadas e estou entusiasmada por poder partilhar, de perto, este processo com ele e foi isso que as escolas infantis de La Alfombrita nos ensinaram: como passar tempo com eles e, como eles  aprendem também. Dar-lhes esse amor para que se sintam sempre seguros”.

Mariela conseguiu reforçar, pouco a pouco, esse vínculo e continua a aprender e a ficar cada vez mais surpreendida com o progresso de Donovan apesar da sua tenra idade e do seu primeiro ano no projecto.

“As crianças sentem-se amadas e nós, como família, também, todos aprendemos e isso é muito valioso para mim”, observa Mariela.

Actualmente, a Alfombrita Viajera chega a mais de 500 crianças dos 0 aos 4 anos nas cidades de Ypané, San Antonio, Nueva Italia e Luque, proporcionando um estímulo oportuno e gratuito em comunidades vulneráveis e de difícil acesso. No contexto da pandemia, a Fundação realizou a campanha denominada “Que no les faltes el pan” (Que não lhes falte o pão) com o objectivo de ajudar as famílias cujo rendimento foi afectado pela crise do Covid-19, fornecendo kits de alimentos e artigos de limpeza às casas de mais de 1.500 crianças com uma entrega mensal entre Abril e Junho e outra no Natal.

Dequeni

www.dequeni.org.py (ES)

Podcasts, videos, material audiovisual

Para donativos - Dequeni
Através da página Dequeni com cartão crédito
Através de transferência bancária (grátis na zona SEPA):
Nome: Schönstatt-Patres International e. V.

IBAN: DE91 4006 0265 0003 1616 26
BIC/SWIFT: GENODEM1DKM
Ao cuidado de: Dequeni

Dequeni balance 2020

Original: Espanhol (3/1/2021). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *