Dequeni

Posted On 2022-04-08 In Dequeni, obras de misericórdia, Projetos

“Nesta pandemia descobri o mais forte em mim”

PARAGUAI, Dequení •

O projecto “Emprender mi vida joven” da Fundação Dequení trabalha com adolescentes de diferentes comunidades no desenvolvimento de competências como o auto-conhecimento, criatividade, trabalho de equipa, adaptação à mudança e auto-ajuda. Os animadores socioculturais da Fundação vão aos colégios e escolas públicas onde dão palestras e acompanham os adolescentes nos seus planos de vida. —

Este segundo ano da pandemia significou para muitos jovens o desafio ainda maior de se reajustarem à falta de interacção social com os seus pares. Saber que seria mais um ano com uma dinâmica educativa que os preenchia de incerteza não facilitou a tarefa.

Contudo, os frutos do “Emprender mi vida joven” foram visíveis em pequenas e grandes mudanças, apesar da distância e das dificuldades para continuar a aprender on-line. Os jovens puseram em prática a sua resiliência e foram capazes de aplicar o que aprenderam nas palestras do projecto.

Embora este ano as aulas não tenham sido totalmente presenciais, a fundação esteve perto, digitalmente, de cada adolescente e através da rádio através de programas interactivos transmitidos em estações de rádio comunitárias em Ypané, Nueva Italia e Fernando de la Mora. Também lhes forneceram materiais educativos, tais como o livro de bordo, onde escreviam todas as suas experiências, pensamentos e planos para o curto e longo prazo.

No final de 2021, os participantes reuniram-se novamente com os seus animadores na “intrasafaris” de Dequení, onde tiveram a oportunidade de partilhar com os seus companheiros e de comentar o que escreveram nos seus blogues.

DequeniApós o confinamento, nada foi igual

Isto é o que “Emprender mi vida joven” reflecte na vida de cada um deles:

Para Antonela, a pandemia teve um impacto na sua forma de ver e desfrutar da vida. Passar tempo com os seus pares e marcar experiências foi uma parte fundamental da sua vida quotidiana e ela diz que depois do confinamento nada foi igual. “Emprender mi vida jovén” deixou uma semente na sua maneira de lidar com as emoções e assegura que tudo o que aprendeu a ajudou a não desanimar e a ver o lado positivo da situação.

Nesta pandemia descobri a parte mais forte em mim, mas ao mesmo tempo a parte pior, porque afectou muito o meu humor. Mas depois vi tudo com mais positividade e tentei tirar da vida o mais belo. Agora que volto a ver os meus colegas, sinto-me muito feliz porque volto a interagir com eles e distraio-me. Essa parte mais feliz de mim está de volta”, partilha Antonela, do Colégio Juan Pablo II.

Foi muito difícil aprender sem ter um professor por perto

Emmanuel, do Colegio San Blas, também expressa as mudanças que notou em si mesmo:

Foi muito difícil aprender sem ter um professor por perto que o guiasse o tempo todo, sem poder fazer perguntas e tê-las respondidas instantaneamente, mas eu não parei por aí, procurei uma solução. Abri-me mais aos outros e perguntei a outros professores próximos quando não compreendia um assunto, aproximei-me dos meus familiares que são professores e desta forma estava a lidar com o que não compreendia na altura. Esta dificuldade de não estar na sala de aula fez-me muitas vezes querer parar de estudar, mas motivei-me novamente para não perder forças. O tempo longe da escola também me ajudou a aprender muitas coisas, a ser mais independente e a procurar alternativas“.

“Emprender mi vida joven” está actualmente a chegar a escolas e colégios públicos em San Antonio, Ypané, Nueva Italia e Fernando de la Mora, orientando e acompanhando os participantes nos seus planos de vida, bem como motivando-os no seu trabalho escolar.

Fonte: www.dequeni.org.py, com autorização.

Página institucional: www.dequeni.org.py

Para donativos - Dequení
Através da página de Dequení com cartão de crédito

Através de transferência bancária (gratis na zona SEPA):

Nome: Schönstatt-Patres International e. V.
IBAN: DE91 4006 0265 0003 1616 26
BIC/SWIFT: GENODEM1DKM
Ao cuidado de: Dequení

Original: espanhol (7/4/2022). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Tags : , , , , , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published.