Colocado em 4. Janeiro 2016 In Dequeni, obras de misericórdia, Projetos

Dequení solidariza-se com as vítimas das inundações

PARAGUAI, Dequení •

Em plena campanha para recolha de fundos e conquista de bolsas solidárias para que milhares de crianças de famílias de escassos recursos económicos possam ir à escola em 2016, Dequení  solidariza-se com todas as famílias afetadas pela subida dos rios Paraguai e Paraná e seus afluentes. Entre os deslocados encontram-se famílias que são acompanhadas de forma permanente pelos projetos da Fundação, nas comunidades de Villeta e Arroyos y Esteros.

Dequení está a trabalhar com os líderes comunitários e membros da SEN, com os municípios e governo para assistir estas famílias nas suas necessidades básicas, especialmente atendendo às condições de proteção e saúde das crianças.

No caso de Villeta, as famílias afetadas foram trasladadas para as casas dos seus familiares. Arroyos y Esteros, as famílias que viviam junto ao Rio Manduvirá, são umas das zonas mais afetadas por esta situação.

Também foram afetadas pelas fortes tempestades registadas ultimamente, as estruturas de teto e paredes dos centros comunitários em Caaguazú e Ypané, nos quais estão suspensas as atividades, inclusive nas colónias de férias dos meninos e meninas que esperam as obras para iniciar.

Aquelas pessoas que desejem doar alimentos não perecíveis: arroz, açúcar, farinha, massas, café, azeite, panificados secos e artigos de limpeza, fósforos, velas ou lanternas; roupa e calçado ou botas de chuva para crianças dos 6 aos 14 anos, fraldas para bebés, dirijam-se à casa central da Fundação Dequení.

 

1025365_10153774594557480_243616531375930778_o

Encerramento do ano em gratidão

Antes das inundações durante o mês de dezembro, Dequení realizou diversos eventos de encerramento em cada um dos seus projetos. Foi assim que a fundação reuniu as comunidades onde está presente em Ypané, J. Augusto Saldívar, Luque, Fernando de la Mora, Villeta, Caacupé, Arroyos e Esteros, Caaguazú e Ciudad del Este.

Os meninos e meninas, que são sempre a razão de ser de Dequení, mostraram o seu talento durante estes emotivos eventos. Os centros comunitários encheram-se de famílias, crianças, jovens e adultos; os de zonas rurais tiveram que caminhar vários quilómetros para chegar. As mães, vestidas com os seus melhores trajes, atuavam como anfitriãs. As paredes dos centros encheram-se de cor, com cartazes, desenhos e trabalhos manuais das crianças.

Cada celebração foi um momento único. As crianças assistiram mascarados de palhaços, coelhos… Elas desfilaram e atuaram enquanto os seus emocionados pais e mães aplaudiam, riam e tiravam fotografias. . José Miguel (4), ao terminar a sua apresentação. disse que se tinha divertido muito. Cheia de orgulho, Mariza Rivarola, uma mãe de Villeta, afirmou também que “tudo é possível quando nos unimos”.

Fazêmo-lo pelas crianças

“Temos trabalhado para que as crianças, famílias e comunidades tenham maiores oportunidades de crescer e desenvolver-se, enche-nos de alegria partilhar estes momentos em comunidade”, manifestou Gloria Arrúa, gerente da área social da fundação, durante um dos encontros.

Este ano implementaram-se 21 projetos em 10 localidades. A fundação assegurou o trabalho em educação, saúde, nutrição e organização comunitária, 7.671 meninos, meninas e adolescentes foram protegidos, 3.745 famílias, acompanhadas. Nos centros, 1.101 crianças até aos 5 anos participaram em atividades da primeira infância.

Os resultados da fundação foram suportados com o compromisso de 17 comités de mães e pais e 22 comités de crianças e adolescentes, articulados através dos seus projetos.

“Oferecêmo-lo à Mater como capital de graças”

“Aprendemos muito e perdemos a vergonha de falar em público com a aprendizagem que fizemos este ano na escola. comenta Ángeles Cowan, aluna de 4º ano, sobre o bonito que viveu este ano.

Finalmente, a equipa de trabalhadores da Dequení também realizou o seu encerramento anual no passado 17 de dezembro, com uma Santa Missa na Casa Central presidida pelo Padre Pedro Kühlcke, diretor espiritual da fundação. Nesta ocasião, Andreza Ortigoza, diretora executiva de Dequení, recordou os benfeitores da fundação que oferecem toda a boa vontade que torna possível Dequení, como capital de graças, “os êxitos deste 2015, o apoio de tantas pessoas e empresas solidárias, oferecemos à Mater neste dia. Obrigada a todos”.

 image001
Dequeni precisa da solidariedade de todos. Podem contribuir:
·      online com cartão de crédito 
·      ou via bancária (recomendável na zona SEPA).
  • Cuenta Dequeni
    Ingrid Springer
    IBAN: DE52426613300121483602
    BIC: GENODEM1HLT

Original: espanhol. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , ,