Colocado em 18. Maio 2019 In Projetos

Executivos e empresários, «ao redor da mesa», há 10 anos

ALEMANHA / SUÍÇA, María Fischer  

A frase que descreve esses dez anos da IKAF, e que é ao mesmo tempo é um programa e um desafio para os próximos anos, chega quase ao final: “Ao redor da mesa”. Palavra com a qual o Padre Kentenich uma vez descreveu seu conceito de comunicação. «Em volta da mesa». Esse é o novo nome dos encontros semestrais de executivos e empresários, organizados pela Academia Internacional Kentenijiana de Executivos (IKAF).

“Ao redor da mesa”, o Pe. Kentenich já havia desenvolvido o conceito durante o período da fundação e foi usado como modelo na revista MTA. O nome já aparece em 1938 na revista «Heimatklänge» (Sons da casa), que o Padre publicava para as Irmãs de Maria que trabalhavam no exterior. Nela havia uma coluna com contribuições de experiências, sugestões e perguntas sob o título: «Ao redor da mesa ». “Devemos imaginar-nos sentado ao redor da mesa”, ele escrevia sobre o assunto, e, assim, antecipava a imagem dos meios de comunicação eclesiais, proclamada mais tarde pelo Concílio Vaticano II como uma “mesa redonda”, onde é realizada uma discussão interna da Igreja nas condições da livre expressão de opinião, da igualdade de direitos de todos os grupos e de todas as posições eclesiásticas. Um modelo antecipado há muitos anos.

“Ao redor da mesa” é o oposto do consumo passivo e da comunicação descendente definida pelo conselho. Pelo menos um em dois artigos na revista MTA contém um convite para comentar, opinar sobre um artigo anterior. Para assim não só lograr, ou avaliar o feedback, mas também tem alcançar uma verdadeira troca de pontos de vista e experiências no sentido de sugestões mútuos, informações, pesquisas e processos democráticos de vontade e formação de opinião por parte dos parceiros – leitores e autores de artigos [1].

“Ao redor da mesa” não é um projeto, mas uma atitude e depois é um método, no caso de reuniões para executivos e empresários, um método desenvolvido ao longo de 10 anos, capaz de plasmar um encontro inteiro. Escrivães e arquitetos, chefes de instituições que cuidam de família, representantes de mídia, chefes de centros de conferências, líderes empresariais internacionais e seus cônjuges se sentar à mesa e passar um fim de semana inteiro contando histórias dos processos de vida bem sucedido em seu trabalho e respondendo às perguntas que surgem no processo de gestão, comentando, ajudando, completando as suas próprias experiências semelhantes ou de outro tipo e não há necessidade de um programa, nem uma questão específica, porque mesmo breves palestras motivacionais não são mais do que experiências contadas. Histórias reais, como dizem, em schoenstatt.org.

Dez anos de IKAF: não é um aniversário como os outros

Em maio se comemorou o décimo aniversário da fundação da IKAF, quando se fez realidade a preocupação de alguns executivos e empresários alemães e suíços do Movimento Schoenstatt, a preocupação por um espaço de intercambio na criação de uma nova ordem social desde o compromisso profissional.  Além das reuniões em torno da mesa, tem havido projetos como o Clube dos Pastores, onde schoenstatteanos da Suíça e no exterior, perto da fronteira, tratam regularmente textos do Espelho do Pastor (guia de orientação do Padre Kentenich para conduzir personalidades libres), o Jour Fixe (uma tarde para líderes) e retiros para líderes. Um site interativo está em construção, e muitas coisas foram consideradas em esta reunião de Domingo de Ramos no sentido de uma saída ainda mais decisiva, para as pessoas que procuram intercâmbio e inspiração para sua liderança cotidiana.

Não deveria ser um “Jubileu como qualquer outro”, com muita história e júbilo, mas uma rodada espontânea de ação de graças ao redor do tabernáculo na noite de sábado, uma rodada ao redor da mesa com Jesus Cristo no centro se tornou um dos momentos mais bonitos deste encontro. Muito foi dito e muito foi colocado em uma caixa de presente, agradecimentos pessoais pelo que aconteceu e o crescimento em esses dez anos.

Rumo a Galileia

“Venha para a Galileia, lá o Senhor espera”, diz a seqüência da Páscoa. Vamos para a Galileia então. Vamos para a vida cotidiana, para o “caso normal” de ser um cristão, isso foi dito em um dos melhores (e mais curtos) sermões da Páscoa em Buenos Aires este ano. “Rumo à Galileia” – esse poderia ter sido o lema desta reunião “Ao redor da Mesa” no fim de semana do Domingo de Ramos.

“Rumo à Galileia”, nas questões sobre a união de duas culturas corporativas após a aquisição de vários executivos de um concorrente insolvente.

“Rumo Galileia”, para a questão de se notificar um prestador de serviços sobre seu estilo de gerenciamento catastrófico, um estilo que faz com que seus funcionários fujam e, portanto, ponham em risco os prazos de entrega.

“Rumo a Galileia, com entrevistas de empregados com e sem modelos, vamos para a Galileia à luta para anúncios mais claros na vida de trabalho diário (os funcionários devem ser capazes de pensar o que eles têm que fazer … ou não?), Galileia para gestão do tempo, desenvolvimento de talentos, novas contratações, demissões, gestão do caos criativo …

Rumo à Galileia, em uma nova visão, um novo fazer, um novo entendimento, uma nova conexão, para a Galileia com o “leitbild” ou modelo que não mudou por dez anos e que faz com que corações se acendam.

 

Próximas datas 'Ao redor da Mesa'

Sexta a Domingo, de 22 a 24 de novembro de 2019

Sexta a domingo, de 3 a 5 de abril de 2020

Sexta a domingo, de 23 a 25 de outubro de 2020

Lugar: Centro de Schoenstatt Memhölz, Alemanha.

 

[1] Fonte: Episode oder Avantgarde? Josef Kentenich und die Zeitschrift MTA. Eine Studie zu einem „untypischen Typ“ von Re­li­gionspublizistik (Episódio ou vanguarda? Josef Kentenich e a revista MTA. Um estudo sobre um “tipo atípico” de jornalismo religioso) Münster 1997

Original: alemão, 25.04.2019. Tradução: Glaucia Ramirez ,  Ciudad Del Este, Paraguai

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *