Colocado em 15. Agosto 2018 In Projetos

Fackellauf o que é?

BRASIL, Equipe “Fackellauf Brasil”

Em 2009, a partir de um impulso interior da Juventude Masculina de Schoenstatt da Alemanha, iniciou-se a primeira Fackellauf da história do movimento levando o fogo de Schoenstatt-Alemanha até Roma-Itália. Cinco anos depois, durante a celebração do Centenário da Obra de Schoenstatt, o mesmo evento foi realizado dessa vez com o propósito de levar o fogo da missão de Pompéia até Schoenstatt.

Neste ano 2018 será realizada a terceira Fackellauf.  Você pode se perguntar: na prática o que é essa Fackellauf? A tradução literal da Palavra alemã Fackellauf significa “corrida da tocha”, ou seja, Fackellauf é uma corrida de revezamento com uma tocha. Mas apenas uma corrida de revezamento? Não! Existe uma motivação Espiritual para essa corrida. A ideia de realizar uma Fackellauf Nacional surgiu do desejo da Juventude Masculina de Maringá que, com esse ato, quer contribuir na conquista do futuro santuário filial de Maringá no Paraná.

Não temos dúvidas que é vontade da Mãe de Deus e isso se confirma nas vozes do tempo, vamos com essa Fackellauf conquistar a pira do santuário. Essa conquista não poderia vir em momento mais oportuno e significativo que este, estamos em Jubileu comemorando os “20 Anos de fundação do JUMAS MARINGÁ,” e a Divina Providência nos presenteia com o “Centenário da morte de José Engling”, herói de Schoenstatt de relevante importância para nosso movimento e, de modo especial, para a Juventude Masculina, que o tem como modelo e referência. Ainda nesse Ano celebramos o Ano do Pe. Kentenich por ocasião de seu regresso a Casa do Pai e a sua presença em Deus.

E assim, impulsionados por vastos motivos espirituais, queremos com todo o empenho conquistar esse presente para nossa Rainha.

José Engling: Quem foi? Qual sua importância? Como nos inspira?

José Luís Engling nasceu no dia 05 de janeiro de 1898, em Prossiten – uma aldeia da Prússia Oriental, à época Alemanha, hoje Polônia – sendo o quarto de sete filhos de Augusto Engling e Maria Masuth. Na infância foi acometido pela poliomielite e, como sequelas, adquiriu um caminhar encurvado e dificuldades na fala – circunstâncias essas que o tornaram alvo de desprezo e de piadas, sobretudo no Seminário, por parte daqueles que o julgavam apenas pela aparência.

Na casa da família Engling, a Mãe de Deus recebia um lugar de honra na sala, sendo que durante o mês de maio de 1910 – enquanto José se preparava para sua Primeira Comunhão – Ela foi especialmente rodeada por várias flores, das quais o próprio José se encarregava de cuidar, o que já nos antecipa o amor que ele nutriria pela Mater Ter Admirabilis no Santuário, seu lar espiritual, e as “Flores de Maio” do ano de 1916, símbolo de seu zelo pelo Capital de Graças (o “Nada sem nós”).

De tal forma ele viveu sua corresponsabilidade pela concretização do “Mistério de Schoenstatt”, que será chamado de “Documento de Fundação vivido” pelo próprio Fundador do Movimento, Pe. José Kentenich, a quem, aliás, Engling se entregou de forma profundamente filial, confidenciando-lhe toda sua vida, apesar de seu temperamento melancólico.

Enfim, sua entrega total à Mãe de Deus também se revelou ímpar: a própria disposição da vida por e para Maria! Sem dúvida é esse “Ato de José Engling” o mais elevado grau de doação de si próprio na Aliança Amor, desvelando a atitude e a vivência heroica da Carta Branca e da Inscriptio.

Em suma, Engling conquistou e cultivou um vínculo profundo aos 3 pontos de contato e encarnou de forma preclara os ideais e a missão de Schoenstatt em sua vida.

Não por outro motivo, Pe. Kentenich proferirá, na manhã do 11 de abril de 1948, antes da benção do Santuário Tabor, uma palestra à Família de Schoenstatt de Santa Maria / RS, afirmando que o futuro daquele Santuário e daquela Família dependeria de que eles se deixassem formar como um novo José Engling: “Tudo depende de se encontrar outro José Engling, que se entregue à Mãe de Deus e se deixe educar inteiramente por Ela. Se for assim, garanto-lhes que a Mãe de Deus e Jesus se estabelecerão aqui, para modelar uma legião de pequenos José Engling. Agora, deveria perguntar-lhes: Quem quer ser o José Engling da América do Sul? Em resposta, digo-lhes que Nossa Senhora o sabe. Na Santa Missa pedir-lhe-ei – e o faço por todos os presentes – que se estabeleça aqui, a partir de hoje, juntamente com Jesus, para que, como ela fez em Schoenstatt, ambos eduquem pequenos santos a muitíssimos dos que chegarem a este local. ”

Entre os presentes estava o sr. João Luiz Pozzobon, cuja vida e obra demonstram de forma inequívoca, que ele de fato assumiu e se deixou formar como um novo Engling. E hoje somos nós os convidados a seguirmos os passos deste que foi o “Documento de Fundação vivido”, a fim de vivermos, como ele, o heroísmo na autoeducação, na formação de homens novos para uma nova comunidade!

O Centenário de José Engling e a Fackellauf Nacional – o fogo do Cristo Tabor

Nosso Pai e Fundador, Pe. Kentenich, dizia que anos jubilares são anos de recordação. Nestes 100 anos de sacrifício, recordemos, pois, o outubro de 1918, mais precisamente o dia de Sacrifício de José Engling. No Brasil nos preparamos com grande entusiasmo o Centenário de José Engling. A Fackellauf Nacional, nos inspira a assumir a sua Missão, a inflamar o Brasil com o fogo do Cristo Tabor.

 

Fackellauf Brasil – o fogo de Cristo na Juventude Brasileira

Etiquetas: , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *