taxista

Colocado em 2021-08-17 In Campanha

Encontrar a Mãe ao entrar no táxi foi a resposta que eu precisava

ARGENTINA, H3M, Claudia Echenique •

Esta história de três minutos provém de um áudio enviado por Romina, a protagonista desta história, e como a sua fé foi reforçada e renovada quando viu um simples cartaz quando entrou num táxi na cidade de Buenos Aires. —

O seu marido Diego tinha sido hospitalizado durante vários dias com pneumonia bilateral, tinha sido intubado e o seu estado continuava grave. Na quarta-feira 14 de Julho, Romina foi à clínica e foi informada de que tinham podido tirá-lo do ventilador. Ela podia vê-lo através de um vidro, nesse diálogo de olhares que, dá força e apoio àqueles que estão doentes e àqueles que os visitam.

Desde que Diego foi hospitalizado, Romina e a sua filha Antonella rezaram muito com várias pagelas de Nossa Senhora de Fátima, de Lourdes, mas Romina tinha um lugar especial para a pagela de Nossa Senhora de Schoenstatt.. Era muito antiga, tinha-a recebido quando era criança e a Mãe Peregrina visitou a sua casa. Esta mesma pagela sagrada tinha-a acompanhado quando a sua filha nasceu no Sanatório Mater Dei das Irmãs de Maria de Schoenstatt.

Três dias e um sinal

Os médicos foram muito claros: os próximos três dias seriam muito importantes para a evolução de Diego. Antes de deixar a clínica, Romina pediu a Nossa Senhora para cuidar especialmente do marido durante esses três dias, por causa de tudo o que ele tinha dado de si próprio para chegar a esse momento e sair da entubação. “Pedi-Lhe que abraçasse Diego durante estes três dias para que ele os pudesse passar com paz de espírito. Também Lhe pedi que me desse um sinal de que estava comigo, porque por vezes as minhas forças enfraquecem e, eu não quero que a minha fé enfraqueça.

Quando Romina deixou a clínica, procurou um táxi e quando entrou, a primeira coisa que viu lá dentro foi um cartaz que dizia: “Está a viajar com a Mãe Peregrina de Schoenstatt. Temos um caderno para anotar as suas intenções e rezaremos por elas“. Naquele momento, Romina sentiu que a Mãe de Schoenstatt lhe estava a dar o sinal que ela Lhe pedia e sentiu-se muito acompanhada. Começou então a falar com o taxista e, claro, pediu-lhe o caderno de notas para escrever as suas intenções.

taxista

Os ouvidos de Deus no táxi

O nome do taxista é León e ele é um dos Taxistas Missionários Católicos que transportam a Imagem da Mãe Peregrina de Schoenstatt nos seus carros na cidade de Buenos Aires. Romina sentiu que durante a viagem até à sua casa, ele a escutou e a acompanhou com muito afecto na conversa. Por este simples gesto, quer agradecer especialmente a todos os que estão nesta missão de Schoenstatt, porque nesse dia, graças a León e a Nossa Senhora, ela recebeu o impulso de fé que precisava.

O Papa Francisco, quando era Cardeal em Buenos Aires, esteve sempre muito próximo destes missionários e sublinhou o “apostolado do ouvido” que os taxistas realizam todos os dias na grande cidade. São homens e mulheres que ouvem”, disse-lhes ele, “Quantas vezes ouviram confissões! Quantas vezes deram alento, deram terapia por trás do volante! Quantas vezes abriram portas de esperança! O seu trabalho não é apenas conduzir um carro; é deixar o irmão aproximar-se, e aproximar a escuta e o coração daquele homem ou daquela mulher ou daquela família que se aproximou. Faz-se bem à sociedade com este diálogo com o passageiro, mesmo que não se fale de Deus, mas aproxima-se da alma de um irmão ou de uma irmã e abre-se um horizonte de esperança para ele ou ela”.

taxista

Reencontro: Manuel Díaz apresentando a bandeira dos Taxistas Missionários ao Papa Francisco

Colaboração: Manuel Díaz

Original: espanhol (15/8/2021). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *