Colocado em 10. Agosto 2019 In Projetos

Projeto Triciclo: avançando no cuidado da nossa casa comum

URUGUAI, www.providencia.org.uy•

Em 2018 iniciou-se o “Projeto Triciclo” no Centro Educativo Providencia, liderado por Lucía Ferrés, educadora e que é também monitora de teatro no Clube de Crianças e do liceu. “O objetivo deste projeto foi principalmente fortalecer a consciência ambiental da comunidade e procurar aproximarmo-nos de formas de vida mais sustentáveis”, afirma Lucía. O nome  “triciclo” teve várias conotações, “por um lado, fazer referência aos três «R»: Reduzir, Reutilizar, Reciclar; por outro lado, ter a ideia de ciclo, de que a nossa ação se repercute nos outros, e também que o fizermos afeta-nos e/ou ajuda-nos a nós mesmos, a ter um olhar global. E, finalmente, ter a imagem do triciclo como algo que avança, que se move, que caminha”. —

Desde 2008 há iniciativas concretas que surgem de educadores, como ateliers de consciencialização ambiental no Clube de Crianças e no Centro Juvenil. Em 2012, começámos a classificar os resíduos  para reciclar o papel junto a Repapel. Em 2016, voltou a começar um atelier de horta com muita força e novos projetos. Em 2017, houve um concurso de recolha de tampas, que se doaram a Tapitas Oportunidades. Depois deste processo, em 2018, formalizou-se a intenção de ser uma instituição de gestão ambiental através da consolidação do Projeto Triciclo, “Queríamos dar mais força a isto, então elegemos uma pessoa na equipa que pudesse dedicar horas a pensar no projeto ambiental em Providencia e que articulasse iniciativas nos vários programas para fortalecer o olhar ambiental”, afirma Lucía Ferrés.

Uma mudança na forma de gerir os resíduos

Ano após ano, no Projeto Triciclo estabelece-se um objetivo prático e concreto onde trabalhar. “Como o tema ambiental é vasto, propusemo-nos dar novos passos paulatinamente. O ano passado decidimos começar por melhorar a gestão dos resíduos”, diz Lucía. Houve uma mudança na forma de gerir os resíduos, “para começar a classificá-los, adubar todo o orgânico, reciclar tudo o que for possível e que o lixo que fazemos seja o menos possível”. Todo o orgânico já fazia parte da horta da qual cuidam os estudantes no atelier de horta.“Para aí vai tudo o que é cru, cascas, ervas, todos os restos orgânicos da cozinha de Providencia e agora das casas dos educadores”. Depois há um segundo grupo, com tudo o que é reciclável onde se agrupam os resíduos secos e limpos que se podem reciclar (plástico, cartão, metal); destes separa-se um terceiro grupo com o papel para entregar a Repapel. Por último, o quarto grupo é o lixo, que cada vez é menos. “Antes não tínhamos uma gestão formal do nosso lixo e agora começámos a trabalhar com uma cooperativa de vizinhos do bairro a quem damos tudo o que é reciclável e o lixo. O reciclável é reclassificado e é vendido e o lixo é levado para se transformar em energia”. Apesar de antes, no Clube de Crianças, já se separar o papel e na cozinha o orgânico, com o Projeto Triciclo conseguimos que em todos os espaços de Providencia se classifiquem os resíduos.

Água e energia

Este ano, como o tema da gestão de resíduos está compreendido e se está a realizar de forma sustentável, decidimos dar um passo na gestão da água. Há uma intenção de, durante o segundo semestre, nos focarmos nas energias renováveis, “começar a perguntarmo-nos como podemos gerir melhor a energia?, como podemos ser mais eficientes?, como podemos procurar maneiras de usar alguma energia renovável?”, acrescenta Lucía.

O Projeto Triciclo tem para nós um grande sentido educativo e reflexivo, “de gerar ateliers, espaços para as crianças, refletir sobre este tema, pensar ações, visualizar que problemáticas temos à nossa volta, o que podemos fazer, o que estamos a fazer que não favorece o meio envolvente, o que não nos favorece a nós, o que não favorece o bairro”, explica Lucía. Estes espaços são articulados pelos vários educadores de Providencia e integraram-se na proposta global do centro “não como algo que cai isolado, mas que se incorpora na vida da instituição, num projeto de aula através de Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP), nos ateliers, etc.…”. No Clube de Crianças dá-se nos projetos ABP e no espaço de “valores”. Por exemplo, a temática do projeto de ABP com as crianças do terceiro e quarto ano do Clube de Crianças está focada na gestão da água, “e a partir do projeto surgiram muitas ideias em relação ao que fazer para otimizar o uso da água, desde armar um sistema para começar a juntar a água da chuva para usá-la para certas coisas, ou poder organizar uma limpeza comunitária com os vizinhos e as famílias”. Agora foi apresentada uma iniciativa dos Fondos de Iniciativas de Niños y Niñas (FINNA) (Fundos de Iniciativas de Meninos e Meninas) organizados pelo INAU para poder fazer uma jornada para continuar a limpeza da Praia Capurro.

No Liceu há um espaço de sensibilização no principio do ano (em fevereiro antes do início das matrículas formais), também se trabalha nas “horas provi”, que é uma matéria semanal que têm  todos os grupos no liceu na qual trabalham temas de convivência e, sobretudo, de participação. Por sua vez, este ano houve um concurso fotográfico com os alunos do segundo e terceiro ano do liceu, e um percurso pelo bairro onde“fizemos um diagnóstico da situação ambiental do bairro e daí surgiu a ideia de fazer um mural em agosto para que todos tenham uma atividade onde se trabalha a temática”. Também no liceu foi feito um atelier opcional “Triciclo” durante a tarde, “há um grupo de 20 rapazes que é responsável por todos os processos de reciclagem no liceu,  é também responsável por pensar em ações novas para continuar a crescer na temática, semana a semana vão surgindo muitas iniciativas”. Para além dos grupos e atividades concretas, o tema está presente na vida diária da instituição, “porque todo a equipa está muito envolvida nisto; no refeitório estamos atentos a isto, no pátio também, na aula…”.

Mãe, pai, temos que começar a separar o lixo

Por outro lado, um objetivo fundamental do Projeto Triciclo é poder incutir a reflexão e as práticas na comunidade, “poder fomentar na comunidade, começar pelas suas famílias e vizinhos em geral”, explica Lucía. Isto está a acontecer se de maneira espontânea, já que as crianças transportam as suas inquietações, reflexões e iniciativas para as suas famílias. “às famílias estão a chegar ações que as crianças começam a incorporar nas suas casas, propostas de «mãe, pai, temos que começar a separar o lixo»,. Por sua vez, as crianças do atelier triciclo gostam muito de ter ações que geram um impacto na comunidade. Durante o ano temos realizado várias ações: as crianças foram limpar a praia Capurro e as ruas do bairro no mês do meio ambiente; também se realizam ações de consciencialização para fomentar a reciclagem. “O passo que estamos a dar é ir da gestão dos resíduos em Providencia à gestão dos resíduos no bairro”. Para concretizar esta ideia, os estudantes apresentaram uma iniciativa ao Fondo de Iniciativas de Niños y Niñas (FINNA) de INAU para poder ter contentores em Providencia e que funcionem como um centro de reciclagem no bairro.

O Centro Educativo Providencia “é um centro que tem um forte interesse pelo meio ambiente, e temos feito um grande processo de consciencialização”. Todos os anos damos mais um passo para melhorar a nossa convivência e avançamos numa gestão responsável do meio ambiente. O cuidado do meio ambiente é um esforço em que estamos todos comprometidos: estudantes, famílias e todos os educadores de Providencia. Como afirma o Papa Francisco na encíclica “Laudato Si”: “A nossa casa comum é também como uma irmã, com a qual partilhamos a existência, é como uma mãe bela que nos acolhe nos seus braços”; o Centro Educativo Providencia, compromete-se na construção de um vínculo amigável e responsável com o mundo no qual habitamos.

 


O Centro Educativo Providencia está situado no Monte Oeste (Montevideo, Uruguai). Surge em 1994 motivado pelo trabalho conjunto de famílias do bairro e membros laicos do Movimento Apostólico de Schoenstatt. Ao perceber a necessidade de um espaço educativo para as crianças e adolescentes, voluntários e vizinhos começaram a desenvolver atividades educativas. O Centro Educativo tem vindo a crescer e a promover a participação de mais crianças e jovens construindo-se num espaço sócio-educativo de referência na comunidade.
Atualmente trabalhamos com 400 crianças, jovens e as suas famílias. Através do trabalho conjunto de técnicos especializados, educadores e voluntários, procura-se impactar na vida das crianças e adolescentes para que as suas oportunidades educativas e laborais se vejam aumentadas dia a dia. Definitivamente, procura-se que as crianças e jovens encontrem um espaço onde desenvolvam as suas potencialidades em liberdade e encontrem um espaço onde plasmar os seus sonhos e iniciativas.

Original:espanhol.29.07.2019. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Página institucional de Providencia

 

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *