Colocado em 27. Maio 2019 In Missões

Os mais fracos, os mais vulneráveis ou os mais necessitados podem ensinar que na vida não há nenhum problema que possa ser contra você

PARAGUAI, Fabio David Velázquez Matto •

Como todos os anos, centenas de jovens do Paraguai na Semana Santa foram para as Missões da Universidade Católica, fazendo missões em 14 aldeias. Um dos participantes conta o que as Missões significaram para ele ao longo de 12 anos.—

As Missões da Universitárias em minha vida marcaram um antes e um depois, porque se tornaram minha escola de vida nestes longos 12 anos. Não deixa de me surpreender o quanto crescemos, comecei a missão quando tínhamos apenas 4 povoados e pouco mais de 60 “loucos” em cada cidade. Algumas pessoas loucas dispostas a trocar uma semana santa com a nossa família, por uma semana onde estranhos se tornaram família hoje, em irmãos da comunidade e grandes amigos.

«O missionário acaba sendo missionário»

As missões me deram muito, conheci a MUC em 2008, em um momento de vazio espiritual, justamente quando pensava que estava em um poço do qual não conseguia sair. No entanto, Deus com suas obras e seu tempo perfeito me deu este pedaço do céu que é o MUC, porque a missão se transformou em meu cabo terra e me mostrou que os mais fracos, os mais vulneráveis, os mais necessitados podem ensiná-lo que na vida não há problema que possa ser contra você, se você encarar com atitude, oração e fé, tudo de ruim que a vida apresenta. Todas essas pessoas que conheci ao longo das missões me ensinaram que, seja qual for a dificuldade em sua vida, a oração é a única saída para seus problemas. É aí que encontro significado na frase que ouvi tanto em todo esse tempo: “O missionário acaba sendo missionário”. Porque é assim, você acaba sendo um aluno da vida das pessoas que visita, porque você aprende com elas o amor à família, o valor do trabalho, perseverança em tempos difíceis e sua fé intacta em qualquer situação. Para o paraguaio “Oí poramba siempre” (tudo esta bem sempre) apesar de estar em apuros, essa é a atitude que os impulsiona e um dos valores que mais admiro.

Um porto seguro quando sua fé vacila

As MUC para mim, significa mais do que uma Semana Santa diferente, onde você convive com uma família missionária e os moradores da cidade por uma semana. As missões se tornar um porto seguro quando a sua fé vacila, eles se tornam um grupo de amigos que são família ao longo dos anos, amigos que motivam você seguir e não decair, se torna um lugar de graça, onde as bênçãos são uma realidade, elas se tornam um estilo de vida que dificilmente se pode descartar. A missão é o amor, a fidelidade, é a entrega é serviço, é dar-se aos outros, é fazer-se instrumento e levar a luz de Cristo onde Ele nos envia para servir. A missão é fazer-se pequenos e admitir que não somos dignos, mas ainda Deus e a  nossa Mãe Rainha nos aceitam, nos acolhem e esperaram por nós!

As MUC ao longo destes 12 anos de missão pode dar o melhor da minha vida, uma comunidade em Cristo e Maria, com quem eu posso continuar caminhando, sendo instrumentos nos lugares que eles escolhem.

Obrigado Missões da Universidade Católica por me ensinar que “eu posso ser fiel na missão, se eu for com os irmãos que você me dá”.

Original: Espanhol. 10 de Maio 2019. Tradução: Glaucia Ramirez, Ciudad del Este, Paraguai

Etiquetas: , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *