Colocado em 27. Fevereiro 2016 In Casa Mãe de Tuparendá, obras de misericórdia, Projetos

“Casa Mãe de Tuparenda”: A dor transformada em sonho…que está se tornando realidade

PARAGUAI, P. Pedro Kühlcke •

– Olá, Pepito! Já está de novo na cadeia? Que pena! Por quê?

– Sim, perdão! Quatro meses aguentei lá fora. Mas não consegui trabalho em nenhum lugar, não tive apoio de ninguém; você sabe o caos que é minha família. A tentação foi mais forte e caí de novo.

01. Aquí construimos la Casa Madre de TR

A dor: pouco tempo depois de sair, retornam novamente para a cadeia.

Quando, há quase dois anos nos demos conta de que a MTA queria nos enviar a uma periferia tão existencial como é uma cadeia para adolescentes, nos lançamos à aventura – com muitas perguntas e dúvidas, mas também com muita confiança e audácia. Encontramos-nos com jovens que, na sua maioria, vêm de contextos muito difíceis: famílias disfuncionais, pobreza, miséria, violência, abandono, abuso; com consequências mais difíceis ainda como viver na rua, cair nas drogas, a delinquência, etc. Mas também descobrimos que muitos deles, na mesma cadeia, buscam uma mudança para suas vidas. Com um pouco de motivação nossa, ou de tantas pessoas de bom coração, retomam – ou iniciam – a escola, começam a lutar contra seus vícios, participam de algum curso profissionalizante, e dão algum passo no crescimento espiritual como o Batismo ou a Primeira Comunhão. Quando chega o esperado momento de sair em liberdade, saem com muita ilusão e esperança. Mas dolorosamente descobrimos que muitos “Pepitos”, logo após saírem, retornam de novo à cadeia: por não cumprir com as medidas alternativas, por reincidir no erro, por não conseguir trabalho, por voltar às drogas… Mas no fundo, por muitas vezes não encontrar um real apoio “fora” para seguir seu processo de mudança.

02. Parte de los asistentes

O sonho: Será que a MTA quer ter em Tuparenda mesmo uma casa onde possamos abraça-los e educa-los para essa nova vida?

Com a equipe da Pastoral Carcerária começamos a nos questionar essa realidade, e começamos a sonhar: estamos acompanhando os adolescentes muito de perto dentro da cadeia, mas, o que poderiamos fazer para seguir acompanhando quando eles saírem em liberdade? Será que a MTA nos quer usar para lhes proporcionar o apoio que necessitam para uma vida mais digna, com estudos, formação, trabalho, etc? Será que a MTA quer ter em Tuparenda mesmo uma casa onde possamos abraça-los e educa-los para essa nova vida? Será que há “Pepitos” que vão conseguir romper o círculo vicioso da falta de oportunidade, rua, droga, delito e cadeia? Um sonho! Mas não tão utópico!

03. Algunos internos también participaron

Alguns internos participaram

O passo decisivo: encontrar aliados

Pude conhecer as Pastorais Carcerárias na República Dominicana e no Chile que desenvolveram modelos muito eficientes de reinserção social de adolescentes em conflito com a lei. Ofereceram-nos todo seu know how e apoio, e nos animaram a concretizar esse sonho. Algo fundamental foi descobrir que no Ministério da Justiça tem uma equipe muito comprometida com o mesmo desejo de melhorar a situação dos adolescentes infratores, evitar a reincidência e possibilitar uma real inserção social – algo essencial para diminuir a delinquência juvenil. Unimos forças, dialogamos, projetamos, rezamos e cada vez mais Deus e a MTA iam abrindo mais portas. Presentearam-nos uma Fundação, “FUNDAPROVA”; um terreno em Tuparenda; e muitas pessoas generosas que colocaram e colocam tempo, dinheiro e forças a serviço deste sonho.

A Ministra da Justiça anterior, Sheila Abed, e sua vice-ministra, a atual Ministra Carla Bacigalupo se comprometeram e acreditaram em nosso projeto, ao ponto de contribuir financeiramente para a construção e funcionamento da “Casa Mãe de Tuparenda”. O Sinafocal do Ministério do Trabalho reconheceu seis cursos gratuitos profissionalizantes: pedreiro, encanador, eletricista, horta orgânica e dois de mestre de obras; com ferramentas, insumos, e diploma oficial; e com a possibilidade de mais cursos no futuro.

12. La piedra fundamental

A pedra fundamenta de uma nova realidade

Depois de muitas idas e vindas burocráticas e políticas, em meados de janeiro se eliminaram os últimos obstáculos. Pudemos começar a construção tão sonhada com a bênção da Pedra Fundamental na sexta-feira, 12 de fevereiro. Compareceram as duas Ministras, e outras autoridades do Ministério da Justiça, também do Sinafocal, da Prefeitura de Itauguá, do Ministério da Indústria… Estavam muitos integrantes da Pastoral Carcerária e da FUNDAPROVA; e além desses estavam vários futuros beneficiários: adolescentes privados da liberdade, que por bom comportamento tiveram o privilégio de participar desta linda cerimônia.

Contamos com todos vocês! Com suas orações, Capital de Graças, e com o que cada um queira e possa contribuir…. Que Deus e a MTA lhes retribuam em dobro.

09. Bendición
Original: Espanhol. Tradução; Agustín Lombardi e Isabel Schmid Lombardi, Guarapuava, Brasil

Etiquetas: , , , , , , , , , , , ,