Colocado em 10. Fevereiro 2020 In Missões

Missão País: converter Espanha em terra de Maria

ESPANHA, através da COPE e informação da imprensa •

Tens medo? Bem, estes jovens não, e aparentemente é porque eles vão “com Maria”. São um grupo de 20 jovens – raparigas e rapazes – que puseram de lado as suas férias em Janeiro para ir evangelizar Aguilar de la Frontera, uma povoação de Córdoba. O projecto chama-se Missão País e todos os anos leva centenas de rapazes e raparigas a cidades de toda a Espanha, em missão. A Diocese de Córdoba elaborou uma extensa reportagem sobre esta experiência, que foi publicada em COPE, Religião em Liberdade (ES) e Carifilii (ES). —

 

 

A iniciativa “Missão País” chegou a Villanueva del Duque há seis anos e desde então têm trabalhado para que ela chegue a todas as províncias espanholas. Para estes universitários a idade não importa; a sua missão chega às crianças, aos idosos, aos sãos e aos doentes, aos crentes e aos ateus. O objectivo deles é fazer de Espanha uma “terra de Maria”.

Missão País é um projecto criado por um grupo de estudantes universitários católicos com o objectivo de colocar a juventude ao serviço da Igreja e das pessoas necessitadas, através do voluntariado, da oração e do serviço aos outros. Este apostolado começou no Chile (ES), como explica a Irmã Lúcia, das Irmãs de Maria de Schoenstatt. Há sete anos, que esta religiosa vive em Espanha para acompanhar os jovens na Missão, levando “a mensagem de Cristo” pelas povoações. A Irmã Lúcia reconhece que Missão País é “uma onda de choque que está a ajudar a Espanha a tornar-se cada vez mais uma terra mariana”.

 

De porta em porta

A missão dura três anos. Começa com o acolhimento, depois com a transformação e finalmente com o envio de missionários e missionárias. Assim o explica António Beteré (21), encarregado da Missão País em Espanha e estudante de Economia. António pertence à Juventude de Schoenstatt, que é o Movimento que se encarrega de articular o projecto.

Esta iniciativa chilena chegou ao nosso país em 2014 e o seu primeiro destino missionário foi em Villanueva del Duque. Desde então, a missão continuou a desenvolver-se noutras províncias espanholas, estendendo-se a nove cidades de Córdoba e Sevilha e nas comunidades das Astúrias e Cantábria.

Tudo é possível graças aos trezentos missionários que se voluntariam a dedicar parte das suas férias à evangelização de outros jovens que ainda não conhecem Jesus Cristo e a Sua mãe, Maria. Segundo Beteré, este é um de seus objectivos “fazer da Espanha uma terra de Maria pelas mãos dos jovens”. Daquela juventude que recebeu a missão em Villanueva, há seis anos atrás, permanece José Manuel Granados (25), agora responsável pela missão em Aguilar de la Frontera. Foi aqui que a missão começou este ano e continua nas cidades de Añora, El Viso, Hinojosa del Duque, Fuente Palmera e Cabra.

Durante a semana em que os jovens estão em cada localidade, instalam-se nas casas das pessoas da localidade que os acolhem voluntariamente. O dia começa cada manhã com uma oração em comum, depois separam-se em grupos para visitar escolas, institutos, lares para idosos e doentes, dando testemunho e explicando o trabalho da Missão País. À tarde, realizam o “de porta em porta”, ou seja, visitam as casas espontaneamente, aos pares, para dar a conhecer o projecto e acompanhar por um tempo as pessoas que, voluntariamente, lhes abrem as portas.

Esta é a actividade que mais custa no início, mas depois “é a mais agradável”, diz Marta Garcia, uma estudante de Biomedicina de Madrid, de vinte e dois anos, que este ano está na sua quinta missão. Para ela, o mais admirável é ver como os jovens se surpreendem ao serem missionados por outros jovens.

A espiritualidade mariana é uma das grandes qualidades da Missão País e do Movimento Apostólico de Schoenstatt; portanto, “A Mater”, a imagem da Mãe Peregrina de Schoenstatt, uma corrente de vida e de graças que surgiu em 1950 no Brasil e hoje se estende a todos os continentes, vai sempre com os jovens.

Missão País: Um projecto internacional

A Missão País acontece todos os anos entre Janeiro e Fevereiro, coincidindo com o final dos exames universitários. A cada ano há mais missionários e mais povoações, alguns já imersos numa das três etapas e outros que começam com a iniciativa. Sem dúvida, os lugares que recebem estes jovens não são indiferentes, acolhendo a sua alegria e o seu testemunho de evangelização.

Bladimir Navarro é o sacerdote cubano responsável pela fundação da Missão País em Cuba, em 2015. Actualmente encontra-se em Espanha a estudar para a licenciatura em Teologia Moral na Universidade Eclesiástica de San Dámaso, em Madrid. Para ele, Missão País “é uma das suas paixões como sacerdote”, pois gosta da ideia de chegar aos jovens universitários e de poder evangelizar através dos jovens.

Carmen Osuna é professora de religião na Escola Secundária Vicente Núñez de Aguilar de la Frontera, e salienta a grande experiência da missão que os alunos tiveram ao conhecerem, em primeira mão, o testemunho de fé de outros jovens, assim como a alegria que os missionários transmitiram nas salas de aula da escola.

 

 

Original: espanhol (1/2/2020). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *