Quito

Posted On 2022-02-23 In obras de misericórdia, Projetos

A solidariedade que não acaba: quando a catástrofe já não é notícia

Equador, Pe. Rafael Amaya •

Já passaram mais de duas semanas desde que um deslizamento de terras nos bairros de La Gasca e La Comuna, em Quito, a 31 de Janeiro, deixou pelo menos 28 pessoas mortas, 48 feridas e 12 desaparecidas, muitas das quais foram varridas por um rio de lama e rochas enquanto arrastava casas e veículos no seu caminho. —

E como sempre, depois deste tempo, desapareceu das manchetes dos media e da memória… Há tantos desastres naturais, tantas catástrofes… Mas para as vítimas, para aqueles que perderam família, amigos, lares, a tragédia continua. A solidariedade de muitos, porém, também continua.

Esta semana, as esposas dos generais do exército entregaram donativos, alimentos e material de limpeza às vítimas das cheias. Fizeram-no depois de uma Eucaristia celebrada no Santuário de Schoenstatt. Havia uma atmosfera de fraternidade e solidariedade.

Quito Misa

“Quero um computador”, o sonho de uma menina

Há alguns dias, Giannina Ponce, da Fundação Niños de María, falou-nos de Wendy, uma menina de oito anos que perdeu os pais no aluvião e que agora vive na casa dos avós. Embora a sua perda seja grande, ela permanece optimista, olhando para o futuro. Wendy pediu um computador para poder continuar a estudar em casa dos avós. Quando o computador lhe foi entregue – graças à generosidade de pessoas atenciosas – ela, com um rosto feliz, expressou a sua gratidão “por poder continuar a estudar”.

Obrigado a todos pela solidariedade concreta.

 

Original: espanhol (21/2/2022). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Tags : , , , , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published.