Colocado em 15. Junho 2018 In Casa Mãe de Tuparendá, obras de misericórdia

Com toda a paciência, conseguiu que, finalmente eu gostasse de coser

PARAGUAI, Casa Mãe de Tupãrenda, Ani Souberlich e Maria Fischer •

“A verdade é que quero agradecer à professora Natividad, a quem dei muitas dores de cabeça, porque não queria coser…” Ufa! A minha professora de trabalhos manuais, naquele tempo da escola chamava-se Anneliese mas, o resto dessa frase poderia ser o meu testemunho só que, depois de várias tentativas infrutíferas, para me ensinar a coser e de partir a segunda máquina, avaliou-me assim “falta de vontade e de talento, sem remédio”. O resultado, fui dispensado. Mas, na Casa Mãe de Tupãrenda, também este jovem “sem vontade”, no dia 8 de Março de 2018, recebeu com orgulho o seu diploma em Confeção Industrial.

 

Ele próprio nos conta:

“Ela (a professora Natividad), com toda a paciência, conseguiu que, finalmente, eu gostasse de coser e fiz dois vestidos à minha filha. Estou muito agradecido por ter aprendido, hoje pedi licença no meu trabalho para vir receber o diploma pois já sou um diplomado da Casa Mãe de Tupãrenda (CMT). Já acabei o meu tempo de estágio e, agora, já estou contratado num trabalho que me permite manter, economicamente, de modo digno as minhas duas filhas. Agradeço o que a Casa Mãe de Tupãrenda fez por mim e pela minha família”.

Novas esperanças de saída laboral

Na quinta-feira, 8 de Março de 2018, na Casa Mãe de Tupãrenda partilhou-se a alegria de receber a Srª D. Maria Victoria Diesel, Directora da SINAFOCAL (Sistema Nacional de Formação e Capacitação Laboral, do Ministério do Trabalho, Emprego e Segurança Social do Paraguai), que fez a entrega dos diplomas de curso de capacitação em Confeção Industrial.

A capacitação foi desenvolvida no quadro do Convénio entre a SINAFOCAL e a FUNDAPROVA dentro do programa socioeducativo de reinserção social e desenvolvimento pessoal, em aliança com o Ministério da Justiça. Graças a este apoio tão significativo, este curso foi um completo êxito.

 

Abertura do curso em Setembro de 2017

Juntamente com os jovens da Casa Mãe de Tupãrenda, também pessoas das povoações vizinhas se capacitaram em Confeção Industrial

O curso teórico – o prático começou em Setembro do ano passado e teve uma duração de 145 horas, de Segunda a Sexta das 8 às 11 horas – esteve a cargo da instrutora Natividad Morínigo. Além dos jovens da Casa Mãe de Tupãrenda, participaram outros membros da comunidade, o que permitiu a várias pessoas terem a oportunidade de encontrar um trabalho digno e, ao mesmo tempo, criar vínculos entre os vizinhos e a Casa Mãe de Tupãrenda. Durante estes meses, os participantes aprenderam a cortar e a confecionar diversas peças de roupa, a escolher tecidos, modelos, tirar medidas, desenhar os modelos e utilizar, adequadamente, as máquinas industriais, sempre sob parâmetros de qualidade, produtividade e competitividade.

A SINAFOCAL procedeu à entrega de equipamentos que consistiram em: 2 máquinas  Collareta industriais, duas máquinas Recta industriais, 2 máquinas overlock, 1 máquina para bordar, duas cortadoras circulares para tecidos, 2 ferros eléctricos a vapor para tecidos pesados, 1 ferro tipo prancha a vapor, 2 tábuas de passar a ferro profissionais, além de materiais para a confeção das peças de roupa.

Para além das áreas de Padaria e Horticultura, onde já há um número grande de diplomados na Casa Mãe de Tupãrenda,

agora, abre-se outra porta para se conseguir que mais pessoas que, anteriormente, não tinham oportunidade de melhorar a sua situação, possam ter acesso a uma capacitação e, em seguida, a um posto de trabalho ou iniciar o seu próprio negócio.

 

Todos os artigos da Casa Mãe de Tupãrenda

 

Original: espanhol (12/3/2018). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *